Arquidiocese do Rio de Janeiro

27º 24º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 13/04/2021

13 de Abril de 2021

Colunas da Igreja

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

13 de Abril de 2021

Colunas da Igreja

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

29/06/2014 00:00

Colunas da Igreja 0

29/06/2014 00:00

 

temp_titleSo_Pedro_e_So_Paulo_27062014183515


Neste domingo celebramos a solenidade de São Pedro e São Paulo e, consequentemente, o Dia do Papa. Para nós, católicos, é o momento em que relembramos a experiência estreita que estes dois apóstolos tiveram com o Senhor. Suas vidas foram e são, para os cristãos também de hoje, um testemunho de oração, unidade e de entrega total a Deus, até mesmo diante da morte.

Pedro e Paulo

Quando lemos a Primeira Carta de São Pedro, em uma saudação a todo povo de Roma, e podemos mesmo dizer a todos os cristãos de todos os tempos, vemos que ele nos convida a escutar o ensinamento dos apóstolos, o que nos orienta e nos conduz. Suas vidas foram centradas totalmente em Cristo, de forma que tiveram experiências profundas e concretas com o Ressuscitado e nele. Pedro e Paulo são como duas colunas que sustentaram a Igreja de Cristo, e a levaram adiante guiados pelo Espírito do Senhor recebido em Pentecostes. Anunciavam, curavam, ensinavam e exortavam, congregando a comunidade de todos “os que Deus reuniu, para que no tempo deste mundo construam o seu povo e façam entrar Deus na história” (Homilia do Papa Bento XVI, Solenidade dos santos apóstolos Pedro e Paulo, 2009).

Coração da Igreja

A Igreja Católica é universal, não somente na sua dimensão geográfica e territorial, mas principalmente porque, sendo ela Corpo de Cristo, convida a todos aqueles que, movidos pelo Espírito de Deus e iluminados na inteligência, produzem boas obras na mesma doutrina ensinada pelos apóstolos. Porém, como um corpo, tem também um coração, e o coração da Igreja bate em Roma, onde se encontra o Papa.

temp_titlePapas_27062014184016Papa Francisco

Em menos de dois anos de pontificado, Papa Francisco não só conquistou o coração dos católicos, mas, de uma forma bem particular, os corações de todos homens e mulheres de boa vontade. Praças, ruas, estádios e igrejas lotam para ouvir o que o Senhor tem a nos dizer por meio do Papa. Seu estilo e sua personalidade cativantes dissipam tristezas e trevas que possa haver em nossos corações; por onde caminha, leva paz e alegria a muitos rostos, conforta e reanima muitos espíritos abatidos. Muitos são os que se aproximam do Papa, para sentir a amável atenção e seu carinho de pastor, de modo especial os enfermos com quem o Papa Francisco tem contato tão estreito, fazendo-nos recordar da passagem bíblica: “... de maneira que traziam os doentes para as ruas e punham-nos em leitos e macas, a fim de que, quando Pedro passasse, ao menos a sua sombra cobrisse alguns deles” (At 5,15).

Mestres por Excelência

Porém, não podemos confundir jamais os momentos com o Papa somente em festas, ou com a expressão oba-oba. Seus ensinamentos, assim como os dos demais pontífices, com palavras e gestos concretos, são ensinamentos para se viver plenamente em comunhão com o Senhor. Os apóstolos nos fazem reviver toda a experiência mística e são os mestres, por excelência, para nos ajudar a caminhar em uma estrada de conversão e unidade rumo ao encontro definitivo com Deus. É necessário estar atento, com os ouvidos abertos, pois o Papa fala aos nossos corações. Não podemos permitir que a efusão de alegria do momento ofusque a voz do sucessor de Pedro, que nos orienta e nos conduz nesta grande barca de Cristo que é a Igreja.

