Arquidiocese do Rio de Janeiro

37º 23º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 16/12/2018

16 de Dezembro de 2018

Celam discute luta pela inclusão social e superação do racismo

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

16 de Dezembro de 2018

Celam discute luta pela inclusão social e superação do racismo

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

11/11/2013 16:52 - Atualizado em 13/11/2013 09:16
Por: Imprensa CNBB

Celam discute luta pela inclusão social e superação do racismo 0

Celam discute luta pela inclusão social e superação do racismo / Arqrio

O Departamento de Cultura e Educação do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) realizou entre os dias 4 e 8 de novembro em Bogotá, Colômbia, a reunião do Secretariado de Pastoral Afro Americana e Caribenha. O evento reuniu os bispos referenciais e os secretários executivos desta pastoral com o objetivo de dar continuidade aos preparativos para o Encontro de Pastoral Afro Americana, que será realizado em 2015, no Haiti.

O coordenador nacional da pastoral Afro, padre Jurandyr Azevedo, representou a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) na reunião. Na mensagem final, os participantes recordaram que a luta pela inclusão social e superação do racismo que atinge os afro-americanos faz parte da missão da Igreja.

A Pastoral Afro “é uma opção da Igreja na América Latina e no Caribe, assumida pelo magistério e expressa como tal nas diversas conferências gerais, e não uma expressão emocional, ou popular, nostálgica, nem se trata de um caminho eclesial paralelo e isolado, nem um movimento de protesto, uma espécie de utopia política ou uma expressão de racismo reverso. É um espaço de comunhão eclesial, de inculturação e participação na sociedade e, ao mesmo tempo, um espaço de reconciliação e solidariedade”, diz o texto.

Após a partilha dos trabalhos desenvolvidos em todo o continente, os participantes reafirmaram o compromisso de acompanhar os processos de resistência dos povos e comunidades afro no campo e na cidade, bem como o diálogo e colaboração com as organizações que atuam junto aos povos africanos. Também destacaram a necessidade de se buscar os meios necessários para a formação adequada dos leigos e dos vocacionados negros para a vida sacerdotal e religiosa, e o apoio à pastoral das mulheres negras.

Foto: Assessoria CNBB

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.