Arquidiocese do Rio de Janeiro

24º 18º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 23/09/2020

23 de Setembro de 2020

Mês da Bíblia

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

23 de Setembro de 2020

Mês da Bíblia

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

07/09/2020 17:02

Mês da Bíblia 0

07/09/2020 17:02

No mês de setembro, recordamos na Igreja o Mês da Bíblia. Neste ano, comemoramos 49 anos que iniciamos esse evento pastoral na Igreja no Brasil. Com isso estamos agora entrando no tempo do jubileu. O Mês da Bíblia é um tempo em que queremos salientar a importância da Palavra de Deus na vida da Igreja e, ao mesmo tempo, aprofundar um dos livros da Sagrada Escritura. Nós já lemos e rezamos todos os dias a Palavra de Deus, seja na liturgia eucarística e dos demais sacramentos, como também na Liturgia das Horas, ou na Lectio divina pessoal, nos círculos bíblicos ou em outros grupos. Dentre os vários meses temáticos, setembro é o Mês da Bíblia, e merece especial atenção.

Em cada ano é escolhido um livro da Bíblia, assim como um tema para aprofundar. Este ano, Mês da Bíblia, será dedicado à leitura e ao estudo do Livro do Deuteronômio. Será um bom tema para as Semanas Bíblicas e mesmo para as aulas e formação sobre a Sagrada Escritura. O tema: “Abre tua mão para teu irmão” (Dt 15,11), retirado do mesmo livro do Deuteronômio, está em consonância com o tema que norteia o ano ligado à Campanha da Fraternidade, como é praxe em nossa Igreja. O livro do Deuteronômio é um livro rico em reflexões morais e éticas, com leis para regular as relações com Deus e com o próximo. Destaca-se no Deuteronômio a preocupação em promover a justiça, a solidariedade com os pobres, o órfão, a viúva, o estrangeiro. São leis humanitárias encontradas também no Código da Aliança (Ex 20-23). O Mês da Bíblia deste ano nos faz olhar para a realidade eclesial e social e está em sintonia com vários eventos e situações.

O Mês da Bíblia é celebrado em setembro porque no dia 30 deste mês fazemos memória litúrgica de São Jerônimo, que traduziu a Bíblia do grego e hebraico para o latim, além de grandes e importantes comentários sobre as Escrituras e corrigindo a Vetus Latina. No domingo próximo a esse Dia de São Jerônimo, neste ano, dia 27 de setembro, celebramos o Dia Nacional da Bíblia. A Bíblia foi escrita inspirada por Deus. Os autores dos Livros Sagrados foram imbuídos do Espírito Santo para escreverem os seus livros. Da mesma forma, São Jerônimo foi inspirado por Deus e, por meio do Espírito Santo, traduziu os Livros Sagrados.

Por isso, no mês de setembro, a Palavra de Deus merece atenção especial da nossa parte. Seja em nossas paróquias, colocando a Bíblia em destaque para que todos a vejam, seja em casa, deixando-a num lugar de evidência, onde todos possam ter acesso a ela quando passarem. Mas o importante é que nós leiamos diariamente trechos da Palavra de Deus, rezando sobre aquilo que nos é inspirado.

Nesse mês de setembro, pode-se fazer grupos de estudo da Palavra de Deus em nossas paróquias. Pode-se fazer momentos de Leitura Orante da Palavra de Deus, realizando círculos bíblicos, meditando textos da Sagrada Escritura. Até mesmo em casa podemos nos reunir como família se estamos, neste tempo de pandemia, vivendo a igreja doméstica e tirar um tempo do dia para fazermos, juntos, uma meditação da Palavra de Deus. Se alguns já estão saindo para o trabalho, esse momento pode ser feito à noite, quando toda a família já chegou do trabalho e realizou seus afazeres. Portanto, podem sentar-se juntos para rezar e partilhar a Palavra de Deus.

Esse momento juntos em família serve até como um instante para a família se encontrar e dividir as dores e alegrias do dia, para conversar um pouco e, a partir da leitura da Palavra de Deus, resolver os problemas com serenidade e tranquilidade.

A Igreja celebra o Dia da Bíblia, este ano no dia 27 de setembro, mas a comemoração não fica somente neste dia. A Igreja dedica o mês inteiro à Palavra de Deus e incentiva as famílias a fazerem o mesmo, a dedicarem um mês inteiro à Bíblia. Isso deve nos incentivar a ter sempre diante dos olhos a Palavra do Senhor, ou com um texto de bolso e em nosso aplicativos eletrônicos para nos alimentar sempre durante o dia. A Palavra de Deus deve ser o nosso alimento espiritual diário. Em todos os dias do ano podemos pegar um trecho da Bíblia ou do Evangelho do dia e meditá-lo, individualmente ou em família.

