Arquidiocese do Rio de Janeiro

32º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 25/03/2017

25 de Março de 2017

JMJ Cracóvia 2016: um só coração

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

25 de Março de 2017

JMJ Cracóvia 2016: um só coração

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

22/07/2016 10:30 - Atualizado em 22/07/2016 12:02
Por: Nathalia Cardoso (nathaliacardoso@testemunhodefe.com.br)

JMJ Cracóvia 2016: um só coração 0

temp_titleJMJ_Um_s_corao_22072016112450

A 31ª edição da Jornada Mundial da Juventude será realizada de 25 a 31 de julho na cidade de Cracóvia, na Polônia. Durante esses dias, jovens do mundo inteiro unirão seus corações para um encontro com Deus. Além do grupo oficial que fez a Pré-Jornada na cidade portuguesa de Braga, outros grupos de jovens da Arquidiocese do Rio e de dioceses fluminenses vizinhas terão a oportunidade de partilhar esse momento com jovens católicos de todo o mundo. Mais de 20 paróquias do Rio celebraram missas de envios de grupos à Cracóvia. A maioria desses jovens teve um sonho que nasceu ou foi alimentado durante a JMJ Rio2013 e buscou meios de torná-lo real.

“Agradeço muito a Deus pela oportunidade e por ter preparado tudo para mim. O caminho até aqui foi um misto de sentimentos. Faço parte do Caminho Neocatecumenal. Aqui no Rio organizamos a arrecadação de fundos para a viagem através de um sistema de apadrinhamento – criei uma vaquinha online. Mas quando faltavam seis dias para o prazo final do pagamento da viagem, ainda precisava de mais de R$ 5 mil reais. Eu acredito que vivi verdadeiramente um milagre, porque recebi de última hora uma doação de R$ 4.700. Vendi brigadeiros na paróquia para completar o que faltava e consegui”, contou Marcella Chagas de Sena, de 21 anos, que participa das atividades da Paróquia de Santa Teresinha, em Seropédica, Diocese de Itaguaí.

Marcella teve uma experiência marcante na JMJ do Rio e quis sentir de novo o que sentiu em 2013.

“Antes da JMJ, eu estava um pouco afastada da Igreja. Costumo dizer que o Papa Francisco me tirou da escravidão e me pôs a caminhar, assim como Moisés fez com o povo hebreu. A alegria de reencontrar essa juventude de todo o mundo, que vive essa mesma fé que hoje eu vivo com intensidade, foi algo que também me incentivou muito a correr atrás de meios de estar na JMJ esse ano”, assegurou Marcella.

Alegria do envio

A Paróquia Nossa Senhora da Cabeça, na Penha, terá dez pessoas, a maioria jovens, como representantes em Cracóvia durante os sete dias de Jornada. As dificuldades financeiras são comuns para aqueles que participam das jornadas mundiais. Mesmo assim, essas pessoas conseguiram se organizar, contaram com a Providência Divina e foram enviadas no dia 17 de julho, com uma missa celebrada pelo pároco, padre Jefferson Merighetti.

Ele, que foi diretor executivo do Setor Pré-Jornada no Rio em 2013, contou que ficou muito feliz por esses jovens: “Tenho rezado muito para que eles tragam muitos e bons frutos para a paróquia e para o Rio de Janeiro, para que possam conduzir muitos outros jovens ao amor de Jesus através do testemunho deles”, pontuou.

Padre Márcio Luiz da Costa, vigário paroquial da Paróquia São Brás, em Madureira, vai acompanhar 15 jovens na viagem. Serão dez jovens de sua paróquia, três da Paróquia Cristo Ressuscitado, na Penha, e duas jovens da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Campo Grande. O grupo formado recebeu o nome de São Brás.

Eles irão direto para a Cracóvia e depois farão uma “pós-jornada”: uma peregrinação à Porta Santa da Catedral de Roma e na cidade de Assis, na Itália. “Madureira é um lugar cercado de favelas, e as pessoas vivem aqui uma realidade difícil. Seria impossível eles conseguirem ir se não fosse pelas mãos de Deus. A maioria não tem condições, mas fizemos grande esforço com campanhas e a comunidade abraçou a causa, não só com ajuda financeira, mas também com orações. Pela primeira vez vamos com um grupo tão grande de jovens a um evento da Igreja, em âmbito internacional”, contou padre Márcio.

O pároco do Santuário São Judas Tadeu, padre Henrique Jorge Diegues, fez o envio de 12 jovens paroquianos no dia 17 de julho. “Espero que os jovens aproveitem essa bênção  concedida por Deus, e que a experiência da Jornada possa fortalecedor a vivência da fé de cada um. Que a experiência possa ajudar na dedicação à missão de serem bons evangelizadores e que tragam todo o conteúdo e aprendizado para nossas atividades paroquiais”, frisou ele.

Da Paróquia Jesus Ressuscitado, na Vila da Penha, foram enviados três jovens, sendo um deles o seminarista Yure Alves, do Seminário Propedêutico Rainha dos Apóstolos. A missa de envio também foi no dia 17 de julho, celebrada pelo pároco, padre José Rosa Afonso.

“Eu fico muito feliz porque a nossa paróquia será representada na Polônia por esses três jovens. Eu tenho certeza que eles terão uma forte experiência com Deus em Cracóvia”, assegurou padre José.

