Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 20/10/2017

20 de Outubro de 2017

Jovens participam de catequese com Dom Orani na JMJ

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

20 de Outubro de 2017

Jovens participam de catequese com Dom Orani na JMJ

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

27/07/2016 00:00 - Atualizado em 16/08/2016 14:09
Por: Leonan Nicolas e Priscila Xavier

Jovens participam de catequese com Dom Orani na JMJ 0

Jovens participam de catequese com Dom Orani na JMJ / Arqrio

O arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, presidiu no dia 27 de julho uma das primeiras catequeses em língua portuguesa na Paróquia Brata Alberta, a cerca de 10 km do centro de Cracóvia, sendo este um dos 14 locais onde os peregrinos podem participar das formações em português. Guiado pelo tema: “Este é o tempo da misericórdia”, o cardeal destacou que as catequeses da JMJ em Cracóvia apontam a Igreja como auxílio para a sociedade.

"A catequese é muito importante, pois é um momento de aprofundamento. A vinda dos jovens nos trás esperanças para que, em meio aos diversos ataques, perseguições e dificuldades, a juventude seja um diferencial... Que os jovens sejam radicais na sua vida cristã, amando, fazendo o bem e vivendo a fraternidade, transformando o mundo no amor. Eis a proposta que iluminou a vida de João Paulo II, desde quando era padre e trabalhava com a juventude, e na sua inspiração para a JMJ. O mundo necessita que a igreja experimente e anuncie a misericórdia de Deus, este é o tempo da misericórdia”, afirmou Dom Orani.

O Cardeal e os peregrinos

A catequese foi animada pela comunidade Canção Nova e contou com perguntas dos jovens peregrinos. Uma delas foi da jovem Ana Silvia, de Fortaleza, no Ceará. Participando da JMJ pela primeira vez, ela questionou o arcebispo do Rio sobre de que maneira poderia viver o retiro de forma intensa. Na resposta, o cardeal disse que “é preciso viver como peregrina: respeitando as filas, os irmãos, não se importando com as distâncias. Porém, acima de tudo, viver intensamente o que será dito pelo Papa”.

A jovem cearense contou uma grande experiência que tivera logo no início da Jornada, o que a fez compreender a importância de viver e anunciar a misericórdia.

“Durante a viagem, nosso ônibus estava apresentando alguns problemas, porém rezávamos muito pelo trajeto. Decidimos parar e verificar o que estava acontecendo. Logo avistamos uma capelinha e ficamos nela, em oração, pedindo a Deus para que nos ajudasse a encontrar uma solução. Recebemos de Cristo sinais de choro e sangue. Com isso, intensificamos as orações. Ao chegarmos à cidade de Nurenberg, recebemos a notícia de que houve um atentado na cidade vizinha e que precisávamos sair imediatamente da localidade. Esse foi um livramento para nós, porém, infelizmente, não para os demais irmãos”, contou.

O padre da Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe, no Complexo do Alemão, e fundador da Comunidade Isaac, padre Jason Reis Gouveia acredita que na catequese os jovens podem aprofundar a espiritualidade e a fé.

“No meio da alegria e da coragem juvenil, a catequese é um despertar nos jovens para um aprofundamento. O jovem não gosta de aparência; ele tem necessidade de algo mais profundo e isso se faz na JMJ através das formações”.

Celebração Eucarística

Após a catequese, os sacerdotes atenderam às confissões e, em seguida, teve início a Santa Missa, presidida pelo arcebispo do Rio. Na homilia, ele enfatizou a responsabilidade em celebrar a JMJ no Ano Jubilar, na cidade que é a capital da misericórdia.

"Celebrar a Eucaristia da Divina Misericórdia em Cracóvia, onde estão os santuários da Divina Misericórdia, de São João Paulo II e de Santa Faustina, é um grande compromisso. Hoje, a Palavra de Deus nos convida a estarmos abertos para a misericórdia de Cristo. O grande segredo é acolhermos a misericórdia de Deus em nossas vidas e experimentá-la. Peço ao Senhor para que, através de todos os sinais e dificuldades, façamos a experiência da misericórdia de Deus. Em qualquer situação, somos chamados a fazer a experiência do amor misericordioso do Senhor", finalizou.

temp_titlePrimeiro_dia_Catequese_Dom_Orani_1_28072016114905

temp_titlePrimeiro_dia_Catequese_Dom_Orani_4_28072016114911

temp_titlePrimeiro_dia_Catequese_Dom_Orani_3_28072016114909

temp_titlePrimeiro_dia_Catequese_Dom_Orani_2_28072016114907

temp_titlePrimeiro_dia_Catequese_Dom_Orani_5_28072016114913

temp_titlePrimeiro_dia_Catequese_Dom_Orani_28072016114915

Fotos: Fátima Lima

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.