A Palavra de Deus sempre teve e terá um espaço privilegiado na Igreja, seja na liturgia da missa, na qual somos alimentados através da Mesa da Palavra e somos imbuídos por meio dela a mudar nossas atitudes e a nos preparamos para a Eucaristia. Além da missa, a Palavra de Deus tem o seu papel fundamental na catequese, nos círculos bíblicos e nos grupos de estudo. A Igreja caminha junto com a Palavra de Deus e ela nos instrui o caminho que devemos seguir para fazer tudo, segundo a vontade de Deus.

Lembremo-nos que, por meio da Palavra, tudo o que existe no mundo foi feito e pela da palavra. O Verbo se fez carne e veio até nós e morreu na cruz por amor a nós. E é por meio da Palavra que Ele se deu em alimento a nós, através da Eucaristia. Tanto que a Mesa da Palavra e da Eucaristia estão intimamente ligadas. Primeiro, nos alimentamos da Palavra de Deus e, depois, da Eucaristia.

Após nos alimentarmos da Palavra de Deus e da Eucaristia, inicia nossa missão. Somos enviados por Deus a anunciar a Boa Nova do Reino. Por meio da Palavra, encorajamos os desanimados e aflitos e anunciamos o amor, a justiça e a verdade. O Espírito Santo, protagonista da missão, vai à nossa frente e nos encoraja e nos orienta a dizer as palavras certas, capazes de animar as pessoas, enchendo-as de coragem para mudar de vida.
Por meio da Palavra de Deus, converter aqueles que não creem. Podemos apresentar-lhes Deus por meio do Kerigma, ou seja, o primeiro anúncio, e a partir da vontade da pessoa, conduzi-la ao Batismo. Após isso, a Palavra de Deus se faz presente em toda catequese e na vida da pessoa.

A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) oferece o texto-base do Mês da Bíblia. É um instrumento para que as comunidades possam estudar e interpretar o livro e que possam atualizar a Palavra de Deus para o contexto vívido. O livro do Deuteronômio é extremamente importante porque ele se apresenta como uma orientação para a comunidade israelita e, também, para nós. Teve uma grande influência no Antigo Testamento. Foi reelaborado e atualizado por várias vezes por ser extremamente importante.

A Palavra de Deus tem um lugar especial na vida e na missão da Igreja, e na vida de cada um de nós. Não devemos apenas ler a Palavra de Deus e colocá-la em destaque no mês de setembro, mas durante todos os dias do ano ela deve ser nosso alimento e sustento diário. Nós, católicos, estudamos e temos a Palavra de Deus como centro e alimento da nossa vida.

Que Deus nos abençoe e nos guie sempre no caminho do bem e da verdade, e o Espírito nos ilumine para que possamos ler e compreender tudo que está contido na Palavra de Deus. Que possamos colocá-la em prática na nossa vida diária.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ


Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Mês da Bíblia

07/09/2020 17:02

No mês de setembro, recordamos na Igreja o Mês da Bíblia. Neste ano, comemoramos 49 anos que iniciamos esse evento pastoral na Igreja no Brasil. Com isso estamos agora entrando no tempo do jubileu. O Mês da Bíblia é um tempo em que queremos salientar a importância da Palavra de Deus na vida da Igreja e, ao mesmo tempo, aprofundar um dos livros da Sagrada Escritura. Nós já lemos e rezamos todos os dias a Palavra de Deus, seja na liturgia eucarística e dos demais sacramentos, como também na Liturgia das Horas, ou na Lectio divina pessoal, nos círculos bíblicos ou em outros grupos. Dentre os vários meses temáticos, setembro é o Mês da Bíblia, e merece especial atenção.

Em cada ano é escolhido um livro da Bíblia, assim como um tema para aprofundar. Este ano, Mês da Bíblia, será dedicado à leitura e ao estudo do Livro do Deuteronômio. Será um bom tema para as Semanas Bíblicas e mesmo para as aulas e formação sobre a Sagrada Escritura. O tema: “Abre tua mão para teu irmão” (Dt 15,11), retirado do mesmo livro do Deuteronômio, está em consonância com o tema que norteia o ano ligado à Campanha da Fraternidade, como é praxe em nossa Igreja. O livro do Deuteronômio é um livro rico em reflexões morais e éticas, com leis para regular as relações com Deus e com o próximo. Destaca-se no Deuteronômio a preocupação em promover a justiça, a solidariedade com os pobres, o órfão, a viúva, o estrangeiro. São leis humanitárias encontradas também no Código da Aliança (Ex 20-23). O Mês da Bíblia deste ano nos faz olhar para a realidade eclesial e social e está em sintonia com vários eventos e situações.

O Mês da Bíblia é celebrado em setembro porque no dia 30 deste mês fazemos memória litúrgica de São Jerônimo, que traduziu a Bíblia do grego e hebraico para o latim, além de grandes e importantes comentários sobre as Escrituras e corrigindo a Vetus Latina. No domingo próximo a esse Dia de São Jerônimo, neste ano, dia 27 de setembro, celebramos o Dia Nacional da Bíblia. A Bíblia foi escrita inspirada por Deus. Os autores dos Livros Sagrados foram imbuídos do Espírito Santo para escreverem os seus livros. Da mesma forma, São Jerônimo foi inspirado por Deus e, por meio do Espírito Santo, traduziu os Livros Sagrados.

