Arquidiocese do Rio de Janeiro

33º 18º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 24/05/2019

24 de Maio de 2019

Dia de Ação de Graças

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

24 de Maio de 2019

Dia de Ação de Graças

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

25/11/2015 00:00 - Atualizado em 26/11/2015 18:56

Dia de Ação de Graças 0

25/11/2015 00:00 - Atualizado em 26/11/2015 18:56

O Dia de Ação de Graças (conhecido em inglês como Thanksgiving Day) é uma tradiçãocelebrada nos países da América do Norte. Este é um dos feriados mais importantes dos Estados Unidos e Canadá, juntamente com o Natal e a Passagem de Ano.

Como o próprio nome diz, o Dia de Ação de Graças é um dia em que as pessoas se juntam para demonstrarem a sua gratidão a Deus pelas bênçãos recebidas durante o ano, expressando também carinho pelos seus amigos e familiares.

Tradicionalmente, nesses países o Dia de Ação de Graças é um feriado familiar, quando é normal realizar longas viagens para que os parentes estejam reunidos. Outra grande tradição deste feriado é a comida. As famílias celebram este dia com muita fartura gastronômica, onde tipicamente se come peru (por isso também é conhecido como Turkey Day - Dia do Peru), batata-doce, purê de batata, torta de abóbora, torta de maçã, torta de nozes, entre muitas outras coisas.

O primeiro Dia de Ação de Graças foi celebrado nos Estados Unidos em 1620 em Plymouth, Massachusetts, pelos peregrinos fundadores da vila. Depois das colheitas terem sido gravemente prejudicadas pelo Inverno rigoroso, os colonos tiveram uma boa colheita de milho no Verão seguinte, em 1621. Para marcar e celebrar a ocasião depois de sucessivos anos complicados no que diz respeito à agricultura, o governador da vila resolveu organizar uma festa no Outono de 1621. Nessa festa participaram cerca de 90 índios e foram comidos patos, perus, peixes e milho. A partir desse ano, na Nova Inglaterra, em cada Outono era organizada uma festa de gratidão a Deus por causa das boas colheitas.

É interessante que as nações instituíram um dia para agradecer a Deus pela colheita, pelo ano que finda. Esse dia não é uma iniciativa das religiões e sim dos governos. Mas, sem dúvida, tem muito a ver com a ação de graças que fazemos a Deus, a quem reconhecemos como doador de dons para nós. Mesmo não fazendo parte do calendário religioso e sim civil, esse dia é uma oportunidade para rezarmos e levarmos o nosso coração para estar mais próximo de Deus e, consequentemente, também de nossos irmãos e irmãs. O Dia de Ação de Graças se destaca porque é instituído pelos países que querem ter um dia de agradecimento, de forma que todas as pessoas podem celebrá-lo da maneira como quiserem.

No ano de 1909, Joaquim Nabuco, embaixador do Brasil nos EUA, assistiu ao Dia de Ação de Graças e, impressionado, declarou: "quisera que toda a humanidade se unisse neste mesmo dia para um Universal agradecimento a Deus". O presidente Eurico Gaspar Dutra instituiu o Dia Nacional de Ação de Graças em 17/08/1949, por meio de Lei Federal 781/1949. O presidente Marechal Castelo Branco o regulamentou no ano de 1965, oficializando “a quarta quinta-feira do mês de novembro para a comemoração em todo o Território Nacional".

Sabemos que ao longo deste ano temos tanta coisa para pedir, mas queremos também agradecer a Deus, sobretudo pelo dom da nossa vida. Este ano acompanhamos inúmeras catástrofes que marcaram o mundo. Catástrofes ocorridas por negligência do homem (as barragens rompidas nas Minas Gerais), atentados terroristas, como assistimos aterrorizados na França, e em tantos outros países da África, Ásia, Oriente Médio e Europa. O que está imperando no coração da maioria é a vontade do poder e de querer ser mais do que os outros. Diante disso, convido a todos a viver a dimensão do amor e da misericórdia.

Em se tratando da misericórdia, o Santo Padre, o Papa Francisco, institui o Ano da Misericórdia que deve marcar a nossa reflexão ao longo deste final de ano até o ano que vem. Só tem misericórdia quem ama. Aliás, ele abre a porta do jubileu na Catedral de Bengui, na República Centro Africana, neste domingo, dia 29 de novembro. O mundo precisa de amor! O amor que Cristo tanto pregou à humanidade e Ele que, sobretudo, soube tão bem vivenciar. “Queridos, eis que vos convido no Dia de Ação de Graças a render a Deus os nossos louvores e os nossos agradecimentos por tudo. Das coisas ruins, devemos ter esperança que há de ser melhorar”.

Por isso, nesta quinta-feira, dia 26 de novembro, às 15h, no Santuário Arquidiocesano de Santana, no Centro do Rio, presidirei o Te Deum, agradecendo os muitos benefícios do Ano da Esperança. Além de agradecer, queremos também elevar a Deus, Rei do Universo, nossa prece clamando por paz e por concórdia em nossa amada cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. O povo carioca tem a vocação de ser solidário nas dificuldades. Sejamos, pois, promotores da paz e vamos agradecer pelo dom da nossa vida e por tudo que Deus nos tem dado, pois Ele habita em nossa cidade.

