Arquidiocese do Rio de Janeiro

27º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 20/07/2019

20 de Julho de 2019

87ª. Semana Eucarística

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

20 de Julho de 2019

87ª. Semana Eucarística

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

22/05/2013 00:00 - Atualizado em 27/05/2013 13:00

87ª. Semana Eucarística 0

22/05/2013 00:00 - Atualizado em 27/05/2013 13:00

87ª. Semana Eucarística  / Arqrio

A nossa Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro celebrará, de 23 a 30 de maio, na Igreja de Sant’Ana, Santuário de Adoração Perpétua do Santíssimo Sacramento, a 87ª. Semana Eucarística. Esta Semana realizada anualmente como forma de preparação espiritual para a celebração de Corpus Christi terá como tema “Venham, meus amigos! Sejam missionários!”, em alusão ao tema da Jornada Mundial da Juventude Rio2013, “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”.

A Igreja de Sant’Ana fica na Praça Cardeal Dom Sebastião Leme, no Centro. A Festa de Corpus Christi será no dia 30 de maio, a partir das 16h. A procissão sairá da Igreja da Candelária em direção à Catedral de São Sebastião, no Centro, quando todos nós, cariocas, somos convidados a renovar a nossa fé pública em Jesus Sacramentado.    

O Papa Bento XVI, em sua alocução para a JMJ Rio 2013, constatou que: "A história mostra-nos muitos jovens que, através do dom generoso de si mesmos, contribuíram grandemente para o Reino de Deus e para o desenvolvimento deste mundo, anunciando o Evangelho. Com grande entusiasmo, levaram a Boa Nova do Amor de Deus manifestado em Cristo, com meios e possibilidades muito inferiores àqueles de que dispomos hoje em dia. Penso, por exemplo, no Beato José de Anchieta, jovem jesuíta espanhol do século 16, que partiu em missão para o Brasil quando tinha menos de 20 anos e se tornou um grande apóstolo do Novo Mundo. Mas penso também em tantos de vós que se dedicam generosamente à missão da Igreja: disto mesmo tive um testemunho surpreendente na Jornada Mundial de Madri, em particular na reunião com os voluntários".

Nesta alegria de sermos missionários, o Papa Bento XVI nos exortou, particularmente aos jovens, que: "Hoje, não poucos jovens duvidam profundamente que a vida seja um bem, e não veem com clareza o próprio caminho. De um modo geral, diante das dificuldades do mundo contemporâneo, muitos se perguntam: E eu, que posso fazer? A luz da fé ilumina esta escuridão, nos fazendo compreender que toda existência tem um valor inestimável, porque é fruto do amor de Deus. Ele ama mesmo quem se distanciou ou se esqueceu d’Ele: tem paciência e espera; mais que isso, deu o seu Filho, morto e ressuscitado, para nos libertar radicalmente do mal. E Cristo enviou os seus discípulos para levar a todos os povos este alegre anúncio de salvação e de vida nova".

 Por isso, a nossa Semana Missionária refletirá sobre a missão a que todos os batizados são convidados pela Igreja, em nome de Cristo, como bem sintetizou o Papa Bento XVI:  "A Igreja, para continuar esta missão de evangelização, conta também convosco. Queridos jovens, vós sois os primeiros missionários no meio dos jovens da vossa idade! No final do Concílio Ecumênico Vaticano II, cujo cinquentenário celebramos neste ano, o Servo de Deus Paulo VI entregou aos jovens e às jovens do mundo inteiro uma mensagem que começava com estas palavras: “É a vós, rapazes e moças de todo o mundo, que o Concílio quer dirigir a sua última mensagem, pois sereis vós a recolher o facho das mãos dos vossos antepassados e a viver no mundo no momento das mais gigantescas transformações da sua história; sois vós quem, recolhendo o melhor do exemplo e do ensinamento dos vossos pais e mestres, ides constituir a sociedade de amanhã: salvar-vos-eis ou perecereis com ela”. E concluía com um apelo: “Construí com entusiasmo um mundo melhor que o dos vossos antepassados!”(Mensagem aos jovens, 8 de dezembro de 1965)".