Por isso, no mês de setembro, a Palavra de Deus merece atenção especial da nossa parte. Seja em nossas paróquias, colocando a Bíblia em destaque para que todos a vejam, seja em casa, deixando-a num lugar de evidência, onde todos possam ter acesso a ela quando passarem. Mas o importante é que nós leiamos diariamente trechos da Palavra de Deus, rezando sobre aquilo que nos é inspirado.

Nesse mês de setembro, pode-se fazer grupos de estudo da Palavra de Deus em nossas paróquias. Pode-se fazer momentos de Leitura Orante da Palavra de Deus, realizando círculos bíblicos, meditando textos da Sagrada Escritura. Até mesmo em casa podemos nos reunir como família se estamos, neste tempo de pandemia, vivendo a igreja doméstica e tirar um tempo do dia para fazermos, juntos, uma meditação da Palavra de Deus. Se alguns já estão saindo para o trabalho, esse momento pode ser feito à noite, quando toda a família já chegou do trabalho e realizou seus afazeres. Portanto, podem sentar-se juntos para rezar e partilhar a Palavra de Deus.

Esse momento juntos em família serve até como um instante para a família se encontrar e dividir as dores e alegrias do dia, para conversar um pouco e, a partir da leitura da Palavra de Deus, resolver os problemas com serenidade e tranquilidade.

A Igreja celebra o Dia da Bíblia, este ano no dia 27 de setembro, mas a comemoração não fica somente neste dia. A Igreja dedica o mês inteiro à Palavra de Deus e incentiva as famílias a fazerem o mesmo, a dedicarem um mês inteiro à Bíblia. Isso deve nos incentivar a ter sempre diante dos olhos a Palavra do Senhor, ou com um texto de bolso e em nosso aplicativos eletrônicos para nos alimentar sempre durante o dia. A Palavra de Deus deve ser o nosso alimento espiritual diário. Em todos os dias do ano podemos pegar um trecho da Bíblia ou do Evangelho do dia e meditá-lo, individualmente ou em família.

A Palavra de Deus sempre teve e terá um espaço privilegiado na Igreja, seja na liturgia da missa, na qual somos alimentados através da Mesa da Palavra e somos imbuídos por meio dela a mudar nossas atitudes e a nos preparamos para a Eucaristia. Além da missa, a Palavra de Deus tem o seu papel fundamental na catequese, nos círculos bíblicos e nos grupos de estudo. A Igreja caminha junto com a Palavra de Deus e ela nos instrui o caminho que devemos seguir para fazer tudo, segundo a vontade de Deus.

Lembremo-nos que, por meio da Palavra, tudo o que existe no mundo foi feito e pela da palavra. O Verbo se fez carne e veio até nós e morreu na cruz por amor a nós. E é por meio da Palavra que Ele se deu em alimento a nós, através da Eucaristia. Tanto que a Mesa da Palavra e da Eucaristia estão intimamente ligadas. Primeiro, nos alimentamos da Palavra de Deus e, depois, da Eucaristia.

Após nos alimentarmos da Palavra de Deus e da Eucaristia, inicia nossa missão. Somos enviados por Deus a anunciar a Boa Nova do Reino. Por meio da Palavra, encorajamos os desanimados e aflitos e anunciamos o amor, a justiça e a verdade. O Espírito Santo, protagonista da missão, vai à nossa frente e nos encoraja e nos orienta a dizer as palavras certas, capazes de animar as pessoas, enchendo-as de coragem para mudar de vida.
Por meio da Palavra de Deus, converter aqueles que não creem. Podemos apresentar-lhes Deus por meio do Kerigma, ou seja, o primeiro anúncio, e a partir da vontade da pessoa, conduzi-la ao Batismo. Após isso, a Palavra de Deus se faz presente em toda catequese e na vida da pessoa.

A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) oferece o texto-base do Mês da Bíblia. É um instrumento para que as comunidades possam estudar e interpretar o livro e que possam atualizar a Palavra de Deus para o contexto vívido. O livro do Deuteronômio é extremamente importante porque ele se apresenta como uma orientação para a comunidade israelita e, também, para nós. Teve uma grande influência no Antigo Testamento. Foi reelaborado e atualizado por várias vezes por ser extremamente importante.

A Palavra de Deus tem um lugar especial na vida e na missão da Igreja, e na vida de cada um de nós. Não devemos apenas ler a Palavra de Deus e colocá-la em destaque no mês de setembro, mas durante todos os dias do ano ela deve ser nosso alimento e sustento diário. Nós, católicos, estudamos e temos a Palavra de Deus como centro e alimento da nossa vida.

Que Deus nos abençoe e nos guie sempre no caminho do bem e da verdade, e o Espírito nos ilumine para que possamos ler e compreender tudo que está contido na Palavra de Deus. Que possamos colocá-la em prática na nossa vida diária.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ


Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro