Arquidiocese do Rio de Janeiro

26º 11º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 20/07/2019

20 de Julho de 2019

Papa: deixemo-nos acariciar pela misericórdia de Deus

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

20 de Julho de 2019

Papa: deixemo-nos acariciar pela misericórdia de Deus

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

10/12/2015 15:09 - Atualizado em 10/12/2015 15:10
Por: Rádio Vaticano

Papa: deixemo-nos acariciar pela misericórdia de Deus 0

Papa: deixemo-nos acariciar pela misericórdia de Deus / Arqrio

Deus é apaixonado pela nossa pequenez, e a sua misericórdia não tem fim. Foi o que afirmou o Papa Francisco na missa celebrada da manhã desta quinta-feira, 10 de dezembro, na Casa Santa Marta, concelebrada pelos Cardeais que compõem o Conselho dos Nove (C9), que iniciaram hoje a 12° reunião de trabalho com o Santo Padre.

O Pontífice desenvolveu a sua homilia a partir da primeira Leitura – extraída do livro de Isaías, onde no monólogo do Senhor se compreende que Deus escolheu o seu povo “não porque fosse grande ou poderoso”, mas “porque era o menor de todos, o mais miserável de todos”.

Deus se apaixona pela nossa pequenez

Deus, prosseguiu, “se apaixonou por esta miséria, justamente por essa pequenez”. E neste monólogo de Deus com o seu povo, reiterou, “se vê este amor”, um “amor tenro, um amor como o de um pai ou de uma mãe quando conversa com o filho que acordou assustado com um sonho”. E o conforta: “Fique tranquilo, não tenha medo”:

“Todos nós conhecemos as carícias dos pais e das mães quando as crianças ficam inquietas por causa de um susto: ‘Não tenha medo, eu estou aqui; Eu sou apaixonado por sua pequenez’. E também: ‘Não tema os seus pecados, Eu o quero bem; Eu estou aqui para perdoá-lo’. Esta é a misericórdia de Deus”.

O Senhor toma sobre si as nossas fraquezas

Francisco recordou um Santo que fazia muitas penitências, mas o Senhor lhe pedia sempre mais, até que disse que não tinha mais nada a doar, e Deus lhe respondeu: “Dá-me os teus pecados”:

“O Senhor tem vontade de tomar sobre si as nossas fraquezas, os nossos pecados, os nossos cansaços. Jesus quantas vezes demonstrava isso e depois: ‘Venham a mim, todos vocês que estão cansados e eu lhes darei repouso. Eu sou o Senhor seu Deus, o tomarei pela sua destra e lhe direi ‘não tenha medo, pequenino, não tenha medo. Eu lhe darei força. Dê-me tudo e Eu o perdoarei, lhe darei paz’”. 

A misericórdia de Deus nos faça mais misericordiosos com os outros

Essas “são as carícias de Deus, essas são as carícias do nosso Pai quando se expressa com a sua misericórdia”:

“Nós que ficamos nervosos quando algo não corre bem, ficamos impacientes... Ao invés, Ele diz: ‘Mas fique tranquilo, você aprontou sim, mas fique tranquilo; não tenha medo, Eu o perdoo’. Isso é o que significa quando repetimos no Salmo: ‘O Senhor é misericordioso e grande no amor’. Nós somos pequenos. Ele nos deu tudo. Nos pede somente as nossas misérias, as nossas pequenezes, os nossos pecados, para nos abraçar e nos acariciar.”

“Peçamos ao Senhor – concluiu Francisco – que desperte em cada um de nós e em todo o povo a fé nesta paternidade, nesta misericórdia, no seu coração. E que esta fé na sua paternidade e a sua misericórdia nos faça um pouco mais misericordiosos em relação aos outros.”  

Veja em VaticanBR

Foto: Observatório Romano

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.