Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 16/10/2018

16 de Outubro de 2018

Precisa de algo?

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

16 de Outubro de 2018

Precisa de algo?

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

26/10/2015 15:13 - Atualizado em 26/10/2015 15:13

Precisa de algo? 0

26/10/2015 15:13 - Atualizado em 26/10/2015 15:13

Você já precisou de alguma ajuda urgente e se pôs a gritar, na esperança de que alguém viesse em seu socorro? Como foi esse momento? Provavelmente você não tinha certeza sobre se seria ouvido e, muito menos, se seria atendido. No entanto, na sua voz, estava depositada toda a sua esperança... E aquela pessoa a quem você buscava certamente foi capaz de notar sua aflição e necessidade, ocultas numa certa insistência expressa.

Isso acontece muitas vezes na nossa vida, não é verdade? Ainda que apenas no silêncio do nosso coração, gritamos por Deus. Em algumas ocasiões, tememos não ser ouvidos e, em outras, não ser atendidos. Mas, independente de como nos sintamos, Ele sempre entende que, por trás da nossa insistência expressa naquele grito, há uma necessidade real que nos aflige... E o que é necessidade para mim, pode não ser para você e vice-versa, viu? As necessidades são pessoalíssimas! Ainda que eu considere a sua uma bobagem ou você considere a minha, isso não muda o nível de aflição que ela pode nos causar. Só Deus conhece a profundidade que nossos anseios alcançam dentro de nós! E, por isso mesmo, se coloca ao nosso lado...

É o que observamos na liturgia deste domingo, quando Bartimeu, cego e mendigo, ao saber que Jesus passava por perto, começou a gritar por ele, pedindo que tivesse piedade. Aquele homem precisava de um milagre e por isso se portava daquela maneira! E nós, hoje, também não agimos de outra forma, quando precisamos de algo! Mas o surpreendente é que o Senhor, mesmo sabendo qual era a necessidade dele, perguntou: 

“O que queres que eu te faça?” (Mc 10,51a)

Jesus parece sempre querer ouvir de nós o que desejamos. Por isso, nossa oração é importante! A gente precisa saber o que pedir e como pedir. Bartimeu pediu para ver e o Senhor o atendeu prontamente! Você tem coragem de clamar por Deus e pedir ajuda? Ou seu orgulho já deixou você mais cego que Bartimeu? Para Deus, suas palavras têm valor... São ouvidas e, muitas vezes, atendidas. Creia! #vamoemfrente

* O artigo aqui reproduzido também é publicado na coluna dominical do Padre Omar Raposo no Jornal O Dia.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Precisa de algo?

26/10/2015 15:13 - Atualizado em 26/10/2015 15:13

Você já precisou de alguma ajuda urgente e se pôs a gritar, na esperança de que alguém viesse em seu socorro? Como foi esse momento? Provavelmente você não tinha certeza sobre se seria ouvido e, muito menos, se seria atendido. No entanto, na sua voz, estava depositada toda a sua esperança... E aquela pessoa a quem você buscava certamente foi capaz de notar sua aflição e necessidade, ocultas numa certa insistência expressa.

Isso acontece muitas vezes na nossa vida, não é verdade? Ainda que apenas no silêncio do nosso coração, gritamos por Deus. Em algumas ocasiões, tememos não ser ouvidos e, em outras, não ser atendidos. Mas, independente de como nos sintamos, Ele sempre entende que, por trás da nossa insistência expressa naquele grito, há uma necessidade real que nos aflige... E o que é necessidade para mim, pode não ser para você e vice-versa, viu? As necessidades são pessoalíssimas! Ainda que eu considere a sua uma bobagem ou você considere a minha, isso não muda o nível de aflição que ela pode nos causar. Só Deus conhece a profundidade que nossos anseios alcançam dentro de nós! E, por isso mesmo, se coloca ao nosso lado...

É o que observamos na liturgia deste domingo, quando Bartimeu, cego e mendigo, ao saber que Jesus passava por perto, começou a gritar por ele, pedindo que tivesse piedade. Aquele homem precisava de um milagre e por isso se portava daquela maneira! E nós, hoje, também não agimos de outra forma, quando precisamos de algo! Mas o surpreendente é que o Senhor, mesmo sabendo qual era a necessidade dele, perguntou: 

“O que queres que eu te faça?” (Mc 10,51a)

Jesus parece sempre querer ouvir de nós o que desejamos. Por isso, nossa oração é importante! A gente precisa saber o que pedir e como pedir. Bartimeu pediu para ver e o Senhor o atendeu prontamente! Você tem coragem de clamar por Deus e pedir ajuda? Ou seu orgulho já deixou você mais cego que Bartimeu? Para Deus, suas palavras têm valor... São ouvidas e, muitas vezes, atendidas. Creia! #vamoemfrente

* O artigo aqui reproduzido também é publicado na coluna dominical do Padre Omar Raposo no Jornal O Dia.

Padre Omar Raposo
Autor

Padre Omar Raposo

Reitor do Santuário Cristo Redentor