O papa Francisco viajará para Ancara e Istambul do 28 ao 30 de novembro, com uma intensa programação que inclui cerimônias oficiais, um encontro com o Patriarca Ecumênico Bartolomeu I no Fanar, a visita à Mesquita do Sultão Ahmed e um encontro com o Grande rabino da Turquia, Isak Haleva, entre outras atividades.

Em outubro passado, o Santo Padre explicou que a sua visita à Turquia, onde se reunirá com o Patriarca Ecumênico e assinarão uma declaração conjunta, é "um sinal da profunda ligação entre a Sé de Roma e a de Constantinopla e do desejo de superar, no amor e na verdade, os obstáculos que ainda nos dividem".

Ambos se encontraram várias vezes, já desde a missa do começo do pontificado do Papa no dia 19 de março de 2013, a primeira vez que um patriarca ortodoxo participava dessa celebração desde o Grande Cisma de 1054.

Francisco e Bartolomeu I se reuniram de novo no passado mês de maio, durante a viagem a Israel, Palestina e Jordânia do Santo Padre, e posteriormente em Junho no encontro pela paz na Terra Santa marcado no Vaticano e que convidou também os presidentes da Palestina e de Israel.

A viagem, a sexta internacional do Pontífice, começará com a recepção que o Santo Padre dará às autoridades turcas, e em primeiro lugar ao presidente Recep Tayyip Erdogan, em seu novo palácio em Ancara. Não faltará a visita ao Mausoléu de Ataturk, o pai da Turquia moderna.

Depois de ser recebidos na sexta-feira por Erdogan e de reunir-se com o primeiro ministro turco, Ahmet Davutoglu, o Papa se reunirá com o presidente da Diyanet, o Departamento de Assuntos Religiosos, a maior autoridade religiosa islâmica e estatal.

O segundo dia será em Istambul, onde estão previstos os eventos de caráter religioso e ecumênico, e que começarão com a visita ao Museu de Santa Sofia, a antiga basílica, e posterior mesquita, construída pelo imperador Justiniano.

Na vizinha Mesquita do Sultão Ahmet (conhecida como a Mesquita Azul, por causa da cor dos azulejos que revestem as paredes), o Pontífice será recebido pelo Grão-Mufti e um ímã, com quem deve se reunir em um ato de recolhimento.

Também haverá uma missa na Catedral do Espírito Santo, à qual participará a pequena comunidade católica do país, e, posteriormente, uma oração ecumênica na Igreja Patriarcal de São Jorge, com discursos do Papa Francisco e do Patriarca Bartolomeu I. Em seguida, ambos terão uma reunião privada no Fanar.

No último dia da viagem, a jornada do Santo Padre começará com uma missa privada na Delegação Apostólica em Istambul. Logo em sequida um encontro com o Grão-rabino da Turquia, Isak Haleva.

No programa oficial está agendado a celebração da divina liturgia na Igreja Patriarcal de São Jorge, na qual, depois, o Pontífice e o Patriarca Ecumênico assinarão uma declaração conjunta. Não se deve esquecer que a visita do Santo Padre se realiza por ocasião da festa de Santo André, padroeiro da Igreja ortodoxa, no dia 30 de novembro.

Antes de terminar sua viagem, o Papa se reunirá com uns cinqüenta alunos do Oratório Salesiano da Turquia e de vários países do Oriente Médio e África na representação pontifícia em Istambul.

Francisco é o quarto pontífice que realiza uma visita oficial à Turquia, depois de Paulo VI, João Paulo II e Bento XVI.