Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 22/05/2019

22 de Maio de 2019

Papa anuncia viagem a Sarajevo em nome da paz e do diálogo entre religiões

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

22 de Maio de 2019

Papa anuncia viagem a Sarajevo em nome da paz e do diálogo entre religiões

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

01/02/2015 13:32 - Atualizado em 01/02/2015 13:33
Por: Agência Ecclesia

Papa anuncia viagem a Sarajevo em nome da paz e do diálogo entre religiões 0

Encontro dominical marcado por apelos em defesa da vida e de um novo humanismo

O Papa Francisco anunciou hoje no Vaticano que vai visitar a cidade de Sarajevo, capital da Bósnia-Herzegovina, no próximo dia 6 de junho, para ajudar na “consolidação” da paz.

“Desejo anunciar-vos no sábado 6 de junho, se Deus quiser, me deslocarei a Sarajevo, capital da Bósnia-Herzegovina", declarou, após a recitação do ângelus, perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro.

"Peço desde já que rezem para que a minha visita a essas queridas populações seja um encorajamento para os fiéis católicos, suscite sementes de bem e contribua para a consolidação da fraternidade e da paz”, disse ainda.

Sarajevo foi uma das cidades mais atingidas pela guerra nos Balcãs, após a independência de várias nações que integravam a antiga Jugoslávia, nos anos 90 do século XX.

São João Paulo II visitou a capital da Bósnia-Herzegovina em abril de 1997 e uma estátua do Papa polaco foi instalada na cidade, de maioria muçulmana, para evocar esta viagem.

O Papa Francisco associou-se depois à Jornada pela Vida que é celebrada hoje na Itália, por iniciativa da Igreja Católica, apelando a um “renovado reconhecimento da pessoa humana e um cuidado mais adequado da vida, desde a sua conceção ao seu fim natural”.

“Quando nos abrimos à vida e servimos a vida, experimenta-se a força revolucionária do amor e da ternura, inaugurando um novo humanismo: o humanismo da solidariedade, o humanismo da vida”, acrescentou.

Francisco dedicou a sua tradicional catequese à “força” da Palavra de Deus que “muda a vida e transforma os corações”.

“O Evangelho é palavra de vida, não oprime as pessoas, pelo contrário, liberta os que são escravizados por tantos espíritos malignos deste mundo: a vaidade, o apego ao dinheiro, o orgulho, a sensualidade”, assinalou.

O Papa desafiou os católicos a apresentar ao mundo “a nova doutrina ensinada com autoridade por Jesus”, com “gestos de amor”, para promover uma “ação libertadora”.

Francisco pediu ainda orações pelo congresso Mundial das ‘Scholas Ocurrentes’, que vai decorrer no Vaticano, entre segunda e quinta-feira, reunindo os responsáveis desta iniciativa patrocinada pelo Papa.

O projeto, com sede Academia Pontifícia das Ciências, usa a tecnologia, a arte e o desporto para promover a integração social e a cultura do encontro nas escolas.

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.