Alegria de participar

Para os jovens que participarão da Jornada em Cracóvia, a JMJ Rio2013 foi um momento muito marcante e ponto de partida. Para Matheus dos Santos Ferreira de Oliveira, de 18 anos, da Paróquia Jesus Ressuscitado, em Vila da Penha, “o ar parecia mais leve nas ruas durante a JMJ no Rio”. “Eu queria muito viver tudo isso de novo”, acrescentou ele, que participará da JMJ Cracóvia 2016, e acredita que ela será uma forma de Deus continuar a obra que já começou em sua vida.

Julia Barra, 22 anos, amiga e atuante da mesma paróquia que Marcella, em Seropédica, contou que a última Jornada foi uma das melhores experiências que já teve na vida.

“Lembro da alegria do último dia. Eu estava fisicamente esgotada e sem voz, mas nunca me senti tão viva e feliz! A Jornada me permitiu e acho que permite a qualquer jovem ter um encontro pessoal com Deus, porque fala com todos. E além disso, a JMJ é a identidade do jovem cristão católico”, afirmou.

Para Fernanda Christina Gonçalves Sobrinho, de 27 anos, a JMJ é “um encontro incrível, em que a Igreja mostra a força da sua juventude”. Ela e as três pessoas da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no Pechincha, que também vão, fizeram rifas, venderam doces e montaram cantinas para arrecadar o dinheiro necessário. “Nosso pároco, monsenhor Jan Kaleta, é polonês e ficou muito feliz por poder enviar e acompanhar quatro jovens de sua paróquia”, disse Fernanda.

Ela também foi uma das pessoas que se comoveram com a JMJ no Rio: “É muito emocionante encontrar pessoas de tantas partes do mundo, que nunca vimos antes, mas com quem sentimos uma forte identificação. Na JMJ no Rio, um dos momentos mais emocionantes foi quando o Papa Francisco pediu um minuto de silêncio na Praia de Copacabana e, mesmo tendo quase três milhões de pessoas ali, houve um grande silêncio”, relembrou a jovem, que terá monsenhor Jan como diretor espiritual da viagem.

Voluntária da JMJ Rio2013, Letícia Cascimiro, de 23 anos, disse que o que mais chamou a atenção dela naquela JMJ foi o espírito de “comum unidade”. Ela começou a pensar em ir à JMJ de Cracóvia já na Jornada de 2011, ocorrida em Madri, que acompanhou pela televisão. Com o primeiro salário que teve, tirou o passaporte na esperança de participar. E agora vai realizar seu sonho. “No Rio, eram milhares de pessoas nas filas, no metrô, na praia. E, ao contrário de outros eventos, não havia estresse, brigas, impaciência. As pessoas realmente estavam ali para buscar o alto”, afirmou ela, que é catequista na Capela de Santo Antônio, pertencente à Paróquia São Brás, em Madureira.

Unidos em um só coração

Muitos jovens não puderam fazer a viagem, mas isso não impede que eles se unam em oração com os jovens católicos do mundo. No dia 30 de julho, quando acontecerão a peregrinação e a Vigília da JMJ em Cracóvia, jovens do Rio de Janeiro estarão unidos no Colégio Nossa Senhora Rainha dos Corações, no Pechincha, em Jacarepaguá, participando do “Bem-aventurados”.

O evento foi pensado pelo Setor Juventude da Arquidiocese do Rio como forma de entrar em sintonia com a JMJ de Cracóvia, segundo o assistente eclesiástico, padre Jorge Carreira. “O setor quer trazer a memória da JMJ do Rio de Janeiro e a mensagem que o Papa Francisco nos trouxe: de evangelizar com mais ardor a juventude”, explicou o sacerdote.

O encontro acontecerá das 14h às 22h e terá transmissão ao vivo da palavra do Papa direto de Cracóvia, além de adoração ao Santíssimo Sacramento, missa presidida pelo bispo auxiliar Dom Antonio Augusto Dias Duarte e shows com Olívia Ferreira, DJ Alan Farias e a Comunidade Colo de Deus.

Juntos em preparação

Na Paróquia São José da Lagoa, o Grupo Jovem Papa Francisco fará uma manhã de preparação para o Bem-Aventurados, no mesmo dia 30 de julho, a partir das 7h30. Será o ‘GerAção José’, um momento de adolescentes e jovens se unirem em oração com os participantes da JMJ Cracóvia 2016. Depois do encontro, os jovens seguirão para o Colégio Nossa Senhora Rainha dos Corações.

Para participar do GerAção José é necessário fazer a inscrição através do site www.saojosedalagoa.rio ou do Facebook “Paróquia São José da Lagoa”. Outra opção é preencher a ficha na secretaria da igreja, que fica na Avenida Borges de Medeiros, 2735, na Lagoa. O telefone para informações é: 2294-6549.

temp_titleJMJ_Cracvia_Um_s_corao_6_22072016101826

temp_titleJMJ_Cracvia_Um_s_corao_5_22072016101824

temp_titleJMJ_Cracvia_Um_s_corao_2_22072016101343

temp_titleJMJ_Cracvia_Um_s_corao_3_22072016101820

temp_titleJMJ_Cracvia_Um_s_corao_4_22072016101822

temp_titleJMJ_Cracvia_Um_s_corao_7_22072016101828

temp_titleJMJ_Cracvia_Um_s_corao_1_22072016101818

Fotos: Divulgação / Carlos Moioli

Montagem: Rafael Moioli



Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.