Arquidiocese do Rio de Janeiro

36º 23º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 12/12/2018

12 de Dezembro de 2018

"Igreja em estado permanente de missão"

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

12 de Dezembro de 2018

"Igreja em estado permanente de missão"

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

16/11/2013 00:00 - Atualizado em 17/11/2013 13:06
Por: Rádio Vaticano

"Igreja em estado permanente de missão" 0

O Papa Francisco enviou uma vídeo-mensagem por ocasião do Encontro e Peregrinação, que se realiza, de 16 até o dia 19 de novembro no Santuário Nossa Senhora de Guadalupe, na Cidade do México.

O encontro, do qual participa o arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, é organizado pela Pontifícia Comissão para a América Latina (CAL), junto com os Cavaleiros de Colombo, e tem como tema: “Nossa Senhora de Guadalupe, Estrela da Nova Evangelização no continente americano”.

Em sua vídeo-mensagem em espanhol, após saudar os presentes no Santuário de Guadalupe, o Santo Padre citou o Documento de Aparecida “que propõe colocar a Igreja em estado permanente de missão, realizar ações de índole missionária, mas, em contexto mais amplo, uma ação missionária global: que todas as atividades das Igrejas locais tenham caráter missionário".

Em primeiro lugar, disse o Papa, “a intimidade da Igreja com Jesus é uma intimidade itinerante e pressupõe sair de si mesmo e caminhar, semeando novamente e sempre até aonde for possível”. Logo, a Igreja não se deve fechar, mas sair das suas comunidades e ter a audácia de chegar até às periferias, que precisam da presença de Deus.

Como segundo ponto, o Pontífice coloca o objetivo de toda a atividade pastoral, que deve ser orientada pelo impulso missionário de atingir a todos, sem excluir ninguém. A tarefa da evangelização precisa de muita paciência. A mensagem cristã deve ser apresentada de modo sereno e gradual; deve ser sempre criativa em seus métodos.

O terceiro aspecto da missão, segundo o Papa Francisco, concerne ao Bispo, que acompanha a pastoral da Igreja, como pastor que sabe o nome das suas ovelhas e as guia com solidariedade, ternura e paciência, manifestando-lhes a maternidade da Igreja e a misericórdia de Deus. O papel do Bispo não deve ser o de um príncipe, mas, o de um bom Pastor, que tem discernimento, vigia seu rebanho, mantém a unidade e promove a esperança entre os fiéis.

O quarto ponto que o Santo Padre destacou na sua vídeo-mensagem diz respeito aos agentes de pastoral, sobretudo os presbíteros, que devem participar da missão do Bispo. A tentação do clericalismo, que causa tanto dano à Igreja na América Latina, é um obstáculo para o desenvolvimento da maturidade e da responsabilidade cristã de boa parte dos leigos.

O clericalismo, diz ainda o Papa, implica uma atitude auto-referencial, um comportamento de grupo, que dificulta o encontro com o Senhor. Eis a urgência de formar ministros, capazes de unir, propor encontros, dialogar, caminhar e inflamar o coração das pessoas, apesar dos desafios. A cultura de hoje exige uma formação séria.

Neste ponto, o Bispo de Roma dedicou uma palavra à Vida Consagrada, que é fermento na Igreja e a faz crescer. Por isso, exortou os consagrados e as consagradas a serem fiéis ao próprio carisma, que deve ser vivido e transmitido em toda a sua integridade, pelo bem da Igreja.

Papa Francisco concluiu sua vídeo-mensagem agradecendo a todos pelo seu empenho na missão continental. E exortou os discípulos missionários a manterem o tesouro da fé, que deve ser transmitido, e tornarem conhecido o nome de Jesus.

Foto: Rádio Vaticano

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.