Arquidiocese do Rio de Janeiro

27º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 27/04/2017

27 de Abril de 2017

A ousadia da simplicidade

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

27 de Abril de 2017

A ousadia da simplicidade

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

14/07/2015 00:00 - Atualizado em 16/07/2015 18:18

A ousadia da simplicidade 0

14/07/2015 00:00 - Atualizado em 16/07/2015 18:18

É lindo pensar que Deus concedeu a cada um de nós eficácia para a missão. Sim, o Senhor não só nos capacitou para tudo aquilo que tem nos confiado como também designou que fôssemos bem-sucedidos nessas tarefas. Porque todo dom provém dEle, que para tudo tem o seu objetivo. Por isso que nada que fazemos por amor a Deus e aos irmãos é em vão. Mesmo que não vejamos os frutos, de alguma forma eles estão lá. Já percebeu? Essa eficácia da missão cristã nos remete à grandeza que existe na nossa vocação, à qual respondemos diariamente com nossas atitudes. 

A liturgia deste domingo destaca que somos filhos adotivos de Deus, que nos abençoou e também escolheu para que sejamos santos e irrepreensíveis:

“Em Cristo, ele nos escolheu, antes da fundação do mundo, para que sejamos santos e irrepreensíveis sob o seu olhar, no amor.Ele nos predestinou para sermos seus filhos adotivos por intermédio de Jesus Cristo, conforme a decisão da sua vontade, para o louvor da sua glória e da graça com que nos cumulou no seu Bem-amado” (Ef 1,4-6)

Tomar consciência do projeto de Deus a respeito da nossa vida faz toda a diferença! No entanto, ao invés de nos alegrarmos por sermos filhos adotivos optamos por ficar assustados com o seu desejo de sermos santos e irrepreensíveis. Ora, a santidade não está no impossível, mas, sobretudo, na prática do bem e das coisas simples! 

Falta-nos coragem para nos posicionarmos diante dos acontecimentos do cotidiano. Sentimos medo do que os outros vão pensar e um respeito exagerado aos posicionamentos alheios que agridem o nosso próprio modo de pensar. Mas cristão não tem que se preocupar com a sua imagem; afinal, não fomos feitos à imagem e semelhança de Deus? É preciso a santidade que brota da ousadia da simplicidade. Como, por exemplo, a daquela mulher que ao receber pornografia por mensagem de WhatsApp apenas respondeu: “Ficarei feliz em nos comunicarmos, mas pornografia não acrescenta à minha vida”.

Eu quero viver a ousadia da simplicidade. E você? #vamoemfrente

* O artigo aqui reproduzido também é publicado na coluna dominical do Padre Omar Raposo no Jornal O Dia.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

A ousadia da simplicidade

14/07/2015 00:00 - Atualizado em 16/07/2015 18:18

É lindo pensar que Deus concedeu a cada um de nós eficácia para a missão. Sim, o Senhor não só nos capacitou para tudo aquilo que tem nos confiado como também designou que fôssemos bem-sucedidos nessas tarefas. Porque todo dom provém dEle, que para tudo tem o seu objetivo. Por isso que nada que fazemos por amor a Deus e aos irmãos é em vão. Mesmo que não vejamos os frutos, de alguma forma eles estão lá. Já percebeu? Essa eficácia da missão cristã nos remete à grandeza que existe na nossa vocação, à qual respondemos diariamente com nossas atitudes. 

A liturgia deste domingo destaca que somos filhos adotivos de Deus, que nos abençoou e também escolheu para que sejamos santos e irrepreensíveis:

“Em Cristo, ele nos escolheu, antes da fundação do mundo, para que sejamos santos e irrepreensíveis sob o seu olhar, no amor.Ele nos predestinou para sermos seus filhos adotivos por intermédio de Jesus Cristo, conforme a decisão da sua vontade, para o louvor da sua glória e da graça com que nos cumulou no seu Bem-amado” (Ef 1,4-6)

Tomar consciência do projeto de Deus a respeito da nossa vida faz toda a diferença! No entanto, ao invés de nos alegrarmos por sermos filhos adotivos optamos por ficar assustados com o seu desejo de sermos santos e irrepreensíveis. Ora, a santidade não está no impossível, mas, sobretudo, na prática do bem e das coisas simples! 

Falta-nos coragem para nos posicionarmos diante dos acontecimentos do cotidiano. Sentimos medo do que os outros vão pensar e um respeito exagerado aos posicionamentos alheios que agridem o nosso próprio modo de pensar. Mas cristão não tem que se preocupar com a sua imagem; afinal, não fomos feitos à imagem e semelhança de Deus? É preciso a santidade que brota da ousadia da simplicidade. Como, por exemplo, a daquela mulher que ao receber pornografia por mensagem de WhatsApp apenas respondeu: “Ficarei feliz em nos comunicarmos, mas pornografia não acrescenta à minha vida”.

Eu quero viver a ousadia da simplicidade. E você? #vamoemfrente

* O artigo aqui reproduzido também é publicado na coluna dominical do Padre Omar Raposo no Jornal O Dia.

Padre Omar Raposo
Autor

Padre Omar Raposo

Reitor do Santuário Cristo Redentor