Arquidiocese do Rio de Janeiro

23º 16º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/07/2019

18 de Julho de 2019

Papa vai canonizar padre José Vaz

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Julho de 2019

Papa vai canonizar padre José Vaz

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

13/01/2015 13:23 - Atualizado em 13/01/2015 13:24
Por: Agência Ecclesia

Papa vai canonizar padre José Vaz 0

Papa vai canonizar padre José Vaz / Arqrio

O Papa vai presidir esta quarta-feira no Sri Lanka, à cerimónia de canonização do padre José Vaz, nascido em Goa, então território português, a 21 de abril de 1651.

"Um ponto central desta visita será a canonização do Beato José Vaz, cujo exemplo de caridade cristã e de respeito por todos, sem distinção de etnia ou religião, continua a servir-nos de inspiração e lição ainda hoje", disse hoje Francisco, na cerimónia de boas-vindas à ilha.

O sacerdote foi um dos principais missionários no Sri Lanka, onde morreu a 16 de janeiro de 1711, e a sua proclamação como santo contou com os votos favoráveis da sessão ordinária da Congregação para as Causas dos Santos em relação a este processo, sem exigir um novo milagre.

José Vaz, sacerdote da Congregação do Oratório foi beatificado por São João Paulo II em janeiro de 1995, também durante uma viagem ao Sri Lanka.

O futuro santo foi recordado, na sua beatificação, como “um grande padre missionário”, tendo vivido de forma pobre numa época de perseguição aos cristãos, apesar de ter nascido numa família da casta dos brâmanes.

O sacerdote foi preso e ajudou clandestinamente as comunidades católicas, celebrando Missa de noite, para além de ter traduzido o Evangelho para a língua tâmil e o cingalês.

A comunidade católica em Goa vai fazer-se representar na cerimónia e o arcebispo de Goa e Damão, D. Filipe Neri Ferrão, vai apresentar a biografia do novo santo durante a Missa de canonização, num espaço à beira-mar onde são esperadas centenas de milhares de pessoas.

A página oficial da visita papal recorda que, apesar de vestígios mais antigos, o Cristianismo “começou a espalhar-se no Sri Lanka apenas com a chegada dos portugueses, no século XVI”.

Uma frota comandada por Lourenço de Almeida chegou a Colombo, a atual capital, a 15 de novembro de 1505, numa altura em que a ilha estava dividida em três reinos: o tâmil a norte e dois cingaleses, no centro e no sul.

Em 1543, cinco franciscanos enviados pelo rei D. João III chegaram a Kotte para converter o soberano local, o que viria a acontecer com o rei Dharmapala em 1551.

Esta conversão abriu caminho ao crescimento da fé católica, num esforço de missionação que contou com a participação de outras ordens religiosas, como os jesuítas ou os dominicanos.

A meio do século XVII, os holandeses chegaram à ilha e expulsaram os portugueses, ocupando os seus territórios, ao que se seguiu a proibição do catolicismo.

É neste contexto que decorreu a ação do padre José Vaz, natural de Goa, que entrou no Sri Lanka, disfarçado, para ajudar os católicos.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.