Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 12/11/2018

12 de Novembro de 2018

Diocesanos acolhem cardeal em missa na Catedral de São José

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

12 de Novembro de 2018

Diocesanos acolhem cardeal em missa na Catedral de São José

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

22/05/2014 11:38 - Atualizado em 22/05/2014 11:59
Por: André Botelho (andre@saojudasrp.org.br)

Diocesanos acolhem cardeal em missa na Catedral de São José 0

Diocesanos acolhem cardeal em missa na Catedral de São José / Arqrio
A diocese paulista de São José do Rio Preto se reencontrou com o seu terceiro bispo: Dom Orani João, agora Cardeal Tempesta. O arcebispo do Rio de Janeiro presidiu a celebração eucarística realizada na Catedral de São José, na noite desta quarta-feira, 21 de maio. 

Além do bispo local, Dom Tomé Ferreira da Silva, a presença de padres, diáconos, lideranças religiosas e autoridades civis dos municípios que compõe a Igreja da qual Dom Orani foi pastor durante sete anos e sete meses, antes de ser designado para a Arquidiocese de Belém do Pará.
 
Destacando sua caminhada vocacional, de bispo de São José do Rio Preto a arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom Orani confessou que acreditava, a exemplo de seus antecessores no governo da diocese paulista, que levaria a sua missão, até o fim, no noroeste do Estado de São Paulo. “Na cripta da Catedral de São José eu já visualizava onde seria enterrado”, brincou o cardeal.
 
Falando sobre os anos que se seguiram; o trabalho em Belém do Pará e, agora, o chamado a servir a Igreja na condição de cardeal, Dom Orani fez referência ao Evangelho proclamado no encontro, mostrando que a vida só produz frutos quando ligada a Cristo. “Nós somos chamados a anunciar e ir contra a corrente testemunhando a nossa união a Jesus. Por isso somos levados a mostrar que vale a pena permanecer no Senhor”, explicou Dom Orani.
 
Falando sobre a Jornada Mundial da Juventude, o cardeal destacou a importância do encontro com o Papa Francisco, realizado no Rio de Janeiro, no último ano. Segundo ele, os jovens foram tocados a serem testemunhas e incentivadores de outros jovens. “Nós vemos que uma sociedade que se esquece de Deus se esvazia. Jamais podemos deixar que alguma coisa ou pessoa nos afaste de Cristo”, disse. 

Ao concluir a celebração Dom Orani se despediu de seu “primeiro rebanho” agradecendo: “muito obrigado a vocês que me ensinaram a ser bispo. Bendigamos ao Senhor por todos os dons que Ele nos concede”.
 
 
*Fotos e texto: André Botelho
Assessor de Comunicação do Serviço Social São Judas Tadeu



 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.