Arquidiocese do Rio de Janeiro

27º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 19/09/2021

19 de Setembro de 2021

Vigília de São João Batista

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

19 de Setembro de 2021

Vigília de São João Batista

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

20/06/2021 00:00 - Atualizado em 21/06/2021 21:20

Vigília de São João Batista 0

20/06/2021 00:00 - Atualizado em 21/06/2021 21:20

Ele reconduzirá muitos do povo de Israel ao Senhor seu Deus (Lc 1,16)

No dia 23 de junho, a partir da tarde celebra-se a Vigília de São João Batista com leituras próprias. A vigília nos prepara para celebrarmos a grande festa do dia seguinte. Celebramos tendo o coração preenchido pela luz do Espírito Santo nos preparando para o grande dia. As vigílias vêm da tradição judaica, os judeus faziam vigílias se preparando para as grandes festas.

João Batista foi o precursor, ou seja, aquele que preparou o caminho para a vinda do Senhor, era primo de Jesus. Recebeu com fidelidade a missão dada a ele por Deus e realizava um batismo para a conversão dos pecadores, apontando aquele que seria o Cordeiro de Deus, que tiraria o pecado do mundo, que era Jesus. São João era discreto e sabia o seu lugar, em nenhum momento se dizia que era o Messias, mas que estava preparando a sua chegada.

São João se encontra no centro das festas juninas, que são marcadas pela alegria e pela certeza de que Deus é misericordioso com os mais pobres e humildes. Além do mais, Deus não chama os justos, mas sim, os pecadores para estar junto com Ele.

A Primeira Leitura dessa vigília (Jr 1, 4-10): O profeta diz que Deus o chamou desde o ventre materno e desde o ventre materno, Deus o conhecia. Antes de sair do ventre de sua mãe, Deus o fez profeta das nações e o consagrou. De fato, essa passagem do profeta Jeremias muito se assemelha com João Batista, pois quando Maria foi visitar sua prima Isabel, João Batista pula de alegria no ventre de sua mãe. E Isabel era considerada estéril, e João Batista foi um milagre de Deus na vida de Isabel e Zacarias.

João Batista desde pequeno foi chamado e escolhido por Deus e abraçou a missão e mesmo sendo novo, não hesitou em anunciar as maravilhas de Deus, pois Deus estava com ele. João denunciava as injustiças e anunciava, acima de tudo, a justiça de Deus.

O Salmo Responsorial 70 (71) nos diz em seu refrão: “Desde o seio maternal, sois meu amparo”, ou seja, Deus nos ampara em todos os momentos da nossa vida, desde a concepção até a partida para a vida eterna. Ele é nosso refúgio e salvação e junto d’Ele, nada podemos temer.

Na Segunda Leitura (1 Pedro 1,8-12), Pedro diz que mesmo sem ver o Senhor, nós acreditamos n’Ele, isso nos advém por meio da fé. Nós não precisamos ver o Jesus Ressuscitado para crer que Ele ressuscitou, mas o Espírito Santo suscita isso em nós.

No Evangelho (Lc 1, 5-17), São Lucas apresenta a cena da aparição do anjo a Zacarias, que cuidava com zelo do templo do Senhor, pois era sacerdote e era a vez do seu grupo cuidar do templo. Ele foi sorteado para entrar no santuário e fazer a oferta do incenso. Toda a assembleia ficou do lado de fora rezando enquanto ele fazia a oferta. Ao lado do altar, aparece o anjo de pé e começa a conversar com Zacarias que se enche de temor. O anjo diz para Zacarias não temer e que o pedido de sua esposa Isabel havia sido atendido e ela conceberia um filho, no qual ele poria o nome de João. E ainda, o anjo diz qual seria a missão de João aqui na terra.

Na Primeira Leitura e no Salmo de hoje, observamos que o Senhor escolheu João desde a concepção e o ungiu como profeta. João Batista ficará cheio do Espírito Santo, o mesmo Espírito Santo que ele viu descer sobre Jesus, após a realização do batismo.

Ele reconduzirá o povo de Israel que andava sob as trevas do pecado para a luz da salvação de Deus, isso ele realizará por meio do batismo, que era um batismo de conversão. Ele preparará esse povo para a chegada do Messias, deixando-os bem-dispostos para o ensinamento do mestre.