A missão de anunciar o Evangelho passa, em primeiro lugar, pela oração. E a oração mais perfeita é a de adoração ao Santíssimo Sacramento. Por isso, compreende-se pela fé que a Sagrada Eucaristia constitui o maior dom que Cristo ofereceu e oferece continuamente à sua Esposa. É a raiz e o ápice da vida cristã e de toda a atividade da Igreja. É o nosso maior tesouro, que contém "todo o bem espiritual da Igreja" (Presbyterorum ordinis, 5). Ela deve cuidar zelosamente de tudo o que se refere a este mistério e afirmá-lo na sua integridade, como ponto central e prova da autêntica renovação espiritual proposta pelo Concílio Vaticano II. Na Hóstia consagrada compendiam-se as palavras de Cristo, a vida oferecida ao Pai por nós e a glória do seu Corpo ressuscitado. Por isso, na adoração ao Santíssimo Sacramento, nos bonitos momentos em que passamos diante da Hóstia santa, devemos compreender que esta presença do Emanuel, Deus conosco, é ao mesmo tempo um mistério de fé, um dom de esperança e a fonte de caridade com Deus e entre os homens. O encontro eucarístico é, de fato, um encontro de amor. Por isso, torna-se imprescindível aproximarmo-nos d'Ele com devoção e purificados de todo o pecado grave. E a adoração ao Santíssimo é, sobretudo, amor aos nossos irmãos. Porque a autenticidade da nossa união com Jesus sacramentado deve traduzir-se no nosso verdadeiro amor a todos os homens, começando por aqueles que estão mais próximos. Deverá ser notado no modo de tratar a própria família, companheiros e vizinhos, no empenho por viver em paz com todos; na prontidão para se reconciliar e perdoar quando seja necessário. Deste modo, a Sagrada Eucaristia será fermento de caridade e vínculo daquela unidade da Igreja desejada por Cristo e dignamente vivida em nossas comunidades como expressão de nossa adesão ao Cristo Eucarístico.

A Santíssima Eucaristia é o Sacramento do dom, sacramento do amor de Cristo impelido até ao extremo: "In finem dilexit" (Jo 13, 1). O Filho de Deus doa-Se a Si mesmo. Sob as espécies do pão e do vinho, dá o Corpo e o Sangue, recebidos de Maria, Mãe virginal. Dá a Sua divindade e a Sua humanidade para nos enriquecer de modo inexprimível.

 Meus irmãos, sejamos missionários anunciando o Evangelho do Ressuscitado! Que nossos corações se abram para Cristo e possamos viver este momento único da fé: que sejamos todos discípulos e missionários. Participe da nossa Semana Eucarística e sejamos todos comprometidos com o anúncio da salvação.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.
87ª. Semana Eucarística  / Arqrio

87ª. Semana Eucarística

22/05/2013 00:00 - Atualizado em 27/05/2013 13:00

A nossa Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro celebrará, de 23 a 30 de maio, na Igreja de Sant’Ana, Santuário de Adoração Perpétua do Santíssimo Sacramento, a 87ª. Semana Eucarística. Esta Semana realizada anualmente como forma de preparação espiritual para a celebração de Corpus Christi terá como tema “Venham, meus amigos! Sejam missionários!”, em alusão ao tema da Jornada Mundial da Juventude Rio2013, “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”.

A Igreja de Sant’Ana fica na Praça Cardeal Dom Sebastião Leme, no Centro. A Festa de Corpus Christi será no dia 30 de maio, a partir das 16h. A procissão sairá da Igreja da Candelária em direção à Catedral de São Sebastião, no Centro, quando todos nós, cariocas, somos convidados a renovar a nossa fé pública em Jesus Sacramentado.    

O Papa Bento XVI, em sua alocução para a JMJ Rio 2013, constatou que: "A história mostra-nos muitos jovens que, através do dom generoso de si mesmos, contribuíram grandemente para o Reino de Deus e para o desenvolvimento deste mundo, anunciando o Evangelho. Com grande entusiasmo, levaram a Boa Nova do Amor de Deus manifestado em Cristo, com meios e possibilidades muito inferiores àqueles de que dispomos hoje em dia. Penso, por exemplo, no Beato José de Anchieta, jovem jesuíta espanhol do século 16, que partiu em missão para o Brasil quando tinha menos de 20 anos e se tornou um grande apóstolo do Novo Mundo. Mas penso também em tantos de vós que se dedicam generosamente à missão da Igreja: disto mesmo tive um testemunho surpreendente na Jornada Mundial de Madri, em particular na reunião com os voluntários".

Nesta alegria de sermos missionários, o Papa Bento XVI nos exortou, particularmente aos jovens, que: "Hoje, não poucos jovens duvidam profundamente que a vida seja um bem, e não veem com clareza o próprio caminho. De um modo geral, diante das dificuldades do mundo contemporâneo, muitos se perguntam: E eu, que posso fazer? A luz da fé ilumina esta escuridão, nos fazendo compreender que toda existência tem um valor inestimável, porque é fruto do amor de Deus. Ele ama mesmo quem se distanciou ou se esqueceu d’Ele: tem paciência e espera; mais que isso, deu o seu Filho, morto e ressuscitado, para nos libertar radicalmente do mal. E Cristo enviou os seus discípulos para levar a todos os povos este alegre anúncio de salvação e de vida nova".

 Por isso, a nossa Semana Missionária refletirá sobre a missão a que todos os batizados são convidados pela Igreja, em nome de Cristo, como bem sintetizou o Papa Bento XVI:  "A Igreja, para continuar esta missão de evangelização, conta também convosco. Queridos jovens, vós sois os primeiros missionários no meio dos jovens da vossa idade! No final do Concílio Ecumênico Vaticano II, cujo cinquentenário celebramos neste ano, o Servo de Deus Paulo VI entregou aos jovens e às jovens do mundo inteiro uma mensagem que começava com estas palavras: “É a vós, rapazes e moças de todo o mundo, que o Concílio quer dirigir a sua última mensagem, pois sereis vós a recolher o facho das mãos dos vossos antepassados e a viver no mundo no momento das mais gigantescas transformações da sua história; sois vós quem, recolhendo o melhor do exemplo e do ensinamento dos vossos pais e mestres, ides constituir a sociedade de amanhã: salvar-vos-eis ou perecereis com ela”. E concluía com um apelo: “Construí com entusiasmo um mundo melhor que o dos vossos antepassados!”(Mensagem aos jovens, 8 de dezembro de 1965)".

A missão de anunciar o Evangelho passa, em primeiro lugar, pela oração. E a oração mais perfeita é a de adoração ao Santíssimo Sacramento. Por isso, compreende-se pela fé que a Sagrada Eucaristia constitui o maior dom que Cristo ofereceu e oferece continuamente à sua Esposa. É a raiz e o ápice da vida cristã e de toda a atividade da Igreja. É o nosso maior tesouro, que contém "todo o bem espiritual da Igreja" (Presbyterorum ordinis, 5). Ela deve cuidar zelosamente de tudo o que se refere a este mistério e afirmá-lo na sua integridade, como ponto central e prova da autêntica renovação espiritual proposta pelo Concílio Vaticano II. Na Hóstia consagrada compendiam-se as palavras de Cristo, a vida oferecida ao Pai por nós e a glória do seu Corpo ressuscitado. Por isso, na adoração ao Santíssimo Sacramento, nos bonitos momentos em que passamos diante da Hóstia santa, devemos compreender que esta presença do Emanuel, Deus conosco, é ao mesmo tempo um mistério de fé, um dom de esperança e a fonte de caridade com Deus e entre os homens. O encontro eucarístico é, de fato, um encontro de amor. Por isso, torna-se imprescindível aproximarmo-nos d'Ele com devoção e purificados de todo o pecado grave. E a adoração ao Santíssimo é, sobretudo, amor aos nossos irmãos. Porque a autenticidade da nossa união com Jesus sacramentado deve traduzir-se no nosso verdadeiro amor a todos os homens, começando por aqueles que estão mais próximos. Deverá ser notado no modo de tratar a própria família, companheiros e vizinhos, no empenho por viver em paz com todos; na prontidão para se reconciliar e perdoar quando seja necessário. Deste modo, a Sagrada Eucaristia será fermento de caridade e vínculo daquela unidade da Igreja desejada por Cristo e dignamente vivida em nossas comunidades como expressão de nossa adesão ao Cristo Eucarístico.

A Santíssima Eucaristia é o Sacramento do dom, sacramento do amor de Cristo impelido até ao extremo: "In finem dilexit" (Jo 13, 1). O Filho de Deus doa-Se a Si mesmo. Sob as espécies do pão e do vinho, dá o Corpo e o Sangue, recebidos de Maria, Mãe virginal. Dá a Sua divindade e a Sua humanidade para nos enriquecer de modo inexprimível.

 Meus irmãos, sejamos missionários anunciando o Evangelho do Ressuscitado! Que nossos corações se abram para Cristo e possamos viver este momento único da fé: que sejamos todos discípulos e missionários. Participe da nossa Semana Eucarística e sejamos todos comprometidos com o anúncio da salvação.