Arquidiocese do Rio de Janeiro

24º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 06/08/2020

06 de Agosto de 2020

Catequese e a Palavra

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

06 de Agosto de 2020

Catequese e a Palavra

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

19/07/2020 04:01

Catequese e a Palavra 0

19/07/2020 04:01

A Igreja vê com grande importância o anúncio da Palavra de Deus, e a catequese está em sua essência evangelizadora. Por isso, ela sempre se preocupou em formar catequistas para que, com experiência, possam transmitir aos catecúmenos a mensagem do Evangelho.

A Igreja está atenta, sobretudo, na transmissão do Evangelho a esses catecúmenos com o anúncio do querigma, ou seja, por meio da apresentação de Jesus Cristo para que esses, tornando-se cristãos, permaneçam sempre firmes na fé. O Sacramento do Batismo é o primeiro sacramento que recebemos na nossa vida de fé, é a porta de entrada para os sacramentos e para a vida na Igreja. Por meio dele somos chamados de “Filhos de Deus”. Ele faz parte do ciclo dos sacramentos da iniciação cristã, por isso é tão importante a sua preparação, que possui também a finalidade de que aqueles que receberam o Batismo permaneçam firmes na fé para receberem a Eucaristia e a Crisma, que significa assumir com maturidade a fé que recebemos no Batismo.

Desse modo, a Igreja se compromete na preparação desses catequistas que devem, de maneira especial, ser fiéis batizados, leigos e leigos, com o mandato de anúncio do Evangelho. Todo batizado, com a vocação universal à santidade, é chamado a ser discípulo missionário de Jesus Cristo e a levar a Boa Nova do Evangelho a todas as pessoas, cumprindo o que Jesus pediu aos apóstolos: “Ide por todo mundo e a todos pregai o Evangelho”. A Igreja se preocupa também na formação dos padres para que estes sejam por excelência os catequistas em suas comunidades. Os bispos, como sucessores dos apóstolos, são chamados a levar adiante a propagação da Palavra de Deus, e os diáconos, que são “ministros da Palavra”, chamados por Deus a levar a sua Palavra aos doentes e marginalizados.

A Palavra de Deus chegou até nós por meio da Palavra revelada por Jesus, que é a Palavra encarnada do Pai, que Deus enviou como revelação do Seu amor para conosco.

Através da catequese nos colocamos em comunhão com Jesus Cristo e conhecemos a sua intimidade e a relação de “amor” da Santíssima Trindade. Aprofundamos a nossa comunhão com Ele e desejamos participar dos sacramentos deixados por Deus. De certa forma fazemos o caminho catecumenal para que possamos entender o porquê estamos nos preparando para receber os sacramentos. A comunidade paroquial deve ser a semelhança da Santíssima Trindade, essa comunhão de “amor” entre os paroquianos.

A formação catequética se dá de maneira diferente em cada cultura; ela deve se adequar ao local, seja o país ou estado na qual a Igreja está inserida. Deve-se usar dinâmicas para que todos participem e, é claro, não deve faltar o estudo da Palavra de Deus.

A formação catequética deve ser permanente, iniciando na preparação para o Batismo e continuando a vida inteira, passando pela preparação para receber a Eucaristia e a Crisma. A catequese ajuda a aprofundar o conhecimento dos mistérios que estão por detrás dos sacramentos, sobretudo da celebração eucarística. A catequese ajuda a celebrá-los, vivê-los e entendê-los na nossa vida de fé. Para poder participar vivamente e não como meros espectadores que estão ali sem entender nada.

A catequese nos dá a formação moral nos ensinando a evitar aquilo que desagrada a Deus, optando pelo caminho do bem e não do mal. A catequese nos educa liturgicamente a como se comportar em uma celebração eucarística e nos prepara para a vida comunitária, participando dos mistérios da Santíssima Trindade junto com os demais membros da comunidade. A catequese nos ajuda a entender a importância da missão na vida da Igreja e nos inspira a preparar também outras pessoas para seguirem Jesus, que é o caminho, a verdade e a vida.

Jesus Cristo é a Palavra de Deus
Na celebração eucarística participamos de duas grandes mesas: a mesa da Palavra e a mesa da Eucaristia, tendo sempre como centro Jesus Cristo, por isso, antes de mais nada, a Palavra transmitida pela catequese é cristocêntrica. Os evangelhos narram a vida de Jesus, por isso estão no centro da mensagem catequética, que é o estudo aprofundado do Evangelho.

