Arquidiocese do Rio de Janeiro

23º 16º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/07/2019

18 de Julho de 2019

" Deus nos deu o Céu como antecipação da eternidade"

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Julho de 2019

" Deus nos deu o Céu como antecipação da eternidade"

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

17/10/2014 11:47 - Atualizado em 18/10/2014 22:23
Por: Rádio Vaticano

" Deus nos deu o Céu como antecipação da eternidade" 0

Através do Espírito Santo, Deus ofereceu aos cristãos o céu como “antecipação” da eternidade. Mas este dom, às vezes, é deixado de lado por uma vida “opaca” e hipócrita. Assim se expressou o Papa Francisco esta manhã, na celebração da missa na capela da Casa Santa Marta.

A homilia do Papa Francisco seguiu passo a passo as palavras da leitura de Paulo, o qual explica aos cristãos de Efésios que, para acreditar no Evangelho, receberam o “selo do Espírito Santo”. Com este dom, afirmou o Papa, Deus “não só nos escolheu”, mas nos deu um estilo, “um modo de viver, que não é somente uma lista de hábitos. É muito mais: é uma identidade”:

 “A nossa identidade é justamente este selo, esta força do Espírito Santo, que todos nós recebemos no batismo. E o Espírito Santo selou o nosso coração e, mais ainda, caminha conosco. Este Espírito, que foi prometido por Jesus, não nos dá somente a identidade, mas também uma antecipação da nossa herança. Com Ele, o céu tem início. Nós estamos justamente vivendo este céu, esta eternidade, porque fomos sigilados pelo Espírito Santo, que é o início do céu: é a antecipação que temos em mãos.”

Todavia, prosseguiu Francisco, ter o próprio céu como antecipação não impede aos cristãos de caírem em tentação. Isso acontece quando, por exemplo, queremos tornar “opaca” esta identidade:

 “É o cristão morno, que vai sim à missa aos domingos, mas na sua vida não se vê a identidade. Vive inclusive como um pagão, não obstante seja cristão. Ser mornos. Fazer com que nossa identidade se torne opaca. Outro pecado é aquele do qual falava Jesus aos discípulos e que ouvimos :‘Acautelai-vos do fermento dos fariseus, isto é, da hipocrisia’. Fazer de conta: eu faço de conta que sou cristão, mas não sou. Não sou transparente; digo uma coisa, mas faço outra.”

Ao invés, e o próprio Paulo recorda isso noutro trecho, uma vida cristã vivida segundo aquela identidade criada pelo Espírito Santo produz frutos de outro nível.

“Amor, alegria, paz, magnanimidade, benevolência, fidelidade, mansidão, domínio de si. E este é o nosso caminho rumo ao Céu, que tem início no Céu daqui. Porque temos esta identidade cristã, fomos selados pelo Espírito Santo. Peçamos ao Senhor a graça de estarmos atentos a este selo, a esta nossa identidade, que não é somente promessa, mas que já temos em mãos como antecipação.”

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.