Arquidiocese do Rio de Janeiro

31º 24º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 16/02/2019

16 de Fevereiro de 2019

Fundo Arquidiocesano de Solidariedade, o gesto concreto da CF

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

16 de Fevereiro de 2019

Fundo Arquidiocesano de Solidariedade, o gesto concreto da CF

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

13/04/2014 00:00

Fundo Arquidiocesano de Solidariedade, o gesto concreto da CF 0

13/04/2014 00:00

Fundo Arquidiocesano de Solidariedade, o gesto concreto da CF / Arqrio

Neste domingo, em que celebramos o Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor, tendo vivido o denso tempo da Quaresma, que é sempre um convite à conversão pessoal e comunitária, pomos o nosso olhar e coração em Jesus Cristo. E, assim, visamos a transformação das estruturas sociais à luz da mensagem do Evangelho, geradora de justiça, amor e paz. Neste ano, a Campanha da Fraternidade (CF) nos apresentou a temática da vida em plenitude, tendo como tema “Fraternidade e tráfico humano” e como lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou! (Gl 5,1)” para que a partir desta temática olhemos o sofrimento de tantos irmãos e irmãs.

Não podemos deixar que a cultura do bem-estar, como nos lembra o Papa Francisco, nos leve a pensar só em nós mesmos, tornando-nos insensíveis aos gritos dos outros e fazendo-nos viver como se fôssemos bolhas de sabão, que são bonitas, mas não são nada, são pura ilusão do fútil, do provisório. Esta cultura do bem-estar leva à indiferença a respeito dos outros; antes, leva à globalização da indiferença. Neste mundo da globalização, caímos na globalização da indiferença. Habituamo-nos ao sofrimento do outro, não nos diz respeito, não nos interessa, não é responsabilidade nossa!”.

Acolher o Evangelho em nosso coração, em nossa vida; aceitar a proposta de vida em abundância que o Senhor Jesus nos apresenta; deixar que a ressurreição do Senhor penetre e ilumine toda a nossa vida é a consequência natural da vivência da Quaresma. Viver a Quaresma é acolher, com gestos concretos, que Deus é o Senhor de toda a nossa vida.

A Campanha da Fraternidade a cada ano tem seu ponto forte no Domingo de Ramos com a realização do gesto concreto de partilha e de solidariedade: a coleta, realizada nas missas deste Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor.

Este gesto nasce dentro do espírito da Quaresma como sinal da solidariedade fraterna. Todos nas comunidades eclesiais são convidados a participar deste gesto de solidariedade que será revertido em favor das ações concretas em defesa da vida. Assim, o gesto fraterno da oferta é revestido do caráter de conversão quaresmal.

Este ano, os recursos do Fundo de Solidariedade Arquidiocesano serão destinados a ajudar na formação, capacitação de pessoas que possam acompanhar nas comunidades os grupos que estão atentos aos problemas denunciados na temática da Campanha da Fraternidade com vistas a prevenção e denúncia de tudo que desfaz a beleza do ser humano criado a imagem e semelhança de Deus.

Vivenciando o espírito de fraternidade, generosidade e partilha, participemos com alegria, aderindo de coração ao gesto concreto desta Campanha da Fraternidade: a coleta realizada neste Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.
Fundo Arquidiocesano de Solidariedade, o gesto concreto da CF / Arqrio

Fundo Arquidiocesano de Solidariedade, o gesto concreto da CF

13/04/2014 00:00

Neste domingo, em que celebramos o Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor, tendo vivido o denso tempo da Quaresma, que é sempre um convite à conversão pessoal e comunitária, pomos o nosso olhar e coração em Jesus Cristo. E, assim, visamos a transformação das estruturas sociais à luz da mensagem do Evangelho, geradora de justiça, amor e paz. Neste ano, a Campanha da Fraternidade (CF) nos apresentou a temática da vida em plenitude, tendo como tema “Fraternidade e tráfico humano” e como lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou! (Gl 5,1)” para que a partir desta temática olhemos o sofrimento de tantos irmãos e irmãs.

Não podemos deixar que a cultura do bem-estar, como nos lembra o Papa Francisco, nos leve a pensar só em nós mesmos, tornando-nos insensíveis aos gritos dos outros e fazendo-nos viver como se fôssemos bolhas de sabão, que são bonitas, mas não são nada, são pura ilusão do fútil, do provisório. Esta cultura do bem-estar leva à indiferença a respeito dos outros; antes, leva à globalização da indiferença. Neste mundo da globalização, caímos na globalização da indiferença. Habituamo-nos ao sofrimento do outro, não nos diz respeito, não nos interessa, não é responsabilidade nossa!”.

Acolher o Evangelho em nosso coração, em nossa vida; aceitar a proposta de vida em abundância que o Senhor Jesus nos apresenta; deixar que a ressurreição do Senhor penetre e ilumine toda a nossa vida é a consequência natural da vivência da Quaresma. Viver a Quaresma é acolher, com gestos concretos, que Deus é o Senhor de toda a nossa vida.

A Campanha da Fraternidade a cada ano tem seu ponto forte no Domingo de Ramos com a realização do gesto concreto de partilha e de solidariedade: a coleta, realizada nas missas deste Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor.

Este gesto nasce dentro do espírito da Quaresma como sinal da solidariedade fraterna. Todos nas comunidades eclesiais são convidados a participar deste gesto de solidariedade que será revertido em favor das ações concretas em defesa da vida. Assim, o gesto fraterno da oferta é revestido do caráter de conversão quaresmal.

Este ano, os recursos do Fundo de Solidariedade Arquidiocesano serão destinados a ajudar na formação, capacitação de pessoas que possam acompanhar nas comunidades os grupos que estão atentos aos problemas denunciados na temática da Campanha da Fraternidade com vistas a prevenção e denúncia de tudo que desfaz a beleza do ser humano criado a imagem e semelhança de Deus.

Vivenciando o espírito de fraternidade, generosidade e partilha, participemos com alegria, aderindo de coração ao gesto concreto desta Campanha da Fraternidade: a coleta realizada neste Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor.