Arquidiocese do Rio de Janeiro

27º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 27/04/2017

27 de Abril de 2017

A paternidade

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

27 de Abril de 2017

A paternidade

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

12/08/2015 18:06 - Atualizado em 12/08/2015 18:06

A paternidade 0

12/08/2015 18:06 - Atualizado em 12/08/2015 18:06

Quem é o seu pai? Às vezes temos a sensação de que o papel de pai é cada vez mais relativizado na nossa sociedade. Mas não deveria ser assim! Embora existam mães que tenham cuidado sozinhas de seus filhos, ou mesmo que haja a realidade de divórcios em nosso meio, não podemos esquecer de que foi necessário um homem e uma mulher para que chegássemos à existência. E, certamente, se essa pessoa não acompanhou nosso crescimento, independente do motivo, houve outro alguém que o fez e que, justamente por isso, o nosso coração elegeu como pai.

"Celebrar o Dia dos Pais é reconhecer, com gratidão, cada atitude dessa pessoa por nós".

E o lindo é, com o passar dos anos, podermos recordar, com uma saudade gostosa, das brincadeiras, das broncas, das idas ao médico, dos passeios juntos, da segurança e proteção naquele colo, dos papos-cabeça durante a adolescência e juventude, dos incentivos recebidos, dos esforços feitos pela nossa formação e até, mais tarde, dos sorrisos que nossos filhos colocaram no rosto daquele que passou a ser também avô.

A paternidade, aos olhos de Deus, é tão especial que Ele mesmo entregou o seu Filho aos cuidados de um homem. Sim, São José foi o pai de Jesus. Ele foi o guardião do Menino e de Maria, o formou na fé, ensinou sua profissão e, certamente, teve inúmeros momentos de diversão e partilha com Ele. Se tal papel social não fosse necessário à vida de Jesus, como é para todos nós, Deus não teria escolhido alguém. E aquele pai era alguém especial: um homem bom e justo, como relata a Bíblia.

Eu não tenho dúvidas de que Deus também colocou um pai bom e justo no seu caminho! Talvez ele só ainda precise descobrir isso... Saber que é importante para você, por exemplo, pode proporcionar um caminho novo de amizade! Faça a sua parte! Esta é a hora! Não perca a oportunidade de abraçá-lo bem forte, sorrir e agradecer. Será seu melhor presente! E o maior conforto para o seu coração!

E louve a Deus, que também é seu Pai, por essa presença amiga em sua vida.#vamoemfrente

* O artigo aqui reproduzido também é publicado na coluna dominical do Padre Omar Raposo no Jornal O Dia.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

A paternidade

12/08/2015 18:06 - Atualizado em 12/08/2015 18:06

Quem é o seu pai? Às vezes temos a sensação de que o papel de pai é cada vez mais relativizado na nossa sociedade. Mas não deveria ser assim! Embora existam mães que tenham cuidado sozinhas de seus filhos, ou mesmo que haja a realidade de divórcios em nosso meio, não podemos esquecer de que foi necessário um homem e uma mulher para que chegássemos à existência. E, certamente, se essa pessoa não acompanhou nosso crescimento, independente do motivo, houve outro alguém que o fez e que, justamente por isso, o nosso coração elegeu como pai.

"Celebrar o Dia dos Pais é reconhecer, com gratidão, cada atitude dessa pessoa por nós".

E o lindo é, com o passar dos anos, podermos recordar, com uma saudade gostosa, das brincadeiras, das broncas, das idas ao médico, dos passeios juntos, da segurança e proteção naquele colo, dos papos-cabeça durante a adolescência e juventude, dos incentivos recebidos, dos esforços feitos pela nossa formação e até, mais tarde, dos sorrisos que nossos filhos colocaram no rosto daquele que passou a ser também avô.

A paternidade, aos olhos de Deus, é tão especial que Ele mesmo entregou o seu Filho aos cuidados de um homem. Sim, São José foi o pai de Jesus. Ele foi o guardião do Menino e de Maria, o formou na fé, ensinou sua profissão e, certamente, teve inúmeros momentos de diversão e partilha com Ele. Se tal papel social não fosse necessário à vida de Jesus, como é para todos nós, Deus não teria escolhido alguém. E aquele pai era alguém especial: um homem bom e justo, como relata a Bíblia.

Eu não tenho dúvidas de que Deus também colocou um pai bom e justo no seu caminho! Talvez ele só ainda precise descobrir isso... Saber que é importante para você, por exemplo, pode proporcionar um caminho novo de amizade! Faça a sua parte! Esta é a hora! Não perca a oportunidade de abraçá-lo bem forte, sorrir e agradecer. Será seu melhor presente! E o maior conforto para o seu coração!

E louve a Deus, que também é seu Pai, por essa presença amiga em sua vida.#vamoemfrente

* O artigo aqui reproduzido também é publicado na coluna dominical do Padre Omar Raposo no Jornal O Dia.

Padre Omar Raposo
Autor

Padre Omar Raposo

Reitor do Santuário Cristo Redentor