Celebremos com alegria a vigília e a festa de São João Batista, pedindo em nosso coração, que assim como ele, possamos abraçar com amor a missão de anunciar a justiça e a paz nesse mundo. Que assim como São João, possamos conduzir muitas pessoas ao batismo do Espírito Santo e suas vidas possam ser transformadas. Que o Senhor nos dê a cada dia essa coragem, de sermos sal na terra e luz no mundo.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ



Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Vigília de São João Batista

20/06/2021 00:00 - Atualizado em 21/06/2021 21:20

Ele reconduzirá muitos do povo de Israel ao Senhor seu Deus (Lc 1,16)

No dia 23 de junho, a partir da tarde celebra-se a Vigília de São João Batista com leituras próprias. A vigília nos prepara para celebrarmos a grande festa do dia seguinte. Celebramos tendo o coração preenchido pela luz do Espírito Santo nos preparando para o grande dia. As vigílias vêm da tradição judaica, os judeus faziam vigílias se preparando para as grandes festas.

João Batista foi o precursor, ou seja, aquele que preparou o caminho para a vinda do Senhor, era primo de Jesus. Recebeu com fidelidade a missão dada a ele por Deus e realizava um batismo para a conversão dos pecadores, apontando aquele que seria o Cordeiro de Deus, que tiraria o pecado do mundo, que era Jesus. São João era discreto e sabia o seu lugar, em nenhum momento se dizia que era o Messias, mas que estava preparando a sua chegada.

São João se encontra no centro das festas juninas, que são marcadas pela alegria e pela certeza de que Deus é misericordioso com os mais pobres e humildes. Além do mais, Deus não chama os justos, mas sim, os pecadores para estar junto com Ele.

A Primeira Leitura dessa vigília (Jr 1, 4-10): O profeta diz que Deus o chamou desde o ventre materno e desde o ventre materno, Deus o conhecia. Antes de sair do ventre de sua mãe, Deus o fez profeta das nações e o consagrou. De fato, essa passagem do profeta Jeremias muito se assemelha com João Batista, pois quando Maria foi visitar sua prima Isabel, João Batista pula de alegria no ventre de sua mãe. E Isabel era considerada estéril, e João Batista foi um milagre de Deus na vida de Isabel e Zacarias.

João Batista desde pequeno foi chamado e escolhido por Deus e abraçou a missão e mesmo sendo novo, não hesitou em anunciar as maravilhas de Deus, pois Deus estava com ele. João denunciava as injustiças e anunciava, acima de tudo, a justiça de Deus.

O Salmo Responsorial 70 (71) nos diz em seu refrão: “Desde o seio maternal, sois meu amparo”, ou seja, Deus nos ampara em todos os momentos da nossa vida, desde a concepção até a partida para a vida eterna. Ele é nosso refúgio e salvação e junto d’Ele, nada podemos temer.

Na Segunda Leitura (1 Pedro 1,8-12), Pedro diz que mesmo sem ver o Senhor, nós acreditamos n’Ele, isso nos advém por meio da fé. Nós não precisamos ver o Jesus Ressuscitado para crer que Ele ressuscitou, mas o Espírito Santo suscita isso em nós.

No Evangelho (Lc 1, 5-17), São Lucas apresenta a cena da aparição do anjo a Zacarias, que cuidava com zelo do templo do Senhor, pois era sacerdote e era a vez do seu grupo cuidar do templo. Ele foi sorteado para entrar no santuário e fazer a oferta do incenso. Toda a assembleia ficou do lado de fora rezando enquanto ele fazia a oferta. Ao lado do altar, aparece o anjo de pé e começa a conversar com Zacarias que se enche de temor. O anjo diz para Zacarias não temer e que o pedido de sua esposa Isabel havia sido atendido e ela conceberia um filho, no qual ele poria o nome de João. E ainda, o anjo diz qual seria a missão de João aqui na terra.

Na Primeira Leitura e no Salmo de hoje, observamos que o Senhor escolheu João desde a concepção e o ungiu como profeta. João Batista ficará cheio do Espírito Santo, o mesmo Espírito Santo que ele viu descer sobre Jesus, após a realização do batismo.

Ele reconduzirá o povo de Israel que andava sob as trevas do pecado para a luz da salvação de Deus, isso ele realizará por meio do batismo, que era um batismo de conversão. Ele preparará esse povo para a chegada do Messias, deixando-os bem-dispostos para o ensinamento do mestre.

Celebremos com alegria a vigília e a festa de São João Batista, pedindo em nosso coração, que assim como ele, possamos abraçar com amor a missão de anunciar a justiça e a paz nesse mundo. Que assim como São João, possamos conduzir muitas pessoas ao batismo do Espírito Santo e suas vidas possam ser transformadas. Que o Senhor nos dê a cada dia essa coragem, de sermos sal na terra e luz no mundo.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ



Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro