Arquidiocese do Rio de Janeiro

36º 23º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 13/12/2018

13 de Dezembro de 2018

Congresso Eucarístico Internacional é apresentado no Vaticano

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

13 de Dezembro de 2018

Congresso Eucarístico Internacional é apresentado no Vaticano

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

28/10/2015 16:56 - Atualizado em 28/10/2015 16:56
Por: Rádio Vaticano

Congresso Eucarístico Internacional é apresentado no Vaticano 0

Congresso Eucarístico Internacional é apresentado no Vaticano / Arqrio

Foi apresentado na última terça-feira, 27 de outubro, na Sala de Imprensa da Santa Sé, o 51º Congresso Eucarístico Internacional que se realizará, em Cebu, nas Filipinas, de 24 a 31 de janeiro de 2016, sobre o tema “Cristo em vós, esperança da glória”.

Aprofundar a devoção à Eucaristia, reforçar o compromisso missionário, iniciar as celebrações para o quinto centenário (1521-2021) de evangelização das Filipinas, são as razões para a escolha de Cebu. 

Segundo o Pe. Vittore Boccardi da Comissão para os Congressos Eucarísticos Internacionais, “o evento em  Cebu, junto com as Jornadas Mundiais da Juventude, da Família, dentre outras, se torna uma ocasião extraordinária para testemunhar, através de sua celebração, que a Eucaristia não é somente a fonte da vida da Igreja, mas também o lugar de sua projeção no mundo”.

O congresso eucarístico pode parecer uma “relíquia do passado”, mas na realidade “caminhou na história contribuindo para redesenhar o rosto da Igreja que saiu do Concílio Vaticano II, levando-a novamente à sua fonte eucarística”, disse ele.

“Será um evento extraordinário para todo o leste asiático”, disse o Arcebispo de Cebu, Dom José S. Palma, que também participou da coletiva. “A Ásia, um dos grandes motores do crescimento mundial no campo religioso, deve ser evangelizada. A Igreja Católica na Ásia é uma pequena minoria, não obstante seja o continente onde Jesus nasceu, viveu, morreu e ressuscitou. O 51º Congresso Eucarístico Internacional poderá se tornar um espelho da Igreja na Ásia, no sentido que verá como a Igreja Católica desenvolve a sua tarefa de evangelização.”

“Esperamos cerca de 20 cardeais, 50 bispos, e todos os bispos filipinos que virão para a plenária da Conferência Episcopal se reunirão em Cebu. Não será feita nenhuma atividade em Manila. Tudo se realizará em Cebu. No último dia 21, tínhamos registrados 8.345 peregrinos, representando 57 nações. Temos também 5 mil voluntários e até agora 600 famílias anfitriãs que acolherão os peregrinos.”

O arcebispo expressa sua gratidão pelo apoio e oração que os fieis estão dedicando a esse evento e revela os frutos que gostaria que desse: 

“Promover a consciência do papel central que a Eucaristia ocupa na vida e na missão da Igreja Católica; ajudar a melhorar a nossa compreensão da Liturgia e chamar a atenção para a dimensão social da Eucaristia.”

O Cardeal Charles Maun Bo, legado pontifício, presidirá a missa de abertura do congresso no domingo, 24 de janeiro, em Cebu. “Depois haverá uma semana densa de comunhão e solidariedade com a Igreja local”, disse o presidente da Comissão para os Congressos Eucarísticos Internacionais, Mons. Piero Marini.

“Durante uma semana, milhares de peregrinos provenientes de todos os continentes, celebrarão a Eucaristia, rezarão juntos, se unirão em procissão, participarão das catequeses gerais, ouvirão dezenas de testemunhos, debaterão sobre temas religiosos importantes e viverão uma solidariedade eclesial autêntica.”

Mons. Marini destacou três perfis que tornam a iniciativa relevante: o geográfico, pois Cebu se encontra no coração da Ásia sendo fácil de ser alcançada também pelos cristãos geralmente mais distantes; o histórico-missionário, porque se inicia nas Filipinas católica para continuar a difundir um cristianismo que, hoje, na Ásia ainda é “um pequeno remanescente”; e o da evangelização moderna da Ásia que nas Filipinas, desafiando o sentimento comum, mostra uma religião enxertada nas culturas e religiões tradicionais, e não desconhecida na vida do continente. 

Foto: Rádio Vaticano

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.