Arquidiocese do Rio de Janeiro

38º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 14/12/2018

14 de Dezembro de 2018

Imigração: Cardeal Parolin pede estratégias comuns dos governos

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

14 de Dezembro de 2018

Imigração: Cardeal Parolin pede estratégias comuns dos governos

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

15/07/2014 13:39 - Atualizado em 15/07/2014 13:39
Por: Rádio Vaticano

Imigração: Cardeal Parolin pede estratégias comuns dos governos 0

temp_titleCardeal_Pietro_Parolin_no_Mxico_15072014133857O Secretário de Estado da Santa Sé, Cardeal Pietro Parolin, esteve no México onde participou do encontro "Colóquios México-Santa Sé" sobre mobilidade humana e desenvolvimento. No dia 14 de julho, ele teve um encontro com os meios de comunicação e afirmou, dentre outras coisas, que é preciso audácia e vontade de trabalhar unidos para poder enfrentar os enormes desafios que o México enfrenta. “Refiro-me principalmente à pobreza que atinge a uma importante parcela da população do país," disse o cardeal.

Destacou que “emigração e pobreza estão intimamente unidas e, por isso, o tema foi escolhido para a reflexão do encontro. Estes dois desafios comportam outros, como a desintegração das famílias e o êxodo dos filhos que emigram sozinhos, cujo número aumenta a cada dia.” Enalteceu que não se pode deixar de mencionar ainda a praga da corrupção e do tráfico de pessoas. E mesmo a violência, especialmente aquela ligada ao narcotráfico, que tira, a cada ano, um grande número de vidas, especialmente entre os jovens. “A todos eles, gostaria de reiterar o convite que faz o Papa Francisco: não permitam que lhes roubem a esperança,” acrescentou Parolin.

Prosseguiu sua fala dizendo que “são desafios que exigem dos políticos do país um decidido empenho para não perder o “espírito de entendimento” já conquistado, ao qual deve também somar-se o “espírito de harmonia” com outras nações, especialmente com os governos de países vizinhos, como os Estados Unidos. No mundo da globalização e interdependência política e econômica, nenhum governo nacional pode enfrentar com êxito tais desafios, sozinho. Por isso, concluiu o Cardeal Parolin, “o atual contexto americano e internacional exige estratégias comuns, com o cumprimento dos compromissos firmados, especialmente quando se trata da promoção da pessoa e seus direitos, além de enfrentar os problemas com otimismo e visão ampla.

 

 

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.