Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 17º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 23/09/2017

23 de Setembro de 2017

Na presença do Papa, Rio assina Declaração dos Prefeitos para combate às mudanças climáticas

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

23 de Setembro de 2017

Na presença do Papa, Rio assina Declaração dos Prefeitos para combate às mudanças climáticas

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

22/07/2015 13:38 - Atualizado em 22/07/2015 13:38
Por: Da redação, com Raphael Lima (Prefeitura do Rio de Janeiro)

Na presença do Papa, Rio assina Declaração dos Prefeitos para combate às mudanças climáticas 0

Na presença do Papa, Rio assina Declaração dos Prefeitos para combate às mudanças climáticas / Arqrio

A Prefeitura do Rio participou na terça-feira, dia 21 de julho, a convite do Papa Francisco, do "Workshop sobre Escravidão Moderna e Mudanças Climáticas: o compromisso das cidades", no Vaticano. Ao lado de mais de 60 cidades de todo o mundo, o Rio de Janeiro assinou a Declaração dos Prefeitos, documento no qual as cidades se comprometem a tomar medidas contra as mudanças climáticas e seus impactos sociais. O documento será apresentado durante a realização da Conferência Mundial do Clima (COP21), em dezembro, em Paris.

A Declaração destaca que a mudança climática é uma realidade científica e que as cidades têm um papel vital no processo de conter uma crise ambiental. O documento ressalta ainda o comprometimento dos prefeitos na tentativa de combater os efeitos das mudanças climáticas sobre a população mais pobre e mais vulnerável aos impactos sociais causados pela degradação do meio ambiente. O Papa Francisco foi o primeiro a assinar o documento, seguido por representantes das maiores cidades do mundo, como Nova York, Paris, Roma, Madrid e Rio.

O Rio de Janeiro foi representado por Rodrigo Rosa, assessor especial do prefeito do Rio de Janeiro e presidente do C40, Eduardo Paes. O Grupo C40 de Grandes Cidades para a Liderança Climática foi fundado há 10 anos e é composto por 75 das maiores cidades do mundo, o que representa mais de 550 milhões de pessoas e um quarto da economia global.

Durante o evento, a cidade do Rio encaminhou ao Papa Francisco uma carta reafirmando o compromisso de estreitar o relacionamento entre o Vaticano e líderes municipais, inclusive com as cidades do grupo C40. O texto ressalta que uma parceria entre a Cidade do Vaticano e os governos locais ajudaria a promover a mensagem do pontífice sobre a iminência da questão climática e a urgência de tomar medidas no presente para proteger uma catástrofe no futuro. Na carta, a cidade do Rio lembra que, no dia 22 de julho, faz exatamente dois anos da visita do Papa ao Rio de Janeiro para a Jornada Mundial da Juventude.

Discursando para uma plateia de líderes globais, Papa Francisco afirmou a importância da atuação das cidades no desafio de proteger a população dos efeitos ambientais e impactos sociais das mudanças climáticas:

“Não se pode separar o cuidado com o meio ambiente da proteção social. O crescimento desmesurado das cidades é um fenômeno mundial. A pobreza e a miséria crescem junto e as pessoas sofrem os efeitos do descuido com o meio ambiente. Tenho muita esperança nos resultados da Conferência em Paris. A Santa Sé e os países podem fazer um discurso, mas as cidades têm força para criar consciência do poder de destruição que nós mesmos estamos desenvolvendo ao não respeitar o meio ambiente”.

Rodrigo Rosa ressaltou a importância das cidades na redução do consumo de recursos naturais e na prevenção dos impactos sociais do aquecimento global. Em nome do prefeito Eduardo Paes, convidou os líderes presentes a pensar uma diplomacia entre cidades para estimular a justiça social e o desenvolvimento sustentável:

“Não precisa haver contradição entre desenvolvimento e proteção ambiental, nem oposição entre urbanização e preservação do habitat natural. Buscamos um ideal de cidade onde podemos perseguir nossos sonhos sem ameaçar o planeta”, afirmou.

Foto: Raphael Lima 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.