Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 24º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/11/2018

18 de Novembro de 2018

Mais de 800 consagrados reúnem-se com o cardeal João Braz de Aviz

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Novembro de 2018

Mais de 800 consagrados reúnem-se com o cardeal João Braz de Aviz

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

29/08/2014 14:39 - Atualizado em 29/08/2014 14:42
Por: Comunicação CRB Nacional*

Mais de 800 consagrados reúnem-se com o cardeal João Braz de Aviz 0

Mais de 800 consagrados reúnem-se com o cardeal João Braz de Aviz / Arqrio

Termina na noite desta sexta-feira, dia 29 de agosto, o encontro da Vida Religiosa Consagrada do Brasil com prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica do Vaticano, Dom João Cardeal de Aviz, que começou ontem, na Paróquia Bom Jesus do Portão, em Curitba-PR.

O cardeal destacou os temas da “Renovação da Vida Consagrada a 50 anos do Concílio Vaticano II”; “A Vida Consagrada sinal de comunhão a Igreja e no Mundo, na Exortação Apostólica Pós-Sinodal Vita Consecrata”  e  “Consagrados e Consagradas, discípulos e discípulas do Senhor na Escola da Comunhão”.

Sobre a Lumen Gentium, destacou que esta situa os religiosos como membros integrantes da Igreja povo de Deus, juntamente com os fiéis leigos. “Os consagrados e as consagradas são hoje, na Igreja uma realidade plural, numerosa e muito significativa. São homens e mulheres que respondem com suas vidas, não a um mandamento, mas aos conselhos evangélicos de pobreza, castidade e obediência, dom divino e conservado por graça do próprio Deus”, salientou.

O documento Perfectae Caritatis propõe uma adequada renovação da vida e da disciplina dos Institutos Religiosos, das Sociedades de Vida Apostólica e dos Institutos Seculares. Para Dom João se trata de um retorno às fontes da vida cristã, à inspiração primitiva e original dos Institutos e adaptação às novas condições dos tempos. É, ainda, um documento que versa sobre a vida monástica e contemplativa como ornamento da Igreja e fonte de graças celestes, pois levam os membros a ocupar exclusivamente de Deus na contemplação.

Sobre a Vida Consagrada como Escola de Comunhão, o cardeal ressaltou a partir do documento Vita Consecrata que à medida que a vida consagrada hoje toma consciência da antropologia e eclesiologia trinitárias e experimenta sem reticências a espiritualidade da comunhão, dentro do carisma do próprio Instituto e entres eles, e bem inserida na Igreja-Comunhão, ela continuará a oferecer uma luz necessária para o seguimento de Jesus.

temp_titleDom_Joo_de_Aviz_29082014144111Dom João chamou a atenção do grupo para alguns problemas que são visíveis na Vida Consagrada e que merecem atenção e um processo constante de conversão: As desistências (a cada ano, 3000 religiosos abandonam a Vida Consagrada); a falta de vocações; a fixação nas regras, nas vestes; o poder, a duplicidade (o problema da pedofilia); pessoas tristes e amargas, descontentes; superiores ou madres que se mantém no poder por 20 ou 30 anos, dentre outros.

Divinização, justificação e santificação foi o tema assessorado pelo Abade do Mosteiro Trapista de Campo do Tenente - PR, Dom Bernardo Bonowitz, ocso. De acordo com Dom Bernardo a divinização, a justificação e a santificação é um ato trinitário, salvífico de Deus que ele realiza constituindo e completando o ser humano como pessoa.

“Primeiro Deus nos salva, aceitando-os, em Cristo Ele nos transforma assemelhando-os a Jesus e infunde seu espírito e nos torna amor”.  Para Dom Bernardo isso constitui a biografia de todo cristão. O monge parafraseou São Bernardo, dizendo que Deus nos dá três beijos: um de conversão, de santificação e de união com o Espírito Santo. “E acho que todos nós nascemos para isso e com isso temos algo para proclamar”, completou.

temp_titleAbade_Dom_Bernardo_29082014144201Dom Bernardo disse ter certeza que na plateia se encontravam pessoas divinizadas. E justificou: “O ditado diz que os olhos são o espelho da alma, e eu vejo aqui pessoas com uma simplicidade e inocências tão profundas impossíveis de serem fabricadas. Os corações destas pessoas transborda e é perceptível que há neles  um motor que é o próprio Espírito Santo”, concluiu.

* Conferência dos Religiosos do Brasil

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.