Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 22/05/2019

22 de Maio de 2019

"Evangelho sem os pobres é incompleto"

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

22 de Maio de 2019

"Evangelho sem os pobres é incompleto"

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

16/01/2015 11:43 - Atualizado em 16/01/2015 11:43
Por: Rádio Vaticano

"Evangelho sem os pobres é incompleto" 0

O tom descontraído e alegre dos filipinos contagiou o Papa. No início de sua homilia, Francisco foi surpreendido pelos fiéis. “Vocês me amam?”, disse o Papa iniciando suas palavras com base na interrogação de Jesus no Evangelho de João. O público respondeu: sim. Francisco agradeceu, e explicou que na verdade estava lendo as palavras de Cristo.

Francisco então prosseguiu sua homilia, refletindo sobre o papel dos sacerdotes enquanto embaixadores de Cristo. “O encontro pessoal com Ele. Este convite deve estar no centro das comemorações da evangelização nas Filipinas”, exortou o Papa  aos mais de 2 mil sacerdotes que lotaram a catedral de Manila.

 “Como embaixadores de Cristo, nós, bispos, sacerdotes e religiosos, devemos ser os primeiros a receber a sua graça reconciliadora nos nossos corações”, disse Francisco.

Mensagem do Evangelho

Assim, o Papa lembrou que os pobres estão no centro do Evangelho, no coração deste, e se os pobres são retirados do Evangelho, não é possível entender plenamente a mensagem de Cristo.

“Isto comporta que sejamos os primeiros a examinar a nossa consciência, reconhecer os nossos falimentos e quedas e embocar o caminho de uma contínua conversão. Como poderemos proclamar aos outros a novidade e o poder libertador da Cruz, se nós mesmos não permitirmos que a Palavra de Deus abale o comprazimento em nós próprios, o nosso medo de mudar, os nossos comprometimentos mesquinhos com as modalidades deste mundo, o nosso ‘mundanismo espiritual’”, questionou o Papa.

Jovens sacerdotes

Dirigindo-se especialmente aos jovens sacerdotes, religiosos e seminaristas, Francisco os convidou a serem ponto de referência para levar esperança às comunidades.

“Peço que vocês compartilhem a alegria e o entusiasmo do amor que têm em Cristo e pela Igreja com todos, mas sobretudo com os seus coetâneos. Estejam presentes no meio dos jovens que possam sentir-se confusos e desanimados, e todavia continuam a ver a Igreja como sua amiga no caminho e uma fonte de esperança”. 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.