Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 24º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/11/2018

18 de Novembro de 2018

Encontro no Rio reúne vocacionados do Regional Leste 1 da CNBB

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Novembro de 2018

Encontro no Rio reúne vocacionados do Regional Leste 1 da CNBB

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

22/09/2013 00:00 - Atualizado em 23/09/2013 00:28
Por: Carlos Moioli (moioli@arquidiocese.org.br)

Encontro no Rio reúne vocacionados do Regional Leste 1 da CNBB 0

Encontro no Rio reúne vocacionados do Regional Leste 1 da CNBB / Arqrio

Mais de 250 pessoas participaram neste domingo, 22 de setembro, do Encontro de Animação Vocacional do Regional Leste 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realizado no auditório da sede da Arquidiocese do Rio de Janeiro, no bairro da Glória.

Animados pela banda da Comunidade Divina Luz, de Niterói, os vocacionados foram acolhidos por representantes do Serviço Vocacional do Regional, o bispo animador, Dom Paulo Cezar Costa, e o coordenador, padre Samuel Moreira Camargo, da Diocese de Barra do Piraí e Volta Redonda.

A finalidade do encontro, explicou padre Samuel, foi aproveitar o contexto da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio2013. “A proposta é martelar o ferro enquanto ele está quente. A chamada pós-Jornada é um tempo frutífero. Nosso objetivo é direcionar os jovens para o seguimento do Cristo, como discípulos missionários, de acordo com a vocação que cada um foi chamado por Deus”, destacou.

Na organização do encontro, a jovem Roberta Vale do Amaral, da Paróquia Santo Antônio, de Niterói. Para ela, a JMJ foi fundamental para despertar o chamado de Deus. “O encontro, pós-Jornada, é uma oportunidade para falar de vocação. Temos consciência que a JMJ tocou o coração de muitos jovens para o seguimento de Jesus, mais de perto”, pontuou.

 A quem servimos?

Às 10h, o arcebispo do Rio e presidente do Regional, Dom Orani João Tempesta, presidiu a Eucaristia. Entre os concelebrantes, o arcebispo de Niterói, Dom José Francisco Rezende Dias e o padre Lucio Nicoletto, da Diocese de Duque de Caxias. Na homilia, ele refletiu as palavras de Jesus: “Ninguém pode servir a dois senhores”. A todos, perguntou: ‘A quem servimos?’ Explicou que Deus é o único Senhor, o que deve ser servido, muito mais por aqueles que são chamados a ser sinal para o mundo.

 “Diante de um mundo de desilusões, marcado pelo consumismo, violência e corrupção, somos chamados a rever nosso apego aos bens. Devemos ser espertos, até mais do que aqueles que servem ao dinheiro, que buscam os bens deste mundo. O que buscamos é um bem maior, um bem que não passa. O Senhor é a única riqueza, por isso, todo empenho em buscá-lO, em servi-lO”, disse o arcebispo.

Projeto de Deus

Após a Santa Missa, Dom José Francisco fez a principal palestra do dia, com o tema: “Minha vida: um projeto de Deus”. Apresentou a vocação a partir da imagem do mistério da Igreja, como uma casa construída na rocha.

“De olho no infinito, o vocacionado deve buscar em Deus o sentido da vida. Esforçar-se para fazer o que Jesus fez, no serviço ao outro. Não importa se estejamos em lugares de grandes concentrações, ou em pequenas comunidades rurais. Todo lugar é lugar de anunciar Jesus e o Seu Evangelho”, disse.

Na conclusão do encontro, depois da ‘feira vocacional’, o bispo auxiliar do Rio, Dom Paulo Cezar fez uma reflexão sobre a Lectio Divina, orientando os vocacionados para responder com generosidade aos apelos do Senhor.

Fotos: Carlos Moioli

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.