Arquidiocese do Rio de Janeiro

38º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 14/12/2018

14 de Dezembro de 2018

Papa consternado com queda de avião na Ucrânia

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

14 de Dezembro de 2018

Papa consternado com queda de avião na Ucrânia

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

18/07/2014 12:40 - Atualizado em 18/07/2014 14:09
Por: Rádio Vaticano

Papa consternado com queda de avião na Ucrânia 0

 

temp_title1_0_814134_18072014123159

O Santo Padre recebeu com consternação a notícia do desastre do avião da Malaysian Airlines, precipitado na região leste da Ucrânia, marcado por fortes tensões.

O Papa eleva suas orações pelas numerosas vítimas do acidente e por seus familiares, renovando às partes em conflito o forte apelo à paz e para um compromisso na busca de soluções com o diálogo, a fim de evitar mais perdas de vidas humanas inocente.

O Boeing 777 caiu na Ucrânia na tarde de quinta-feira, 17, próximo à fronteira com a Rússia. Todas as 298 pessoas a bordo morreram na explosão Muitas das vítimas dirigiam-se a Melbourne para o Encontro Mundial sobre a AIDS. Quer os separatistas como o governo ucraniano estão dispostos a abrir um corredor humanitário e declarar um cessar-fogo de três dias para permitir às equipes internacionais chegar ao local da queda.

Fontes de inteligência ocidentais confirmam que o avião foi atingido por um míssil terra-ar, sem poder precisar ainda de onde tenha partido, o que não será difícil, pois há meses a região é vigiada por satélites militares. Separatistas filo-russos, governo ucraniano e russo acusam-se mutuamente, ao mesmo tempo que todos negam qualquer responsabilidade no ataque. A caixa preta já foi encontrada.

O avião foi atingido quando voava a uma altura de 10 mil metros – considerada segura, na área de Donbass, Ucrânia, a 52 quilômetros da fronteira russa. Após o desastre, os vôos civis estão proibidos de sobrevoar a região leste da Ucrânia.

O Conselho de Segurança da ONU reúne-se nesta sexta-feira, para analisar a situação. 


Leia também: 

Apelo do Papa suscita vigílias de oração pela paz na Terra Santa

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.