Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 24º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/11/2018

18 de Novembro de 2018

Coleta da solidariedade acontece neste final de semana

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Novembro de 2018

Coleta da solidariedade acontece neste final de semana

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

11/04/2014 17:30 - Atualizado em 13/04/2014 13:53
Por: Da Redação*

Coleta da solidariedade acontece neste final de semana 0

Coleta da solidariedade acontece neste final de semana / Arqrio

A coleta da solidariedade será realizada neste final de semana, dias 12 e 13 de abril, nas dioceses de todo o Brasil. Será um gesto prático de encerramento oficial da Campanha da Fraternidade. Em 2014, a Campanha da Fraternidade tem como tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou”.

O resultado da coleta é partilhado entre os diversos níveis da organização da Igreja. A porcentagem destinada à CNBB é administrada pela Cáritas Brasileira, através do “Fundo Nacional da Solidariedade”, aplicado integralmente em projetos sociais sustentados de diversas maneiras pela Igreja. A parte que fica nas dioceses, reforça o “Fundo Diocesano de solidariedade” cuja missão cotidiana é incentivar os diversos projetos sociais existentes em cada diocese.

A “Campanha da Fraternidade” tem um objetivo muito maior do que a “coleta” financeira, de acordo com Dom Luiz Demétrio Valentini, Bispo de Jales (SP). “A Campanha é um instrumento precioso de conscientização, que envolve não só a Igreja Católica, mas motiva também a sociedade, que reconhece a validade dos temas levantados, e o enfoque aberto e desafiador com que são abordados”, disse.

Tráfico humano

A escolha do tema sobre o tráfico humano surgiu com a proposta dos Grupos de Trabalhos de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e de Combate ao Trabalho Escravo, junto à Conferência dos Bispos do Brasil (CNBB) e a entidades ligadas à Pastoral da Mobilidade Humana.

O bispo de Santa Cruz do Sul (RS), Dom Canísio Klaus, lembrou que a Campanha da Fraternidade está chegando ao seu momento culminante. “Durante os 40 dias da quaresma conversamos sobre ‘o flagelo do tráfico humano’ e pedimos ao Deus da Vida que nos convertesse para sermos ‘sensíveis às dores’ das vítimas do tráfico. Agora chega o momento de mostrarmos o nosso compromisso ‘na superação deste mal’”, destacou.

De acordo com Dom Klaus, uma das formas de mostrarmos o nosso compromisso é a “oferta de doações em dinheiro na coleta da solidariedade”. Conforme a CNBB, “a coleta é um gesto concreto de fraternidade, partilha e solidariedade, feito em âmbito nacional, em todas as comunidades cristãs, paróquias e dioceses”. E, mais do que isso, “a coleta da solidariedade é parte integrante da Campanha da Fraternidade”.

*Com informações da CNBB


Leia também:

Fundo Arquidiocesano de Solidariedade, o gesto concreto da CF

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.