Arquidiocese do Rio de Janeiro

25º 18º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 17/08/2017

17 de Agosto de 2017

Jovens e as lições de Auschwitz hoje: perdão e misericórdia

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

17 de Agosto de 2017

Jovens e as lições de Auschwitz hoje: perdão e misericórdia

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

29/07/2016 14:29 - Atualizado em 29/07/2016 16:35
Por: Site oficial da Rádio Vaticano

Jovens e as lições de Auschwitz hoje: perdão e misericórdia 0

temp_titledaedad_29072016142006

A visita do Papa aos campos de concentração de Auschwitz e Birkenau foi assunto entre os jovens na manhã desta sexta-feira, 29 de julho.

Muitos aproveitaram a ocasião para recordar a visita no centro do Holocausto, assim como o bispo que conduziu a catequese, e os sacerdotes presentes.

Dom Dino Marchió, bispo de Caruaru (PE): “O Papa sempre nos fala também com gestos e sua santidade pessoal. Este gesto de hoje toca toda a humanidade, para que o mundo perceba a gravidade destes eventos como em Auschwitz”.

Lucas Araújo de Silva e Silva: “Lá a gente vivencia a melancolia que foi vivida lá. Um passeio triste, mas que não deve deixar de ser feito”.

Luara Bezerra da Rocha: “É importante visitar e conhecer por mais que as memórias sejam tristes, porque é importante para que os jovens tenham sempre a certeza e faça um compromisso com a próximas gerações para que a história de horror não venha a se repetir. Cabe a nós”.

Gabriel Bastos Nardino: “É uma visita fantástica e triste, ao mesmo tempo. É uma verdadeira lição de misericórdia. É uma visita mais de cunho cultural do que religioso. Mas tem a lição da misericórdia. Se em 1945 precisa, hoje precisamos muito mais”.

Padre Gregório Paderewsky: “Acho que são duas principais mensagens: Deus em primeiro lugar. Porque quem tem Deus no coração não vai conseguir fazer essas coisas. Outra coisa é o perdão; porque todas estas pessoas que lá sofreram, e as famílias com a perda de tantos entes queridos, somente era possível continuar a vida dando e pedindo perdão. Então, acho que são essas duas mensagens principais que temos que divulgar para que todos tenham isso no coração”.

Foto: EPA

 
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.