Orações

Neste domingo em que celebramos o Dia do Papa, o sucessor de Pedro e aquele que nos une em torno da Palavra de Deus, rezemos pela sua vida, pela sua saúde e pelo seu ministério. Que ele, guiado e amparado pelo Espírito Santo, seja sempre fiel aos ensinamentos, e nos ajude a permanecer constantes no caminho de santidade. Que em nossas orações pelo Papa esteja sempre a Virgem Maria, pronta a protegê-lo e confortá-lo. E que nossas vozes se unam às de toda a Igreja para pedir a sua bênção.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Colunas da Igreja

29/06/2014 00:00

 

temp_titleSo_Pedro_e_So_Paulo_27062014183515


Neste domingo celebramos a solenidade de São Pedro e São Paulo e, consequentemente, o Dia do Papa. Para nós, católicos, é o momento em que relembramos a experiência estreita que estes dois apóstolos tiveram com o Senhor. Suas vidas foram e são, para os cristãos também de hoje, um testemunho de oração, unidade e de entrega total a Deus, até mesmo diante da morte.

Pedro e Paulo

Quando lemos a Primeira Carta de São Pedro, em uma saudação a todo povo de Roma, e podemos mesmo dizer a todos os cristãos de todos os tempos, vemos que ele nos convida a escutar o ensinamento dos apóstolos, o que nos orienta e nos conduz. Suas vidas foram centradas totalmente em Cristo, de forma que tiveram experiências profundas e concretas com o Ressuscitado e nele. Pedro e Paulo são como duas colunas que sustentaram a Igreja de Cristo, e a levaram adiante guiados pelo Espírito do Senhor recebido em Pentecostes. Anunciavam, curavam, ensinavam e exortavam, congregando a comunidade de todos “os que Deus reuniu, para que no tempo deste mundo construam o seu povo e façam entrar Deus na história” (Homilia do Papa Bento XVI, Solenidade dos santos apóstolos Pedro e Paulo, 2009).

Coração da Igreja

A Igreja Católica é universal, não somente na sua dimensão geográfica e territorial, mas principalmente porque, sendo ela Corpo de Cristo, convida a todos aqueles que, movidos pelo Espírito de Deus e iluminados na inteligência, produzem boas obras na mesma doutrina ensinada pelos apóstolos. Porém, como um corpo, tem também um coração, e o coração da Igreja bate em Roma, onde se encontra o Papa.

temp_titlePapas_27062014184016Papa Francisco

Em menos de dois anos de pontificado, Papa Francisco não só conquistou o coração dos católicos, mas, de uma forma bem particular, os corações de todos homens e mulheres de boa vontade. Praças, ruas, estádios e igrejas lotam para ouvir o que o Senhor tem a nos dizer por meio do Papa. Seu estilo e sua personalidade cativantes dissipam tristezas e trevas que possa haver em nossos corações; por onde caminha, leva paz e alegria a muitos rostos, conforta e reanima muitos espíritos abatidos. Muitos são os que se aproximam do Papa, para sentir a amável atenção e seu carinho de pastor, de modo especial os enfermos com quem o Papa Francisco tem contato tão estreito, fazendo-nos recordar da passagem bíblica: “... de maneira que traziam os doentes para as ruas e punham-nos em leitos e macas, a fim de que, quando Pedro passasse, ao menos a sua sombra cobrisse alguns deles” (At 5,15).

Mestres por Excelência

Porém, não podemos confundir jamais os momentos com o Papa somente em festas, ou com a expressão oba-oba. Seus ensinamentos, assim como os dos demais pontífices, com palavras e gestos concretos, são ensinamentos para se viver plenamente em comunhão com o Senhor. Os apóstolos nos fazem reviver toda a experiência mística e são os mestres, por excelência, para nos ajudar a caminhar em uma estrada de conversão e unidade rumo ao encontro definitivo com Deus. É necessário estar atento, com os ouvidos abertos, pois o Papa fala aos nossos corações. Não podemos permitir que a efusão de alegria do momento ofusque a voz do sucessor de Pedro, que nos orienta e nos conduz nesta grande barca de Cristo que é a Igreja.

Orações

Neste domingo em que celebramos o Dia do Papa, o sucessor de Pedro e aquele que nos une em torno da Palavra de Deus, rezemos pela sua vida, pela sua saúde e pelo seu ministério. Que ele, guiado e amparado pelo Espírito Santo, seja sempre fiel aos ensinamentos, e nos ajude a permanecer constantes no caminho de santidade. Que em nossas orações pelo Papa esteja sempre a Virgem Maria, pronta a protegê-lo e confortá-lo. E que nossas vozes se unam às de toda a Igreja para pedir a sua bênção.

Padre Arnaldo Rodrigues
Autor

Padre Arnaldo Rodrigues

Editorialista do Jornal Testemunho de Fé