Arquidiocese do Rio de Janeiro

28º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 26/01/2020

26 de Janeiro de 2020

Trezena de São Sebastião abre Ano da Caridade

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

26 de Janeiro de 2020

Trezena de São Sebastião abre Ano da Caridade

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

02/01/2014 15:08 - Atualizado em 21/01/2014 13:54
Por: Fabíola Goulart (fabiolagoulart@testemunhodefe.com.br)

Trezena de São Sebastião abre Ano da Caridade 0

Trezena de São Sebastião abre Ano da Caridade / Arqrio

Cada vez mais, a Festa de São Sebastião ultrapassa as comemorações do dia 20 de janeiro, dia do santo padroeiro da Arquidiocese e da cidade do Rio de Janeiro. A imagem missionária de São Sebastião percorre toda a cidade e, por 13 dias, momentos de fé, devoção e unidade marcam os corações dos fiéis. A celebração também prepara os católicos da Arquidiocese indicando a motivação pastoral que seguirão no ano que se inicia. Com o tema “São Sebastião, discípulo do amor e da caridade”, a trezena de 2014 abre as reflexões e atividades do Ano da Caridade.

A escolha dos locais que devem receber as visitas da imagem missionária e do arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, junto com sua comitiva, segue a motivação lançada pelo lema da festa e o tema da arquidiocese neste ano. Segundo monsenhor Joel Portella Amado, coordenador arquidiocesano de Pastoral, uma série de locais marcados por situações de aguda dor e sofrimento serão contemplados pela programação, como hospitais, centros socioeducativos, casas geriátricas, presídios, etc.

temp_titleTrezena_1_02012014150804Como gesto concreto será realizada uma tradição arquidiocesana nas grandes concentrações, como a Festa de São Sebastião e Corpus Christi: além da atitude de oração, é realizada uma atitude muito fraterna e ao mesmo tempo religiosa de lembrar-se do irmão necessitado. No Rio de Janeiro, isso se concretiza pela coleta de alimentos. Esta coleta é sempre destinada à Cáritas Arquidiocesana que, por sua vez, faz a distribuição a diversos programas e projetos sociais acompanhados pela organização católica, sempre a situações de profundo sofrimento. “Isso não vai mudar. Isso fica como um gesto concreto e próprio do carioca que eleva a sua prece a Deus e faz ao irmão necessitado”, explicou ele.

Além dos locais marcados pelo sofrimento, a comitiva visitará também algumas comunidades eclesiais e a preferência sempre, neste período, são aquelas dedicadas a São Sebastião. “São igrejas dedicadas a São Sebastião, não importando se é matriz paroquial, se é capela, se é reitoria. O que se quer é estar geograficamente presente em toda a cidade”, afirmou monsenhor Joel.

 São Sebastião e os 450 anos do Rio de Janeiro

Outro evento característico das visitas missionárias vai acontecer no dia 10 de janeiro, quarto dia da trezena: o deslocamento marítimo. No início da manhã, haverá um deslocamento pela baía de Guanabara, na região da Praia do Flamengo. Monsenhor Joel explica que a passagem por essa região histórica já chamará a atenção para as celebrações dos 450 anos da cidade, que serão iniciadas em março. “A imagem vai percorrer aquela região para que possamos rezar e homenagear a todos aqueles que deram suas vidas, durante a criação desta cidade, como os portugueses, indígenas e franceses. E ao fazer isso, rezamos por aqueles que, ao longo destes 450 anos, deram a sua vida por esta cidade”. Segundo ele, a história do Rio de Janeiro está muito ligada à religião e à devoção ao nosso padroeiro e é isso que, dentro das inúmeras celebrações dos 450 anos, a Igreja Católica deseja destacar.

 Quem foi São Sebastião?

Soldado do império romano no final do séc. III e início do séc. IV, Sebastião sofreu o martírio em Roma, em virtude da sua fidelidade a Cristo e à Igreja. Em 1565, foi escolhido como padroeiro de nossa cidade, para cujos fiéis é modelo de fé, coragem, constância e disponibilidade. São Sebastião foi um grande missionário do seu tempo, levando o nome de Jesus a todos, fortalecendo os que estavam cansados e abatidos pela perseguição religiosa daquela época.


Confira aqui a programação completa

Baixe o material da Trezena

Fotos da galeria 1: Gustavo de Oliveira



Fotos da galeria 2: Carlos Moioli

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.