A mensagem evangélica sobretudo anuncia a “Salvação” querida por Deus em Jesus Cristo, pois a Palavra de Deus é Palavra de Salvação, e aqueles que se encontram caídos e perdidos, por meio da transmissão da Palavra são convidados a se levantar, a se encontrar e fazer parte da missão da Igreja.

Aquilo que está contido na Palavra de Deus é aquilo que a Igreja professa como Fé. Na Palavra de Deus estão contidos os símbolos apostólicos e os sacramentos que nos fazem caminhar e acreditar no amor misericordioso de Deus por nós.

Por meio do Catecismo da Igreja Católica os catequistas podem tomar como base o ensinamento da Igreja vindo do Magistério e aquilo que orienta a nossa vida de fé enquanto cristãos. O Catecismo presta um serviço eclesial à Igreja.

Tudo aquilo que aprendemos na catequese levamos para o resto da nossa vida, pois faz surgir no homem as esperanças e os anseios por dias melhores e faz crescer a fé que deve ser sempre alimentada pela Palavra de Deus. Cabe aos catequizandos não guardar para si aquilo que recebem, mas transmitir aos outros. A Palavra de Deus nos torna pessoas melhores e responsáveis pelas nossas coisas e pelas coisas de Deus.

Portanto, a Palavra de Deus e a catequese sempre vão caminhar juntas e tendo fundamentalmente como objetivo ser o alimento para fortalecer todos aqueles que dela necessitam; essa Palavra nos encoraja para a missão, para não deixar nunca que essa Palavra “morra”, mas sempre continue viva e eficaz na vida da Igreja.

A catequese e a transmissão da fé são aspectos permanentes na vida da Igreja, e o são para a vida toda; podem começar quando somos crianças ou somente quando já estamos na fase adulta, mas sempre é tempo para optar pelos caminhos de Deus e crescer na fé.

Que Deus auxilie todos os catequistas e catequizandos a continuarem firmes em sua missão de ensinar e aprender, dando sempre testemunho de que são propagadores da Palavra de Deus.

Que o novo Diretório para a Catequese, promulgado em 23 de março de 2020 e tornado público pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização no dia 25 de junho de 2020, produza muitos frutos em toda a ação da Igreja que peregrina pelo mundo!

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ


 
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Catequese e a Palavra

19/07/2020 04:01

A Igreja vê com grande importância o anúncio da Palavra de Deus, e a catequese está em sua essência evangelizadora. Por isso, ela sempre se preocupou em formar catequistas para que, com experiência, possam transmitir aos catecúmenos a mensagem do Evangelho.

A Igreja está atenta, sobretudo, na transmissão do Evangelho a esses catecúmenos com o anúncio do querigma, ou seja, por meio da apresentação de Jesus Cristo para que esses, tornando-se cristãos, permaneçam sempre firmes na fé. O Sacramento do Batismo é o primeiro sacramento que recebemos na nossa vida de fé, é a porta de entrada para os sacramentos e para a vida na Igreja. Por meio dele somos chamados de “Filhos de Deus”. Ele faz parte do ciclo dos sacramentos da iniciação cristã, por isso é tão importante a sua preparação, que possui também a finalidade de que aqueles que receberam o Batismo permaneçam firmes na fé para receberem a Eucaristia e a Crisma, que significa assumir com maturidade a fé que recebemos no Batismo.

Desse modo, a Igreja se compromete na preparação desses catequistas que devem, de maneira especial, ser fiéis batizados, leigos e leigos, com o mandato de anúncio do Evangelho. Todo batizado, com a vocação universal à santidade, é chamado a ser discípulo missionário de Jesus Cristo e a levar a Boa Nova do Evangelho a todas as pessoas, cumprindo o que Jesus pediu aos apóstolos: “Ide por todo mundo e a todos pregai o Evangelho”. A Igreja se preocupa também na formação dos padres para que estes sejam por excelência os catequistas em suas comunidades. Os bispos, como sucessores dos apóstolos, são chamados a levar adiante a propagação da Palavra de Deus, e os diáconos, que são “ministros da Palavra”, chamados por Deus a levar a sua Palavra aos doentes e marginalizados.

A Palavra de Deus chegou até nós por meio da Palavra revelada por Jesus, que é a Palavra encarnada do Pai, que Deus enviou como revelação do Seu amor para conosco.

Através da catequese nos colocamos em comunhão com Jesus Cristo e conhecemos a sua intimidade e a relação de “amor” da Santíssima Trindade. Aprofundamos a nossa comunhão com Ele e desejamos participar dos sacramentos deixados por Deus. De certa forma fazemos o caminho catecumenal para que possamos entender o porquê estamos nos preparando para receber os sacramentos. A comunidade paroquial deve ser a semelhança da Santíssima Trindade, essa comunhão de “amor” entre os paroquianos.

A formação catequética se dá de maneira diferente em cada cultura; ela deve se adequar ao local, seja o país ou estado na qual a Igreja está inserida. Deve-se usar dinâmicas para que todos participem e, é claro, não deve faltar o estudo da Palavra de Deus.

A formação catequética deve ser permanente, iniciando na preparação para o Batismo e continuando a vida inteira, passando pela preparação para receber a Eucaristia e a Crisma. A catequese ajuda a aprofundar o conhecimento dos mistérios que estão por detrás dos sacramentos, sobretudo da celebração eucarística. A catequese ajuda a celebrá-los, vivê-los e entendê-los na nossa vida de fé. Para poder participar vivamente e não como meros espectadores que estão ali sem entender nada.

A catequese nos dá a formação moral nos ensinando a evitar aquilo que desagrada a Deus, optando pelo caminho do bem e não do mal. A catequese nos educa liturgicamente a como se comportar em uma celebração eucarística e nos prepara para a vida comunitária, participando dos mistérios da Santíssima Trindade junto com os demais membros da comunidade. A catequese nos ajuda a entender a importância da missão na vida da Igreja e nos inspira a preparar também outras pessoas para seguirem Jesus, que é o caminho, a verdade e a vida.

Jesus Cristo é a Palavra de Deus
Na celebração eucarística participamos de duas grandes mesas: a mesa da Palavra e a mesa da Eucaristia, tendo sempre como centro Jesus Cristo, por isso, antes de mais nada, a Palavra transmitida pela catequese é cristocêntrica. Os evangelhos narram a vida de Jesus, por isso estão no centro da mensagem catequética, que é o estudo aprofundado do Evangelho.

A mensagem evangélica sobretudo anuncia a “Salvação” querida por Deus em Jesus Cristo, pois a Palavra de Deus é Palavra de Salvação, e aqueles que se encontram caídos e perdidos, por meio da transmissão da Palavra são convidados a se levantar, a se encontrar e fazer parte da missão da Igreja.

Aquilo que está contido na Palavra de Deus é aquilo que a Igreja professa como Fé. Na Palavra de Deus estão contidos os símbolos apostólicos e os sacramentos que nos fazem caminhar e acreditar no amor misericordioso de Deus por nós.

Por meio do Catecismo da Igreja Católica os catequistas podem tomar como base o ensinamento da Igreja vindo do Magistério e aquilo que orienta a nossa vida de fé enquanto cristãos. O Catecismo presta um serviço eclesial à Igreja.

Tudo aquilo que aprendemos na catequese levamos para o resto da nossa vida, pois faz surgir no homem as esperanças e os anseios por dias melhores e faz crescer a fé que deve ser sempre alimentada pela Palavra de Deus. Cabe aos catequizandos não guardar para si aquilo que recebem, mas transmitir aos outros. A Palavra de Deus nos torna pessoas melhores e responsáveis pelas nossas coisas e pelas coisas de Deus.

Portanto, a Palavra de Deus e a catequese sempre vão caminhar juntas e tendo fundamentalmente como objetivo ser o alimento para fortalecer todos aqueles que dela necessitam; essa Palavra nos encoraja para a missão, para não deixar nunca que essa Palavra “morra”, mas sempre continue viva e eficaz na vida da Igreja.

A catequese e a transmissão da fé são aspectos permanentes na vida da Igreja, e o são para a vida toda; podem começar quando somos crianças ou somente quando já estamos na fase adulta, mas sempre é tempo para optar pelos caminhos de Deus e crescer na fé.

Que Deus auxilie todos os catequistas e catequizandos a continuarem firmes em sua missão de ensinar e aprender, dando sempre testemunho de que são propagadores da Palavra de Deus.

Que o novo Diretório para a Catequese, promulgado em 23 de março de 2020 e tornado público pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização no dia 25 de junho de 2020, produza muitos frutos em toda a ação da Igreja que peregrina pelo mundo!

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ


 
Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro