Arquidiocese do Rio de Janeiro

28º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 25/09/2017

25 de Setembro de 2017

Dom Jorge Ortiga preside Missa de Abertura da Pré-jornada em Braga

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

25 de Setembro de 2017

Dom Jorge Ortiga preside Missa de Abertura da Pré-jornada em Braga

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

19/07/2016 16:11 - Atualizado em 20/07/2016 09:28
Por: Raphael Freire e Juliana Oliveira

Dom Jorge Ortiga preside Missa de Abertura da Pré-jornada em Braga 0

temp_titleMissa_Santurio_So_Bento_Portugal_Prejornada_19072016153113

A cidade de Braga, em Portugal, foi escolhida para sediar a preparação para a Jornada Mundial da Juventude 2016 em Cracóvia, na Polônia, de 25 a 31 de julho. Na tarde desta terça-feira, 19 de julho, o arcebispo local e primaz das Espanhas, Dom Jorge Ortiga, presidiu a missa de abertura da Pré-jornada, que reúne jovens e peregrinos das arquidioceses do Rio de Janeiro e de Braga, participantes da Semana Missionária.

A Celebração Eucarística foi concelebrada pelo arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta; pelo coordenador de pastoral da arquidiocese, Monsenhor Joel Portella Amado; e pelo administrador paroquial da Paróquia Pai Eterno e São José, Padre Ramon Nascimento da Silva. Dom Orani destacou a importância de realizar a Pré-jornada na Arquidiocese de Braga.

“Eu creio que esse primeiro momento que nós vivemos com a celebração da Eucaristia aqui na Igreja Santuário São Bento de Porta Aberta, na Arquidiocese de Braga, é de um lado a nossa caminhada para o lugar da fonte onde São João Paulo II foi inspirado: Cracóvia. Também onde mais se divulgou ultimamente o tema da misericórdia, por Santa Faustina. E é um jeito de nós passarmos aqui em Portugal que é para nós uma oportunidade de conhecer ainda mais de onde vieram nossos primeiros evangelizadores, aqueles primeiros portugueses e missionários que da Península Ibérica saíram para evangelizar a nova terra que foi descoberta: o Brasil. Muitos dos nossos costumes e das nossas tradições vieram justamente daqui da Península Ibérica, aqui em Portugal. Inclusive, construções, arquitetura, a maneira de rezar também, é claro com as mudanças e adaptações próprias de toda uma caminhada nossa histórica”, disse.

Na homilia, Dom Jorge Ortiga recordou sua experiência durante a JMJ Rio2013 e agradeceu todo o empenho da sociedade carioca, em especial, da Arquidiocese do Rio, na pessoa de Dom Orani João Tempesta, que conduziu e coordenou todo o evento. Para o arcebispo de Braga, o encontro criado por São João Paulo II não deve ser visto apenas com um olhar midiático, mas como um momento oportuno para se fazer uma verdadeira experiência do amor de Deus.      

"A Jornada Mundial da Juventude não é uma simples concentração de pessoas. É graça, um momento particular e especial para os jovens. E vós, jovens, tem a responsabilidade de marcar a sociedade, a partir da Arquidiocese do Rio, para que tenhamos uma sociedade mais humana. A JMJ é um alerta para a sociedade através da revolução do amor, da justiça e da fraternidade. Deus é misericórdia, Deus é bom! E só Deus nos ajuda a compreender verdadeiramente o que é a misericórdia”, afirmou Dom Jorge.

Aproveitando a inspiração e o testemunho de São Bento, o arcebispo de Braga refletiu ainda sobre a vida do Santo com o objetivo de apresentar aos jovens alguém que verdadeiramente buscou a Deus e se tornou um grande exemplo de seguidor de Cristo.

“Os santos são sempre atuais, não passam de moda, e São Bento, apesar de ter vivido no século VI continua. A experiência dele que se resumiu naquelas duas palavrinhas do “Ora et Labora”, rezar e trabalhar, por isso é muito importante. Hoje acredita-se que a sociedade está só no resultado do trabalho – trabalhar para poder ganhar mais, para ter mais dinheiro, para poder usar para tantas outras coisas – e São Bento está a dizer-nos a importância do trabalho, trabalho material, mas espiritual também, que é muito mais importante. Mas, sem a oração, sem a intimidade, sem a vida com Deus, nem o trabalho material corre bem com os resultados que nós esperamos, por isso, há muita gente desiludida, fracassada com a vida. Sobretudo, também, o trabalho espiritual não prospera. Então, a mensagem de São Bento é esta. Uma mensagem que nos convida à prestar mais atenção na intimidade com Deus. Neste ano, a misericórdia é contemplada, recebida dentro de cada um de nós, para depois a trabalharmos fora, oferecermos aos outros”, concluiu.

>> Clique e ouça a Homilia de Dom Jorge Ortiga

Colaboração e foto: Fátima Lima

 

 

  

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.