Arquidiocese do Rio de Janeiro

36º 26º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/01/2019

18 de Janeiro de 2019

Nossa Senhora do Ó

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Janeiro de 2019

Nossa Senhora do Ó

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

15/12/2018 00:00

Nossa Senhora do Ó 0

15/12/2018 00:00

Na semana que antecede ao Natal, as antífonas do Magnificat que cantamos na liturgia das Vésperas sempre se iniciam com a exclamação “Ó”. Daí vem a tradição de chamar a Maria que está para dar a luz no Natal, com o nome de Nossa Senhora do Ó. A Festa da expectação ou expectativa é uma festa da Santíssima Virgem, que também é venerada carinhosamente pelos fieis como Nossa Senhora do Ó.

Esta festa é comemorada em muitas Igrejas, especialmente na Espanha, e também em muitas igrejas da França. É uma festa magnifica em honra da Mãe de Deus, que na Espanha é chamado de Festa da expectativa do Nascimento da Virgem, e na França esta festa pressupõe uma semana de preparação, porque esta festa começa oito dias antes do Natal, e continua esta devoção a cada dia até a celebração do nascimento de Jesus.

Na semana antes do Natal essa, destinada para nos preparar para o nascimento do Salvador, através de uma devoção particular a Maria que nossa ensina a nos preparar para celebrar a vinda do Senhor no meio de nós.

Santo Ildefonso, sucessor de Santo Eugênio na cátedra de Toledo, é um dos mais dedicados devotos da Mãe de Deus, divulgou esta solenidade e foi quem deu o nome de Expectativa del Parto da Santíssima Virgen, para significar no coração dos fiéis uma grande solenidade. Ao longo do Advento devemos pedir e desejar ardentemente com o nascimento do Salvador que sejamos acolhidos por Aquele a quem acolhemos. O Papa Gregório XIII concedeu aprovação dessa invocação após ver a manifestação popular por parte dos fiéis, a festa da Senhora do Ó. Logo passou para a França e a outros países, e hoje é celebrada com grande piedade na Igreja.

Na Espanha, é celebrado por oito dias contínuos, com muita piedade popular. Todos os dias, uma missa solene é rezada pela manhã, à qual todas as mulheres grávidas, de qualquer qualidade e condição, tentam comparecer.

Esta festa da expectativa da Virgem é também chamada a Festa do Ó, por causa do grande desejo que se manifesta a Igreja durante estes oito dias, para celebrar o nascimento do Salvador do mundo. A invocação se explica por causa das antífonas marianas que começam com a letra o: o Sapientia, ó Adonai, o Radix Iesse, o Clavis David, o Oriens Splendor, o Rex gentium, o Enmanuel; e que todos terminam com um Veni: Venha e ensine-nos o caminho da prudência; Venha, Senhor, para nos redimir com a força do seu braço poderoso; Venha, filho de Davi, para nos libertar e não se atrase; Vem, Chave de Davi, e Rei de Israel, e realizar a prisão aqueles que gemem nas trevas e na sombra da morte; Venha, luz do dia eterno, sol a justiça, e dissipar a escuridão em que vivemos; Vem, ó Rei das nações, e salvar o homem foi formado da terra e, finalmente, Emanuel, Deus grande, que querem vir viver conosco; venha e salve-nos, pois você é nosso Senhor e nosso Deus. Os ardentes desejos que o divino Salvador, a quem Jacó chama de Esperança ou Expectativa das Nações, nasce da Santíssima Virgem e o desejo das colinas eternas:  e o Profeta Ageu chama-lhe o desejado das nações.

Esta mesma Expectativa do Messias Salvador, Isaías nas expressões que utiliza, demonstra o entusiasmo: Céu, envie seu orvalho de cima, e faça as nuvens que os Justos descerem como uma chuva: abra a terra e brote o Salvador, e a justiça nascer ao mesmo tempo: desejo que você quebre os céus e desça; imitando todos os outros Profetas falam.

Se todos os santos do Antigo Testamento suspiraram com tanto ardor e com tanta ansiedade pelo nascimento do Salvador do mundo; quais seriam os sentimentos de Maria nesses dias? Qual foi a santa impaciência desta divina Mãe durante os oito dias que precederam seu nascimento santo? Com que ardor, que saudades suspirar para o momento feliz quando o era para dar à luz o seu Divino Salvador, o seu Deus, a alegria do universo, a esperança de todas as nações, e a saúde de todos os homens.

A Santíssima Virgem passou todos estes oito dias em transbordamento de amor, com os desejos mais ardentes, e continuou a contemplação das maravilhas e meditando no mistério da Encarnação e do nascimento do Messias. Estes repetidos votos da mais santa e amada criatura de Deus, esses desejos inflamados da filha amada da Santíssima Trindade; anseios amorosos da Imaculada Mãe do Verbo Encarnado, esta santa preparação, esta expectativa entusiástica de seu nascimento são o objeto da festa deste dia, que San Ildefonso deu o nome de expectativa.

No dia do nascimento sagrado da Mãe de Deus, diz Gershón, ouviram-se os desejos dos Patriarcas e Profetas. Honremos os ardentes desejos da Mãe com desejos afetuosos de ver o Filho nascido. A devoção à Santíssima Virgem é a preparação mais eficaz para todas as festas do nosso Salvador.

Viva Nossa Senhora Mãe do verbo de Deus feito homem, Senhora da Expectação, Nossa Senhora do Ó.

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Nossa Senhora do Ó

15/12/2018 00:00

Na semana que antecede ao Natal, as antífonas do Magnificat que cantamos na liturgia das Vésperas sempre se iniciam com a exclamação “Ó”. Daí vem a tradição de chamar a Maria que está para dar a luz no Natal, com o nome de Nossa Senhora do Ó. A Festa da expectação ou expectativa é uma festa da Santíssima Virgem, que também é venerada carinhosamente pelos fieis como Nossa Senhora do Ó.

Esta festa é comemorada em muitas Igrejas, especialmente na Espanha, e também em muitas igrejas da França. É uma festa magnifica em honra da Mãe de Deus, que na Espanha é chamado de Festa da expectativa do Nascimento da Virgem, e na França esta festa pressupõe uma semana de preparação, porque esta festa começa oito dias antes do Natal, e continua esta devoção a cada dia até a celebração do nascimento de Jesus.

Na semana antes do Natal essa, destinada para nos preparar para o nascimento do Salvador, através de uma devoção particular a Maria que nossa ensina a nos preparar para celebrar a vinda do Senhor no meio de nós.

Santo Ildefonso, sucessor de Santo Eugênio na cátedra de Toledo, é um dos mais dedicados devotos da Mãe de Deus, divulgou esta solenidade e foi quem deu o nome de Expectativa del Parto da Santíssima Virgen, para significar no coração dos fiéis uma grande solenidade. Ao longo do Advento devemos pedir e desejar ardentemente com o nascimento do Salvador que sejamos acolhidos por Aquele a quem acolhemos. O Papa Gregório XIII concedeu aprovação dessa invocação após ver a manifestação popular por parte dos fiéis, a festa da Senhora do Ó. Logo passou para a França e a outros países, e hoje é celebrada com grande piedade na Igreja.

Na Espanha, é celebrado por oito dias contínuos, com muita piedade popular. Todos os dias, uma missa solene é rezada pela manhã, à qual todas as mulheres grávidas, de qualquer qualidade e condição, tentam comparecer.

Esta festa da expectativa da Virgem é também chamada a Festa do Ó, por causa do grande desejo que se manifesta a Igreja durante estes oito dias, para celebrar o nascimento do Salvador do mundo. A invocação se explica por causa das antífonas marianas que começam com a letra o: o Sapientia, ó Adonai, o Radix Iesse, o Clavis David, o Oriens Splendor, o Rex gentium, o Enmanuel; e que todos terminam com um Veni: Venha e ensine-nos o caminho da prudência; Venha, Senhor, para nos redimir com a força do seu braço poderoso; Venha, filho de Davi, para nos libertar e não se atrase; Vem, Chave de Davi, e Rei de Israel, e realizar a prisão aqueles que gemem nas trevas e na sombra da morte; Venha, luz do dia eterno, sol a justiça, e dissipar a escuridão em que vivemos; Vem, ó Rei das nações, e salvar o homem foi formado da terra e, finalmente, Emanuel, Deus grande, que querem vir viver conosco; venha e salve-nos, pois você é nosso Senhor e nosso Deus. Os ardentes desejos que o divino Salvador, a quem Jacó chama de Esperança ou Expectativa das Nações, nasce da Santíssima Virgem e o desejo das colinas eternas:  e o Profeta Ageu chama-lhe o desejado das nações.

Esta mesma Expectativa do Messias Salvador, Isaías nas expressões que utiliza, demonstra o entusiasmo: Céu, envie seu orvalho de cima, e faça as nuvens que os Justos descerem como uma chuva: abra a terra e brote o Salvador, e a justiça nascer ao mesmo tempo: desejo que você quebre os céus e desça; imitando todos os outros Profetas falam.

Se todos os santos do Antigo Testamento suspiraram com tanto ardor e com tanta ansiedade pelo nascimento do Salvador do mundo; quais seriam os sentimentos de Maria nesses dias? Qual foi a santa impaciência desta divina Mãe durante os oito dias que precederam seu nascimento santo? Com que ardor, que saudades suspirar para o momento feliz quando o era para dar à luz o seu Divino Salvador, o seu Deus, a alegria do universo, a esperança de todas as nações, e a saúde de todos os homens.

A Santíssima Virgem passou todos estes oito dias em transbordamento de amor, com os desejos mais ardentes, e continuou a contemplação das maravilhas e meditando no mistério da Encarnação e do nascimento do Messias. Estes repetidos votos da mais santa e amada criatura de Deus, esses desejos inflamados da filha amada da Santíssima Trindade; anseios amorosos da Imaculada Mãe do Verbo Encarnado, esta santa preparação, esta expectativa entusiástica de seu nascimento são o objeto da festa deste dia, que San Ildefonso deu o nome de expectativa.

No dia do nascimento sagrado da Mãe de Deus, diz Gershón, ouviram-se os desejos dos Patriarcas e Profetas. Honremos os ardentes desejos da Mãe com desejos afetuosos de ver o Filho nascido. A devoção à Santíssima Virgem é a preparação mais eficaz para todas as festas do nosso Salvador.

Viva Nossa Senhora Mãe do verbo de Deus feito homem, Senhora da Expectação, Nossa Senhora do Ó.

 

Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro