Arquidiocese do Rio de Janeiro

28º 17º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 30/05/2017

30 de Maio de 2017

Nova diretoria do Conic-Rio

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

30 de Maio de 2017

Nova diretoria do Conic-Rio

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

16/10/2015 14:08 - Atualizado em 16/10/2015 14:09
Por: Priscila Xavier e Eduarda Rohde

Nova diretoria do Conic-Rio 1

Nova diretoria do Conic-Rio / Arqrio

O Conselho de Igrejas Cristãs do Estado do Rio de Janeiro (Conic-Rio) reuniu-se no dia 10 de outubro, no Edifício João Paulo II, na Glória, para a eleição da nova diretoria, para um mandato de dois anos. A votação foi realizada de acordo com o estatuto da entidade, na qual cada membro escreveu o nome do candidato, de forma secreta.

Para o cargo de presidente foi eleito o padre Fábio Luiz de Souza, atual diretor espiritual do Seminário Arquidiocesano de São José; como vice-presidente, foi eleito o pastor Luciano Fully, da Igreja Presbiteriana Unida do Brasil. Como primeiro e segundo secretários foram eleitos o pastor João Pereira, da Igreja Evangélica Palavra Viva, em Niterói, e Ricardo Pinheiro, leigo da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, no Méier. A pastora Lusmarina Campos Garcia, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, foi eleita para o cargo de tesoureira.

Para o Conselho Fiscal foram escolhidas três pessoas: Izaías de Souza Carneiro, moderador da Comunidade Coração Novo; a pastora Carla Krouger, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, e Maurício Tolentino, leigo da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil. O pastor Edson Fernando de Almeida, da Igreja Cristã, de Ipanema, foi nomeado suplente de diretoria.

Para o novo presidente, padre Fábio, cita entre as diretrizes a serem seguidas a continuidade com as ações realizadas pelo conselho até então, e também sempre convidar os membros das instituições religiosas a serem mais presentes e atuantes nos trabalhos do Conic.

“Estamos a serviço das Igrejas Cristãs para um trabalho de unidade, dando continuidade aos já realizados pelo Conic-Rio, baseados no testemunho de vida e iniciativas comuns entre cristãos, pelo bem do povo e pela vontade de Deus. Queremos ouvir cada vez mais membros das Igrejas e contamos com a maior participação deles no conselho e não somente dos membros da diretoria. Nosso caminho é em direção à unidade e cooperação fraterna pela realização da vontade de Deus”, disse.
Ainda segundo o presidente eleito, atuar em beneficio da unidade entre os cristãos sempre foi um grande desejo. Ele espera que o trabalho junto aos irmãos não católicos possa gerar frutos.

“A Igreja pede, antes de tudo, o fim das hostilidades. Isso tocou meu coração e sempre desejei trabalhar por essa causa. Ao atuar no Conic-Rio com os irmãos cristãos não católicos, tenho a oportunidade de colaborar com a Igreja no sentido de fazer a nossa parte para cessar as hostilidades que acontecem atualmente. Os cristãos não católicos também são nossos irmãos e caminhamos juntos em direção a Cristo, sobretudo com o desejo de fazer com que esse trabalho dê frutos de forma concreta em ações que sejam testemunhos de vida cristã verdadeira diante do povo”.

DIÁLOGO NA INTOLERÂNCIA

Nomeada para o cargo de tesoureira e ex-presidente do conselho, a pastora Lusmarina Garcia observa que durante a caminhada cristã compreendeu que há várias maneiras de ser Igreja e que a unidade entre os irmãos é o que faz a diferença na comunidade.

“No Seminário de Teologia a formação era mais conservadora, mas tínhamos professores que eram bastante progressistas, e eles me fizeram perceber a existência de um mundo além daquele que conhecemos, o ‘fora da caixinha’. Nesse processo, percebi que existiam outros jeitos de ser Igreja e de ser gente, pois a sociedade é muito ampla, a vida é muito plural. Posteriormente, participei do movimento ecumênico, trabalhei em uma organização não governamental no Rio de Janeiro na década de 1990, que trabalhava com o lado social, o diálogo entre as religiões. Criamos o movimento inter-religioso na época da ECO 92, mas em 2003 atuei por nove anos como pastora da Igreja de Genebra, na Suíça, que é a sede mundial do Conselho de Igrejas. Assim, tive um envolvimento maior com o ecumenismo em nível internacional. Essa é toda a caminhada de uma vida”, acrescentou.

TESTEMUNHO CRISTÃO A FAVOR DA PAZ

Nos dois últimos anos, a comissão deu ênfase e realizou trabalhos pelo fim da intolerância religiosa, como a Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa. A oitava edição, em setembro deste ano, teve o objetivo de mostrar que é possível a convivência pacífica entre todas as religiões, além de reivindicar atitudes do poder público no combate aos crimes cometidos por conta da intolerância religiosa.

Um dos exemplos de intolerância foi o ocorrido com o terreiro de Conceição d’Lissá, em Duque de Caxias, queimado em 2014 por um grupo que, segundo a dona do terreiro, tinha motivações religiosas. Por esse motivo, o Conic-Rio lançou uma campanha para a reconstrução do terreiro, e conta com o apoio de um grupo de profissionais da área de arquitetura que, voluntariamente, ajudam a reerguer o local.

“A comissão pensou que a ação de destruir um lugar de culto de uma religião é uma atitude muito forte e, como resposta, nós precisamos ter uma atitude igualmente forte para enfrentar essa situação. Então, decidimos fazer a reconstrução do terreiro. Essa proposta foi anunciada no ano passado na caminhada, e comoveu a todos. Estamos caminhando, já abrimos uma conta corrente e estamos levantando fundos para que esse projeto seja concreto. Em termos simbólicos, do seu significado, é muito mais do que a construção em si, é um testemunho público de aproximação, de amizade, de paz, de comunhão entre as religiões, e isso é o certo a se fazer em uma situação de conflito como a que estamos vivendo”, completou a pastora Lusmarina.

Quem quiser ajudar, entre em contato com o Conic-Rio para se informar como proceder no e-mail: presidente@conicrj.com.br.

Foto: Carlos Moioli

 

Deixe seu comentário

Comentários (1)

MARIA INÊS CHAVES Jan 15th 2016, 10:08

Gostaria de participar de maneira ativa do CONIC

0 Resposta Responder
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.