Deus habita na cidade do Rio de Janeiro, por isso vamos agradecer a proteção Divina em nossas vidas!

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Dia de Ação de Graças

25/11/2015 00:00 - Atualizado em 26/11/2015 18:56

O Dia de Ação de Graças (conhecido em inglês como Thanksgiving Day) é uma tradiçãocelebrada nos países da América do Norte. Este é um dos feriados mais importantes dos Estados Unidos e Canadá, juntamente com o Natal e a Passagem de Ano.

Como o próprio nome diz, o Dia de Ação de Graças é um dia em que as pessoas se juntam para demonstrarem a sua gratidão a Deus pelas bênçãos recebidas durante o ano, expressando também carinho pelos seus amigos e familiares.

Tradicionalmente, nesses países o Dia de Ação de Graças é um feriado familiar, quando é normal realizar longas viagens para que os parentes estejam reunidos. Outra grande tradição deste feriado é a comida. As famílias celebram este dia com muita fartura gastronômica, onde tipicamente se come peru (por isso também é conhecido como Turkey Day - Dia do Peru), batata-doce, purê de batata, torta de abóbora, torta de maçã, torta de nozes, entre muitas outras coisas.

O primeiro Dia de Ação de Graças foi celebrado nos Estados Unidos em 1620 em Plymouth, Massachusetts, pelos peregrinos fundadores da vila. Depois das colheitas terem sido gravemente prejudicadas pelo Inverno rigoroso, os colonos tiveram uma boa colheita de milho no Verão seguinte, em 1621. Para marcar e celebrar a ocasião depois de sucessivos anos complicados no que diz respeito à agricultura, o governador da vila resolveu organizar uma festa no Outono de 1621. Nessa festa participaram cerca de 90 índios e foram comidos patos, perus, peixes e milho. A partir desse ano, na Nova Inglaterra, em cada Outono era organizada uma festa de gratidão a Deus por causa das boas colheitas.

É interessante que as nações instituíram um dia para agradecer a Deus pela colheita, pelo ano que finda. Esse dia não é uma iniciativa das religiões e sim dos governos. Mas, sem dúvida, tem muito a ver com a ação de graças que fazemos a Deus, a quem reconhecemos como doador de dons para nós. Mesmo não fazendo parte do calendário religioso e sim civil, esse dia é uma oportunidade para rezarmos e levarmos o nosso coração para estar mais próximo de Deus e, consequentemente, também de nossos irmãos e irmãs. O Dia de Ação de Graças se destaca porque é instituído pelos países que querem ter um dia de agradecimento, de forma que todas as pessoas podem celebrá-lo da maneira como quiserem.

No ano de 1909, Joaquim Nabuco, embaixador do Brasil nos EUA, assistiu ao Dia de Ação de Graças e, impressionado, declarou: "quisera que toda a humanidade se unisse neste mesmo dia para um Universal agradecimento a Deus". O presidente Eurico Gaspar Dutra instituiu o Dia Nacional de Ação de Graças em 17/08/1949, por meio de Lei Federal 781/1949. O presidente Marechal Castelo Branco o regulamentou no ano de 1965, oficializando “a quarta quinta-feira do mês de novembro para a comemoração em todo o Território Nacional".

Sabemos que ao longo deste ano temos tanta coisa para pedir, mas queremos também agradecer a Deus, sobretudo pelo dom da nossa vida. Este ano acompanhamos inúmeras catástrofes que marcaram o mundo. Catástrofes ocorridas por negligência do homem (as barragens rompidas nas Minas Gerais), atentados terroristas, como assistimos aterrorizados na França, e em tantos outros países da África, Ásia, Oriente Médio e Europa. O que está imperando no coração da maioria é a vontade do poder e de querer ser mais do que os outros. Diante disso, convido a todos a viver a dimensão do amor e da misericórdia.

Em se tratando da misericórdia, o Santo Padre, o Papa Francisco, institui o Ano da Misericórdia que deve marcar a nossa reflexão ao longo deste final de ano até o ano que vem. Só tem misericórdia quem ama. Aliás, ele abre a porta do jubileu na Catedral de Bengui, na República Centro Africana, neste domingo, dia 29 de novembro. O mundo precisa de amor! O amor que Cristo tanto pregou à humanidade e Ele que, sobretudo, soube tão bem vivenciar. “Queridos, eis que vos convido no Dia de Ação de Graças a render a Deus os nossos louvores e os nossos agradecimentos por tudo. Das coisas ruins, devemos ter esperança que há de ser melhorar”.

Por isso, nesta quinta-feira, dia 26 de novembro, às 15h, no Santuário Arquidiocesano de Santana, no Centro do Rio, presidirei o Te Deum, agradecendo os muitos benefícios do Ano da Esperança. Além de agradecer, queremos também elevar a Deus, Rei do Universo, nossa prece clamando por paz e por concórdia em nossa amada cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. O povo carioca tem a vocação de ser solidário nas dificuldades. Sejamos, pois, promotores da paz e vamos agradecer pelo dom da nossa vida e por tudo que Deus nos tem dado, pois Ele habita em nossa cidade.

Deus habita na cidade do Rio de Janeiro, por isso vamos agradecer a proteção Divina em nossas vidas!

Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro