Arquidiocese do Rio de Janeiro

34º 25º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/12/2018

18 de Dezembro de 2018

Dom Leonardo Steiner entrega petição ao presidente da França

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Dezembro de 2018

Dom Leonardo Steiner entrega petição ao presidente da França

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

11/12/2015 13:33 - Atualizado em 11/12/2015 13:34
Por: Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

Dom Leonardo Steiner entrega petição ao presidente da França 0

Dom Leonardo Steiner entrega petição ao presidente da França / Arqrio

O Movimento Católico Global pelo Clima entregou, nesta quinta-feira, 10, ao presidente da França, François Hollande, 900 mil assinaturas da Petição Católica pelo Clima. Em coalizão com outros grupos religiosos, o número de assinaturas chega a 1.833.973. O bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner, é o porta-voz do movimento e ressaltou, na ocasião, a preocupação com a crise climática. A cerimônia aconteceu no palácio do Eliseu, em Paris.

"Como pessoas de fé, estamos extremamente satisfeitos em conhecê-lo hoje para entregar essas assinaturas da petição e exigir justiça climática. Estamos extremamente preocupados com a crise climática. Mas sabemos que nem tudo está perdido. Como o papa Francisco disse em sua encíclica, os seres humanos, ao mesmo tempo que são capazes do pior, também são capazes de se elevar acima de si mesmos, a escolher de novo o que é bom e fazer um novo começo", disse o bispo ao presidente francês, lembrando da encíclica Laudato Si’ – sobre o cuidado da casa comum.

A ação realizada hoje é uma sequência do evento inter-religioso que aconteceu no dia 28 de novembro, quando líderes de diversas confissões entregaram às autoridades da Organização das Nações Unidas (ONU) e do governo francês, que presidem a 21ª Conferência das Partes (COP-21) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), as assinaturas de mais de 1,8 milhão de pessoas de diversas partes do mundo, que clamam por justiça e por uma ação climática a favor da humanidade e de toda a criação.

O presidente da França agradeceu ao grupo que o encontrou às vésperas do fim da reunião da COP 21 e afirmou a necessidade de proteger o planeta. “Por meio das petições, das caminhadas e peregrinações, vocês se comprometeram a defender a vida", disse Hollande, que também ressaltou a importância de reunir líderes religiosos de todas as crenças com o objetivo de proteger o "patrimônio comum" do mundo. "É necessário a todos os cidadãos se engajar e mobilizar, como vocês têm feito. O seu exemplo abriu o caminho, através de todas as caminhadas e peregrinações, juntamente com estas petições. Espero que elas tenham tanta influência quanto possível, enquanto ainda estamos a negociar o acordo. A sua mensagem, as vossas petições, devem ser ouvidas, e essa voz que vocês estão trazendo deve ser ouvida", disse.

O evento contou, ainda, com a participação do ex-negociador do clima, Yeb Sano, das Filipinas, que incentivou a Peregrinação do Povo, do Vaticano a Paris. Yeb levou consigo mais de 30 mil assinaturas do povo filipino exigindo a justiça climática. "Como uma forma de expressar profundo senso de urgência sobre a crise climática, como comunidades de fé, nós embarcamos em romarias de todo o mundo e muitos peregrinos caminhamos para Paris a partir de diferentes países, espalhando a esperança para o futuro da humanidade e esperança para COP21, transportando a mensagem de justiça climática e nossa solidariedade como uma única família humana", explicou.

Atuação

De acordo com o Movimento Católico Global pelo Clima, dom Leonardo “tem sido um promotor chave da campanha no Brasil”. O grupo ressalta o esforço de mobilização que conseguiu mais de 900 mil assinaturas em sete meses. A campanha ainda continuará em 2016 “para os católicos colocarem pressão sobre os governos nacionais e ‘subnacionais’”.

O grupo ainda convida à oração para que os líderes mundiais entreguem “um acordo justo e transformador que faça avançar a justiça climática que exigimos”.

Propostas

Inspirada na encíclica Laudato Si, a petição organizada pelo Movimento Católico Global pelo Clima tem o objetivo de motivar o debate sobre as mudanças climáticas, com três propostas para os líderes mundiais reunidos na COP21. A primeira refere-se à inclusão da dimensão ética e moral no debate sobre o clima. O segundo ponto das sugestões pede a redução drástica das emissões de carbono na natureza. Por fim, o movimento recomenda a ajuda aos países pobres no enfrentamento dos impactos causados pelas mudanças climáticas. 

Com informações do Movimento Católico Global pelo Clima
Com fotode Sean Hawkey/CMI

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.