Arquidiocese do Rio de Janeiro

38º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 14/12/2018

14 de Dezembro de 2018

Francisco: a força da vida contra novas formas de pobreza e vulnerabilidade

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

14 de Dezembro de 2018

Francisco: a força da vida contra novas formas de pobreza e vulnerabilidade

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

23/07/2014 13:16 - Atualizado em 23/07/2014 13:17
Por: Rádio Vaticano

Francisco: a força da vida contra novas formas de pobreza e vulnerabilidade 0

O Papa Francisco conclama os fiéis britânicos, de maneira especial os jovens, a combaterem a cultura da morte, fazendo resplandecer o amor misericordioso de Cristo junto àqueles que sofrem as novas formas de pobreza e vulnerabilidade.

A mensagem do Pontífice foi divulgada por ocasião do Dia pela Vida, celebrado pelos fiéis ingleses, irlandeses, escoceses e galeses no próximo domingo, 27 de julho.

Assinado pelo Secretário de Estado, Card. Pietro Parolin, no texto o Papa encoraja os fiéis a trabalharem para garantir a proteção jurídica adequada para o direito humano fundamental à vida. Mas não só: Francisco pede aos católicos que façam resplandecer o amor misericordioso de Cristo como um bálsamo de vida junto àqueles que sofrem as novas formas de pobreza e vulnerabilidade na sociedade contemporânea.

A Jornada do próximo domingo tem como tema “Proteja e ame a vida”, com um hashtag especial no Twitter #Vivaavida.

Na mensagem divulgada em junho passado, a Conferência Episcopal de Inglaterra e Gales (Cbcew) evidenciou que numa cultura do descartável, como aquela contemporânea, é fácil subestimar a vida, enquanto, pelo contrário, é necessário “ajudar os jovens, os idosos, os frágeis e os vulneráveis, colocando as necessidades dos outros em primeiro lugar”. 



Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.