Arquidiocese do Rio de Janeiro

38º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 14/12/2018

14 de Dezembro de 2018

Ajuda Igreja que Sofre faz apelo em prol dos cristãos

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

14 de Dezembro de 2018

Ajuda Igreja que Sofre faz apelo em prol dos cristãos

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

21/08/2014 15:39 - Atualizado em 21/08/2014 17:20
Por: Rádio Vaticano

Ajuda Igreja que Sofre faz apelo em prol dos cristãos 0

Ajuda Igreja que Sofre faz apelo em prol dos cristãos / Arqrio

A Fundação pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) lançou nesta semana um novo apelo à comunidade internacional para agir em favor dos cristãos perseguidos pelos jihadistas no Iraque. “Ainda há esperança para os cristãos no Iraque, mas apenas se agirmos imediatamente”, afirma Johannes Heereman, presidente da estrutura internacional da Fundação, em comunicado, após uma viagem a Erbil, capital do Curdistão iraquiano, 80 quilômetros a leste de Mossul. 

“Se não quisermos ser testemunhas silenciosas dos últimos capítulos da história do cristianismo no Iraque, a comunidade internacional deve reagir de forma decisiva agora”, acrescentou Heereman que viajou até ao Iraque a convite do Patriarca caldeu Dom Louis Sako. 

A viagem teve como objetivo de tomar conhecimento sobre a situação concreta e as necessidades por que passam mais de 100 mil cristãos expulsos das suas casas e que encontraram refúgio em Ankawa, o bairro cristão de Erbil, bem como em localidades ao norte de Duhok e Zakho. 

“A situação é dramática. Estivemos com bispos, padres, freiras e voluntários que trabalham 24 horas por dia para darem uma ajuda fundamental a estas populações”, explica o presidente da Fundação AIS, recordando que, no Iraque, na região de Erbil, “as temperaturas chegam aos 44 graus” e “as pessoas precisam de abrigos e de cuidados médicos, pelo que ainda há muito a fazer”.

Para a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, além da ajuda humanitária de emergência que tem de ser oferecida às comunidades cristãs, é preciso trabalhar para que este drama não se venha a repetir com os cristãos ou com membros de outras minorias religiosas. “Querem regressar às suas casas, pois tiveram de abandonar tudo quando fugiram. Mesmo assim, ainda querem voltar”, afirma Heereman. 

A Fundação AIS lança um apelo ao mundo ocidental para assumir a sua responsabilidade moral na ajuda que tem de ser dada aos cristãos e aos membros de outras minorias religiosas que desejam permanecer no Iraque, providenciando-lhes proteção e segurança.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.