Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 24º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/11/2018

18 de Novembro de 2018

“O mais importante é de onde precisamos partir: da intimidade com Deus", disse dom Giovanni D'Aniello

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Novembro de 2018

“O mais importante é de onde precisamos partir: da intimidade com Deus", disse dom Giovanni D'Aniello

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

15/06/2016 18:28 - Atualizado em 15/06/2016 18:28
Por: Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

“O mais importante é de onde precisamos partir: da intimidade com Deus", disse dom Giovanni D'Aniello 0

“O mais importante é de onde precisamos partir: da intimidade com Deus

O segundo dia da reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep), 15 de junho, iniciou com celebração eucarística presidida pelo núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni D'Aniello. Concelebram o arcebispo de Ribeirão Preto (SP), dom Moacir Silva, e o bispo auxiliar de São Luís (MA), dom Esmeraldo Barreto de Farias. 

Na homilia, dom Giovanni refletiu sobre as leituras do dia, destacando o Livro de Reis (2Rs 2,1.6-14), que retrata o episódio da partida de Elias e Eliseu. O núncio disse que a cena bíblica ensina sobre a importância de buscar, na intimidade, a força para a missão. 

“O mais importante é de onde precisamos partir: da intimidade com Deus. Não podemos cair no erro de levar para fora o que achamos e arquitetamos, mas fazer a vontade de Deus”, explicou dom Giovanni. 

Na reflexão, o núncio disse que o serviço à Igreja exige vida de oração, recordando que diante das dificuldades enfrentadas, é preciso ir às periferias, ao encontro dos mais necessitados. 

“Temos que encontrar um momento do dia para o encontro com o Pai. Deixarmos de lado as preocupações, sejam elas grandes ou pequenas, para colocar-se em oração, silêncio e escuta. Somente assim, encontramos forças para continuar. Só assim, teremos uma presença mais verdadeira para anunciar a Palavra”.

Ao final, dom Giovanni destacou que os bispos têm a missão de serem “educadores da interioridade de Deus”. “É preciso dar o que temos. O que temos é Deus. Não podemos abrir o Rio Jordão, com fez Josué, mas podemos levar esperança aos corações”, disse.  

Foto: CNBB


Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.