Arquidiocese do Rio de Janeiro

25º 18º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 23/10/2018

23 de Outubro de 2018

Sucesso de público

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

23 de Outubro de 2018

Sucesso de público

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

22/11/2013 13:30 - Atualizado em 22/11/2013 14:19
Por: Cláudia Brito de Albuquerque e Sá (claudiabrito@testemunhodefe.com.br)

Sucesso de público 0

Sucesso de público / Arqrio

O documentário “Blood Money – Aborto Legalizado” superou as expectativas de público com milhares de espectadores em cinemas de nove cidades do Brasil na primeira semana pós-lançamento. O filme, que estreou no feriado do dia 15 de novembro, apresenta em detalhes o funcionamento da indústria do aborto nos EUA. A película, produzida e dirigida pelo diretor norte-americano David Kyle, é uma parceria entre a Europa Filmes e a Estação Luz Filmes, que detém os direitos de distribuição.

“Eu vi um filme forte, muito impressionante, que desmascara uma situação que é muito escondida. São dados desconhecidos. O filme mostra o que pode acontecer conosco se o aborto, que já é uma indústria, tiver o amparo da lei. Esse documentário é um grande alerta que diz: ‘Acorda, Brasil, evite isso!’ ”, ressaltou o arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, SCJ (foto, à dir.).

O documentário é narrado pela ativista política Alveda C. King, sobrinha do pacifista Martin Luther King, e conta com depoimentos de juristas, médicos, pessoas que trabalharam em clínicas abortivas e mulheres que praticaram o aborto e se arrependeram. O filme denuncia o mecanismo de controle racial nos EUA, argumentando que o maior número de abortos é realizado nas comunidades negras, onde foram instaladas inúmeras clínicas de aborto após a legalização do mesmo pela Suprema Corte há 40 anos.

temp_titleAlveda_King_22112013133212
Alveda C. King

“Vale a pena ver o filme. Quem assistir terá um impacto, porque é uma realidade ignorada que é posta à vista e obriga a pensar. Certamente o grande valor da vida é reafirmado com toda clareza. A vida humana não é uma fabricação nossa, por isso não está à nossa disposição. A vida humana vem de uma outra fonte e nascente, misteriosa e divina. É uma dádiva que deve ser acolhida e não administrada como uma mercadoria”, afirmou o bispo de Camaçari (BA) e presidente da Comissão Episcopal para a Vida e Família da CNBB, Dom João Carlos Petrini.


temp_titlePg_07___Blood_Money_Divulgao_22112013133540
Mesmo sem conter cenas fortes, as pessoas se espantam
ao tomar conhecimento da realidade por meio do filme

No Rio, o filme pode ser visto no Espaço Itaú de Cinema Botafogo – sala 4, às 15h30. Após o dia 28 de novembro, com o término do festival de cinema que acontece no local, o documentário deve voltar a ser exibido em mais horários. Para garantir a permanência do filme, a população deve continuar divulgando e assistindo ao filme, além de também ligar para pedir a exibição em mais horários. Informações: 2559-8755
Fonte: www.bloodmoney.com.br

Serviço:

O filme “Blood Money – Aborto Legalizado” está em cartaz no Espaço Itaú de Cinema Botafogo, na Praia de Botafogo, 316, sala 4. A duração é de 78 minutos e a censura de 14 anos.
Sexta, sábado, domingo e feriado - R$ 25 (inteira) / R$ 12,50 (meia)
Segunda, terça e quinta - R$ 21 (inteira) / 10,50 (meia).
Quarta-feira - R$ 16 (inteira) / R$ 8 (meia)
Informações: 2559-8755


Aprovação do Estatuto do Nascituro

Mensagens favoráveis à aprovação do Estatuto do Nascituro, que tramita na Câmara dos Deputados, podem ser enviadas aos deputados pelo site www.camara.leg.br. É possível assinar a petição online para aprovação do Estatuto do Nascituro promovida pelo Movimento Nacional da Cidadania pela Vida – Brasil sem Aborto pelo link http://migre.me/gjGiG.


Leia também: 

Compromisso com a verdade

"Blood Money"

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.