Arquidiocese do Rio de Janeiro

29º 25º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 01/12/2020

01 de Dezembro de 2020

Coleta pelos Lugares Santos.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

01 de Dezembro de 2020

Coleta pelos Lugares Santos.

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

13/09/2020 01:44

Coleta pelos Lugares Santos. 0

13/09/2020 01:44

Neste final de semana – sábado – dia 12 de setembro depois do almoço e no domingo dia 13 de setembro – acontece em toda a Igreja a Coleta pelos Lugares Santos, ou seja, todas as coletas arrecadadas nas missas deste Domingo serão destinadas aos lugares santos, missão que a Igreja exerce nessa área. Essa coleta é realizada sempre na sexta-feira santa, porém, neste ano, devido á pandemia, ela foi transferida para o domingo próximo da festa da Exaltação da Santa Cruz. É uma ajuda que acontece há anos e é de grande valia para Igreja local, para as obras sociais e culturais, principalmente para a conservação dos lugares santos, mas também para sustentar a pequena comunidade cristã dessa região que tem recursos escassos.

Essa coleta é uma maneira de manter viva a história e salvaguardar a imagem do local onde Jesus viveu. O Oriente Médio em especial a Terra Santa recebe a visita de peregrinos durante todo o ano e é preciso manter viva essa tradição. Tendo os templos em bom estado e tendo recursos para receber esses peregrinos.

É preciso guardar em nome da Igreja Católica os lugares Santos, locais de que foram testemunhas da vida, morte e ressurreição de Jesus. Há 800 anos que a Custódia da Terra Santa, confiada aos franciscanos desde a época de São Francisco de Assis são responsáveis por conservar esses lugares. Por esse motivo não devemos ter medo de fazer a nossa doação nesse final de semana, façamos uma coleta generosa para continuar alimentando essa missão da no oriente médio. A Igreja tem um cuidado especial com os lugares onde Jesus viveu. Ao todo, a Custódia da Terra Santa tem o compromisso de guardar mais de 80 santuários, localizados nas atuais fronteiras de Israel, Palestina, Jordânia e Síria.

Muitas vezes os países do Oriente Médio sofrem com guerras, perseguições, conflitos, fome, escassez de água e outras questões essenciais para a sobrevivência. E a Igreja ao redor do Mundo precisa suprir essas necessidades com ajuda financeira. E muitos países a saúde a educação são precárias. São muitas obras sociais, culturais, educacionais que a Igreja dispõe para o povo daquela região.

Toda essa ajuda só acontece devido a colaboração que os fiéis fazem, e, além da Terra Santa, são muitas ocasiões de partilha durante todo o ano em outras coletas prescritas pelo direito que a Igreja faz, como na Semana Santa, Óbolo de São Pedro (29 de junho neste ano transferida para 4 de outubro), Missões em outubro e outras. Nós como Cristãos temos o dever de contribuir para a continuação da missão da Igreja ao redor do mundo. Mesmo que não seja muito devido a situação atual do nosso país, mas “o pouco com Deus é muito”.

Nesse ano principalmente devido a pandemia da Covid-19 fomos chamados a solidariedade com o próximo, a abrir a mão para ajudar o irmão. Se eu ajudar o próximo, Deus me retribuíra da mesma forma. Somos chamados a nos doar ao outro: “abre tua mão ao teu irmão (Dt 15,11). Principalmente para aqueles que estão passando por um momento difícil, como a perda de um ente querido.

Sabemos que a pandemia da COVID-19 limitou ou até fechou por completo as possibilidades de peregrinações e retiros nos Lugares Santos. Sabemos que as peregrinações giram ajudas econômicas que são colocados nos lugares sagrados. Com o advento da Pandemia os lugares santos são os que primeiramente sentem a necessidade de recursos externos. Neste sentido, unidos ao pedido do Papa Francisco, somos convidados a de maneira generosa, até mais expressiva, colocar a nossa coleta nas missas deste domingo.

