Arquidiocese do Rio de Janeiro

38º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 14/12/2018

14 de Dezembro de 2018

Cardeal Braz Aviz abre o Ano da Vida Consagrada

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

14 de Dezembro de 2018

Cardeal Braz Aviz abre o Ano da Vida Consagrada

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

30/12/2014 00:00
Por: Rádio Vaticano

Cardeal Braz Aviz abre o Ano da Vida Consagrada 0

temp_titleOSSROM13638_Articolo_01122014092538

Uma Celebração Eucarística na Basílica de São Pedro na manhã deste primeiro domingo do Advento  -  presidida pelo Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedade de Vida Apostólica, Cardeal Dom João Braz de Aviz -, deu início ao Ano da Vida Consagrada, que se estenderá até fevereiro de 2016.

O Cardeal brasileiro iniciou a sua homilia comentando a mensagem enviada pelo Papa Francisco para a ocasião, que “quis dedicar o ano de 2015 aos consagrados, homens e mulheres de toda a Igreja, que nos dias de hoje o Senhor, com um olhar de profundo amor, chamou para uma vida mais próxima a Deus Amor, por meio dos Conselhos Evangélicos da pobreza, castidade e obediência”, convidando a que este ano seja “iniciado com esperança”.

Ao comentar o Evangelho de Marcos que exorta “à vigilância à espera do dono da casa”, Dom Braz Aviz explicou que “quanto mais nos deixamos plasmar pelo Pai como argila em suas mãos, isto é, mais nos entregamos confiantes nas suas mãos de Pai que nos ama, mais nós caminharemos com segurança e despertos no encontro com Ele, quando chegar”. “Este comportamento poderá dar muita profundidade ao ano que agora iniciamos”, afirmou.

O Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada extraiu os cinco pontos da Carta Apostólica “Testemunhos da Alegria” do Papa Francisco dirigida aos religiosos e religiosas como um programa concreto para o Ano da Vida Consagrada, os quais, afirmou, “queremos acolher com atenção”.

“Onde existem religiosos existe alegria”, o convite assim para mostrar que Deus é capaz de preencher o nosso coração e nos tornar felizes”.  Após, o pedido para que os religiosos sejam “profetas que testemunhem como Jesus viveu sobre esta terra ,... pois um religioso nunca pode renunciar à profecia“, continuando após com a exortação para que os religiosos acolham o grande desafio para este novo milênio que é “fazer da Igreja a casa e a escola da comunhão”. O convite portanto, para tornarem-se “especialistas em comunhão”.

O outro pedido do Papa Francisco dirigido aos Consagrados é para saírem de si mesmos e irem às periferias existenciais, pois “existe uma humanidade inteira que espera”. Por fim, o Santo Padre espera que “toda forma de vida consagrada se questione sobre o que Deus e a humanidade de hoje pedem.....somente nesta atenção às necessidades do mundo e na docilidade aos impulsos do Espírito Santo, este Ano da Vida Consagrada se transformará em um autêntico Kairós, um tempo de Deus ric o de graça e de transformação”.

Ao concluir sua reflexão, o Cardeal Braz de Aviz sugeriu que ao “programa” proposto pelo Santo Padre fosse acrescentada a expressão  “ser corajosos”, convidando a todos para “sentirmos como nosso este programa concreto traçado pelo Papa Francisco”, que fazem concentrar o nosso caminho do Ano da Vida Consagrada em três realidades centrais: Evangelho, Profecia e Esperança.

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.