Arquidiocese do Rio de Janeiro

26º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 24/05/2019

24 de Maio de 2019

A Igreja no Rio em Missão Continental

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

24 de Maio de 2019

A Igreja no Rio em Missão Continental

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

02/11/2014 00:00
Por: Carlos Moioli (moioli@arquidiocese.org.br)

A Igreja no Rio em Missão Continental 0

temp_titlepara_o_portal_tmb_02102014083416Ao celebrar a memória de Santa Teresinha do Menino Jesus, no dia 1º de outubro, padroeira das Missões, o arcebispo Dom Orani João Tempesta abriu o mês missionário na Arquidiocese do Rio de Janeiro.

Dom Orani celebrou às 8h na Paróquia Santa Terezinha, em Campo Grande, às 11h, na Basílica Santa Teresinha, na Tijuca, e às 18h, no Carmelo São José, em Jacarepaguá.

“A santidade que Teresinha conquistou com a pequena via, com a infância espiritual, de seguir o Senhor na inspiração de cada dia, fez com que seu coração fosse aberto às necessidades universais da Igreja. Ao rezar e oferecer sacrifícios pelas ações missionárias, mesmo sem nunca ter saído do Carmelo, onde era enclausurada, se tornou, junto com São Francisco Xavier, a padroeira das Missões”, frisou o arcebispo.

Três eventos, em âmbito arquidiocesano, marcam o mês missionário. O primeiro será uma ação missionária nos dias 4 e 5 de outubro, no território da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na Ilha do Governador, realizada pelos seminaristas do Seminário Propedêutico Rainha dos Apóstolos. O segundo também será uma ação missionária, nos dias 17 e 18 de outubro, no Complexo da Maré, realizada pelos seminaristas do Regional Leste 1 da CNBB (Dioceses do Estado do Rio de Janeiro). Por fim, o Dia Mundial das Missões, que será celebrado na véspera, na manhã do dia 18 de outubro, na Catedral de São Sebastião.

Oração e solidariedade

Pela sua importância, o Dia Mundial das Missões, no terceiro domingo do mês, dia 19 de outubro, será celebrado em todas as comunidades paroquiais da arquidiocese. Trata-se de um momento privilegiado em que os fiéis se comprometem com orações e gestos concretos de solidariedade em apoio econômico às jovens Igrejas nos territórios de missão. É uma celebração de graça e de alegria, quando todos podem ser missionários, contribuindo com a coleta pelas missões.

Mensagem do Papa Francisco

No Vaticano, a celebração do Dia Mundial das Missões, coincide com o encerramento da 3ª Assembléia Geral do Sínodo dos Bispos dedicado à Família e com a beatificação do Papa Paulo VI.

Para a ocasião, o Papa Francisco escreveu uma mensagem, destacando aspectos do Evangelho de São Lucas, capítulo 10, versículos de 21 a 23, para explicar sobre a alegria de Jesus e dos discípulos missionários.

Na mensagem, o Papa sublinha que “hoje ainda existe muita gente que não conhece Jesus Cristo”. Por isso, afirma: “a missão ‘ad gentes’ faz-se tão urgente”. Todos os membros da Igreja, lembra o pontífice, “são chamados a participar, pois a Igreja é por sua natureza missionária”. 

Ilha do Governador

A Missão Continental a ser realizada nos dias 4 e 5 de outubro, no território da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na Ilha do Governador, contará com a participação de 25 seminaristas da arquidiocese, entre18 e 30 anos. Entre eles, dois são da Diocese de Itabuna, na Bahia.

“Essa ação missionária acontece dentro das comemorações dos 10 anos do nosso seminário. Uma novidade, pois é a primeira experiência desse tipo. Será um passo importante no processo de formação, para quem deseja se tornar presbítero”, explicou o reitor do Seminário Propedêutico Rainha dos Apóstolos, padre Leandro Lênin.

Durante o mês de outubro, esclareceu o reitor, os seminaristas são orientados com módulos sobre as missões, onde entram em contato com um modo alegre de evangelizar, com uma Igreja que está em constante postura para o anúncio do Evangelho.

“Os alunos neste ano, em suas aulas aprendem, sobretudo o valor do primeiro anúncio, bem querigmático. O modo de falar de Jesus, como uma grande novidade, além de educar e dar conhecimento às pessoas da Palavra de Deus”, explicou padre Leandro.

Junto com a experiência de ‘porta em porta’, de ‘casa em casa’, os seminaristas do propedêutico irão realizar reuniões com grupos específicos, contemplando idosos, crianças e jovens.

“Vai ser marcante a experiência dos pequenos grupos de partilha da Palavra de Deus, usando o método da Lectio Divina. A palavra foi escolhida e já na primeira noite de missão os grupos poderão dar o tom daquilo que tem aprendido no seminário. É um carinho muito grande pela palavra que ajuda a expressar o Evangelho de forma alegre e de forma sempre nova”, pontuou o reitor.

Complexo da Maré

A Missão Continental a ser realizada no Complexo da Maré, nos dias 17 e 18 de outubro, contará com a participação de seminaristas de todas as dioceses fluminenses, inclusive do Seminário de São José, da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

De acordo com o bispo animador da dimensão missionária do Regional Leste 1 da CNBB, Dom Paulo Cesar Costa, a ação será realizada no território das paróquias inseridas no Complexo da Maré.

A primeira atividade, no dia 17 de outubro, será um encontro de formação na Paróquia Jesus de Nazaré, no Parque Maré, com início às 15h. À noite, os seminaristas estarão espalhados nas paróquias, já em contato com o povo e participando das celebrações.

A missão de casa em casa será realizada no dia 18 de outubro, de acordo com a programação que está sendo fechada com os todos os párocos locais. O encerramento está previsto para às 16h, com celebração eucarística na Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes, em Bonsucesso. Para esse dia, também são convidados os leigos missionários de todo o Regional.

Dia das Missões

Em âmbito arquidiocesano, o Dia Mundial das Missões, será comemorado na véspera, dia 18 de outubro, com uma manhã de formação, partilha e celebração, das 8 às 12h, na Catedral de São Sebastião.

De acordo com o coordenador da dimensão missionária da Arquidiocese do Rio e também do Regional Leste 1, padre Ludendorff Cohen Couto (padre Licinho), os eventos programados durante o ano e, principalmente no mês missionário, tem a finalidade de animar e levar às pessoas a compreender a importância da missão e a se engajar de forma prática, indo de porta em porta.

“A internet é um novo meio de anúncio do Evangelho, mas o contato pessoal é muito importante. Sabemos o quanto as pessoas ficam isoladas e tristes, por não ter um contato humano. O trabalho missionário, a visita, é muito enriquecedor pra quem visita e para quem recebe. É uma troca de experiências, uma partilha”, explicou.

Consciência missionária

Já com oito anos de caminhada, padre Licinho contou que a dimensão missionária ganhou impulso com as convocações de Dom Orani, onde inicialmente foram realizadas ações missionários em comunidades do Complexo do Alemão, já em processo de pacificação, com presença e resultados extraordinários.

As ações que se seguiram, contou com bons colaboradores. Entre eles, o coordenador da Pastoral de Favelas, monsenhor Luiz Antônio Pereira Lopes, e do padre Ademir Martini, da Paróquia São Sebastião, de Olaria, observou padre Licinho.

“Com leigos motivados, e com o crescimento da consciência pela missão, organizamos mais ações, realizadas em locais marcadas por desafios sociais e pastorais, como a Rocinha, Manguinhos, Rio das Pedras, Morro da Providência e, por último, na diocese vizinha de Nova Iguaçu”, frisou.

De acordo com padre Licinho, a recepção nas comunidades é extraordinária, porque as pessoas experimentam os frutos da missão popular com as visitas de casa em casa.

“O trabalho tem progredido e motivado as paróquias a assumir essa dimensão. As pessoas ficam agradecidas e sugerem continuidade. Diante da acolhida e dos frutos, os missionários ficam motivados a trabalhar com mais intensidade nas paróquias. A vocação missionária dos leigos é essencial para a vida da Igreja, porque a missão é a experiência de manifestar a alegria de ser discípulos de Cristo”, confessou. 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.