Somos convidados por Deus a abrir o nosso coração para a solidariedade, seja com o próximo que eu vejo, como com aquele que eu não vejo. Eu posso ajudar meu vizinho, o hospital perto da minha casa, a escola onde eu ou meus filhos estudam. Mas da mesma forma posso ajudar um hospital no Oriente Médio, as pessoas que lá moram e as escola daquele local. E, a maneira de ajudar, os Lugares Santos é pela Coleta deste final de semana!

Neste momento somos convidados a “abrir as mãos” para algo de vital importância, que é ajudar a missão da Igreja no Oriente Médio. Lembremos que neste mês da Bíblia o lema é “Abre tua mão para o teu irmão”(Dt 15,11). O melhor gesto concreto do mês da Bíblia é abrir a nossa mão para os irmãos dos Lugares Santos!

Ao ajudar nessa missão da Igreja no Oriente Médio indiretamente nós estaremos em missão da mesma forma. Nós como batizados somos chamados a ser Sal na Terra e Luz no Mundo e mesmo não estando lá presencialmente, mas ajudando financeiramente nessa Missão é como se lá estivéssemos.

Neste Domingo sejamos generosos na nossa oferta e pensemos na missão que a Igreja faz ao redor do Mundo, sobretudo no Oriente Médio e que de certa maneira nós indiretamente participaremos dessa missão. E que tenhamos a certeza que o dinheiro arrecadado nesse dia servirá de grande valia para a vida da Igreja nesses locais.

Esse ano a data dessa coleta da “solidariedade” foi escolhida pelo Papa Francisco de modo especial perto da Festa da “Exaltação da Santa Cruz” que justamente é celebrada na Segunda Feira dia 14 de setembro. Essa data volta os nossos olhos de maneira especial para a Terra Santa, que justamente é o local em que o dinheiro arrecadado dessa coleta será destinado.

Que Deus recompense a cada um com a sua oferta neste Domingo destinada aos lugares Santos e que a Igreja possa continuar conduzida pelo Espírito Santo a sua missão de ser Sal na Terra e luz no mundo. Amém!

Coleta para os Lugares Santos: “Abre a tua mão para o teu irmão”(Dt 15,11) dos Lugares Santos!

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ



Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Coleta pelos Lugares Santos.

13/09/2020 01:44

Neste final de semana – sábado – dia 12 de setembro depois do almoço e no domingo dia 13 de setembro – acontece em toda a Igreja a Coleta pelos Lugares Santos, ou seja, todas as coletas arrecadadas nas missas deste Domingo serão destinadas aos lugares santos, missão que a Igreja exerce nessa área. Essa coleta é realizada sempre na sexta-feira santa, porém, neste ano, devido á pandemia, ela foi transferida para o domingo próximo da festa da Exaltação da Santa Cruz. É uma ajuda que acontece há anos e é de grande valia para Igreja local, para as obras sociais e culturais, principalmente para a conservação dos lugares santos, mas também para sustentar a pequena comunidade cristã dessa região que tem recursos escassos.

Essa coleta é uma maneira de manter viva a história e salvaguardar a imagem do local onde Jesus viveu. O Oriente Médio em especial a Terra Santa recebe a visita de peregrinos durante todo o ano e é preciso manter viva essa tradição. Tendo os templos em bom estado e tendo recursos para receber esses peregrinos.

É preciso guardar em nome da Igreja Católica os lugares Santos, locais de que foram testemunhas da vida, morte e ressurreição de Jesus. Há 800 anos que a Custódia da Terra Santa, confiada aos franciscanos desde a época de São Francisco de Assis são responsáveis por conservar esses lugares. Por esse motivo não devemos ter medo de fazer a nossa doação nesse final de semana, façamos uma coleta generosa para continuar alimentando essa missão da no oriente médio. A Igreja tem um cuidado especial com os lugares onde Jesus viveu. Ao todo, a Custódia da Terra Santa tem o compromisso de guardar mais de 80 santuários, localizados nas atuais fronteiras de Israel, Palestina, Jordânia e Síria.

Muitas vezes os países do Oriente Médio sofrem com guerras, perseguições, conflitos, fome, escassez de água e outras questões essenciais para a sobrevivência. E a Igreja ao redor do Mundo precisa suprir essas necessidades com ajuda financeira. E muitos países a saúde a educação são precárias. São muitas obras sociais, culturais, educacionais que a Igreja dispõe para o povo daquela região.

Toda essa ajuda só acontece devido a colaboração que os fiéis fazem, e, além da Terra Santa, são muitas ocasiões de partilha durante todo o ano em outras coletas prescritas pelo direito que a Igreja faz, como na Semana Santa, Óbolo de São Pedro (29 de junho neste ano transferida para 4 de outubro), Missões em outubro e outras. Nós como Cristãos temos o dever de contribuir para a continuação da missão da Igreja ao redor do mundo. Mesmo que não seja muito devido a situação atual do nosso país, mas “o pouco com Deus é muito”.

Nesse ano principalmente devido a pandemia da Covid-19 fomos chamados a solidariedade com o próximo, a abrir a mão para ajudar o irmão. Se eu ajudar o próximo, Deus me retribuíra da mesma forma. Somos chamados a nos doar ao outro: “abre tua mão ao teu irmão (Dt 15,11). Principalmente para aqueles que estão passando por um momento difícil, como a perda de um ente querido.

Sabemos que a pandemia da COVID-19 limitou ou até fechou por completo as possibilidades de peregrinações e retiros nos Lugares Santos. Sabemos que as peregrinações giram ajudas econômicas que são colocados nos lugares sagrados. Com o advento da Pandemia os lugares santos são os que primeiramente sentem a necessidade de recursos externos. Neste sentido, unidos ao pedido do Papa Francisco, somos convidados a de maneira generosa, até mais expressiva, colocar a nossa coleta nas missas deste domingo.

Somos convidados por Deus a abrir o nosso coração para a solidariedade, seja com o próximo que eu vejo, como com aquele que eu não vejo. Eu posso ajudar meu vizinho, o hospital perto da minha casa, a escola onde eu ou meus filhos estudam. Mas da mesma forma posso ajudar um hospital no Oriente Médio, as pessoas que lá moram e as escola daquele local. E, a maneira de ajudar, os Lugares Santos é pela Coleta deste final de semana!

Neste momento somos convidados a “abrir as mãos” para algo de vital importância, que é ajudar a missão da Igreja no Oriente Médio. Lembremos que neste mês da Bíblia o lema é “Abre tua mão para o teu irmão”(Dt 15,11). O melhor gesto concreto do mês da Bíblia é abrir a nossa mão para os irmãos dos Lugares Santos!

Ao ajudar nessa missão da Igreja no Oriente Médio indiretamente nós estaremos em missão da mesma forma. Nós como batizados somos chamados a ser Sal na Terra e Luz no Mundo e mesmo não estando lá presencialmente, mas ajudando financeiramente nessa Missão é como se lá estivéssemos.

Neste Domingo sejamos generosos na nossa oferta e pensemos na missão que a Igreja faz ao redor do Mundo, sobretudo no Oriente Médio e que de certa maneira nós indiretamente participaremos dessa missão. E que tenhamos a certeza que o dinheiro arrecadado nesse dia servirá de grande valia para a vida da Igreja nesses locais.

Esse ano a data dessa coleta da “solidariedade” foi escolhida pelo Papa Francisco de modo especial perto da Festa da “Exaltação da Santa Cruz” que justamente é celebrada na Segunda Feira dia 14 de setembro. Essa data volta os nossos olhos de maneira especial para a Terra Santa, que justamente é o local em que o dinheiro arrecadado dessa coleta será destinado.

Que Deus recompense a cada um com a sua oferta neste Domingo destinada aos lugares Santos e que a Igreja possa continuar conduzida pelo Espírito Santo a sua missão de ser Sal na Terra e luz no mundo. Amém!

Coleta para os Lugares Santos: “Abre a tua mão para o teu irmão”(Dt 15,11) dos Lugares Santos!

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ



Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro