Arquidiocese do Rio de Janeiro

28º 17º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 25/05/2018

25 de Maio de 2018

Rezai o rosário!

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

25 de Maio de 2018

Rezai o rosário!

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

01/05/2018 07:05 - Atualizado em 01/05/2018 07:05

Rezai o rosário! 0

01/05/2018 07:05 - Atualizado em 01/05/2018 07:05

Iniciamos o mês de maio, dedicado pela tradição em honra de Nossa Senhora. Quando lembramos desse mês, repleto de carinho e de encantamento por tantas comemorações que meneiam o fundo de nossa alma, como o dia do trabalho, em que damos graças pelo trabalho que temos e pela renda oriunda do labor de nossas mãos; passamos depois pelo centro da vida, com a comemoração do dia das mães, quando rezamos pelas nossas mães que já estão no céu e procuramos o colo bendito das que peregrinam neste mundo conosco; trazemos em nosso coração a grande festa de N. Sra. de Fátima eu tanto pediu a oração pela conversão do mundo: vamos retornar a nossa vida de fé e lembrar de um acontecimento na nossa caminhada de fé que nos alegra e nos exulta diante de Deus: o dia em que aprendemos a rezar o terço!

Sim, meus irmãos, o terço não está fora de moda! O Papa Francisco nos relata a sua experiência pessoal: “Eu, muitas vezes, recito o Terço diante de um mosaico: um pequeno mosaico de Nossa Senhora com o Menino, onde parece que no centro está Maria, enquanto na verdade Ela, usando as suas mãos, torna-se uma espécie de escada através da qual Jesus pode descer até nós. O centro é sempre Jesus, que se abaixa para caminhar com nós homens, para que possamos subir ao céu com Ele”. Na oração do Terço, continua o Santo Padre, “nós nos dirigimos à Virgem Maria, para que nos conduza sempre mais perto do seu Filho, Jesus, para conhecê-Lo e amá-Lo sempre mais”. Observou ainda que, enquanto “meditamos sobre as etapas da vida de Cristo nos detemos também sobre a nossa vida porque nós caminhamos com o Senhor”. O Papa Francisco destacou ainda que a oração do terço, na verdade, ajuda a contemplar tudo o que Deus, em seu amor, fez pela humanidade, e mostra como a vida humana está unida à vida de Cristo. “Rezando, nós levamos tudo a Deus: os cansaços, as feridas, os medos, mas também as alegrias, os dons, os entes queridos… tudo a Deus. Rezando, nós permitimos a Deus entrar em nosso tempo, acolher e transfigurar tudo o que vivemos. Usem frequentemente este instrumento poderoso que é a oração do Terço, porque traz a paz aos corações, às famílias, à Igreja e ao mundo”. (cf. https://noticias.cancaonova.com/especiais/pontificado/francisco/rezar-o-terco-traz-paz-a-igreja-e-ao-mundo-explica-papa-francisco/, último acesso em 28 de abril de 2018).

Neste mês de maio sugiro a todos os párocos, vigários, sacerdotes, diáconos e todos os agentes de pastoral que trabalham em nossa Arquidiocese a promoverem nas comunidades eclesiais e nos lugares públicos de nossa cidade a recitação comunitária do Terço. Diariamente, numa hora marcada, antes da celebração das missas ou das reuniões de pastoral exorto os clérigos e fiéis leigos e leigas a se unirem na poderosa oração do Terço na meditação dos mistérios da paixão, morte e ressurreição de Jesus. Já temos programado o terço pela paz que será recitado diariamente as 11 horas da manhã, cada dia de uma diocese de nosso estado e sempre transmitido pela nossa rádio Catedral. O Beato Paulo VI, na Exortação Apostólica Marialis cultus ensinou que: “É uma oração contemplativa, não pode ser apenas uma repetição mecânica de fórmulas”.

Não podemos olvidar, também, de dar testemunho público de nossa fé católica recitando o rosário em praças públicas e em ambientes de trabalho. Como seria um grande testemunho evangélico formarmos grupos de reza dos terços nos ambientes de trabalho, nas fábricas, nas indústrias e nas repartições.

Como fazem os homens, reunidos em seu “terço dos Homens”, as mulheres com o “terço das mulheres”, ou ainda, as mães que rezam pelos filhos e tantos outros grupos de oração  devemos dar o testemunho público do Senhor Ressuscitado, pela recitação do Rosário da Bem-Aventurada Virgem Maria, em nossa cidade.

Faço um apelo aos pais, que eduquem os seus filhos ensinando-os a rezar o Terço. A reza diária do terço em família edifica e santifica a família cristã e dá aos pais e filhos que o rezam a assistência divina quando essa família sempre lembra da exortação de Nossa Senhora nas Bodas de Caná da Galileia: “Fazei tudo o que Jesus vos disser! ”. Sim, a oração do terço não é uma oração mecânica ou repetitiva. Ao contemplar os mistérios gozosos, dolorosos, gloriosos e luminosos nós perpassamos por toda a história da Salvação.

O Terço ou o Rosário é oração bíblica, toda tecida da Escritura Sagrada. É a oração do coração, em que a repetição da Ave-Maria orienta o pensamento e o afeto para com Cristo, tornando-se súplica confiante na nossa Mãe. Por isso o Terço, quando rezado de modo autêntico, não mecânico ou superficial, mas profundo, traz paz e reconciliação. Contém em si a potência curadora do nome santíssimo de Jesus, invocado com fé e com amor no centro de cada Ave-Maria.

Muitos foram os santos que propagaram o Santo Rosário. Essa piedosa devoção tem como base o fato de que, do alto da cruz, Jesus Cristo, num ato de amor, nos deu Maria como Mãe (cf. Jo 19,26). Se Jesus no-la deu como Mãe, é porque precisamos dela para nossa vida e salvação. Então, cada cristão e cada família cristã precisa da proteção materna de Nossa Senhora para enfrentar a luta da vida, as tentações, provações etc. A “família que reza unida permanece unida”, sobretudo quando reza o Terço. Na oração do Santo Rosário, a Santíssima Virgem Maria nos ensina e nos anima na vida de Cristo, partilhando conosco aquelas coisas que “ela guardava no seu coração” (cf. Lc 2,52).

Coloquemos no coração de Nossa Senhora, que do alto do Penhasco da Penha, sob o patrocínio de Nossa Senhora da Penha, abençoa a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, para que a paz seja restabelecida em nossa cidade. Vamos abrir o mês de maio consagrando a nossa cidade e o nosso amado povo à doce e materna proteção de Maria, invocada sob o título de Nossa Senhora da Penha.

Crianças, jovens, adultos, idosos, casados, solteiros, religiosos, consagrados, ministros ordenados, todos irmanados rezemos, em todos os dias do mês de maio, o Terço em honra da Virgem da Penha pedindo proteção, graças e bênçãos para a cidade do Rio de Janeiro.

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Rezai o rosário!

01/05/2018 07:05 - Atualizado em 01/05/2018 07:05

Iniciamos o mês de maio, dedicado pela tradição em honra de Nossa Senhora. Quando lembramos desse mês, repleto de carinho e de encantamento por tantas comemorações que meneiam o fundo de nossa alma, como o dia do trabalho, em que damos graças pelo trabalho que temos e pela renda oriunda do labor de nossas mãos; passamos depois pelo centro da vida, com a comemoração do dia das mães, quando rezamos pelas nossas mães que já estão no céu e procuramos o colo bendito das que peregrinam neste mundo conosco; trazemos em nosso coração a grande festa de N. Sra. de Fátima eu tanto pediu a oração pela conversão do mundo: vamos retornar a nossa vida de fé e lembrar de um acontecimento na nossa caminhada de fé que nos alegra e nos exulta diante de Deus: o dia em que aprendemos a rezar o terço!

Sim, meus irmãos, o terço não está fora de moda! O Papa Francisco nos relata a sua experiência pessoal: “Eu, muitas vezes, recito o Terço diante de um mosaico: um pequeno mosaico de Nossa Senhora com o Menino, onde parece que no centro está Maria, enquanto na verdade Ela, usando as suas mãos, torna-se uma espécie de escada através da qual Jesus pode descer até nós. O centro é sempre Jesus, que se abaixa para caminhar com nós homens, para que possamos subir ao céu com Ele”. Na oração do Terço, continua o Santo Padre, “nós nos dirigimos à Virgem Maria, para que nos conduza sempre mais perto do seu Filho, Jesus, para conhecê-Lo e amá-Lo sempre mais”. Observou ainda que, enquanto “meditamos sobre as etapas da vida de Cristo nos detemos também sobre a nossa vida porque nós caminhamos com o Senhor”. O Papa Francisco destacou ainda que a oração do terço, na verdade, ajuda a contemplar tudo o que Deus, em seu amor, fez pela humanidade, e mostra como a vida humana está unida à vida de Cristo. “Rezando, nós levamos tudo a Deus: os cansaços, as feridas, os medos, mas também as alegrias, os dons, os entes queridos… tudo a Deus. Rezando, nós permitimos a Deus entrar em nosso tempo, acolher e transfigurar tudo o que vivemos. Usem frequentemente este instrumento poderoso que é a oração do Terço, porque traz a paz aos corações, às famílias, à Igreja e ao mundo”. (cf. https://noticias.cancaonova.com/especiais/pontificado/francisco/rezar-o-terco-traz-paz-a-igreja-e-ao-mundo-explica-papa-francisco/, último acesso em 28 de abril de 2018).

Neste mês de maio sugiro a todos os párocos, vigários, sacerdotes, diáconos e todos os agentes de pastoral que trabalham em nossa Arquidiocese a promoverem nas comunidades eclesiais e nos lugares públicos de nossa cidade a recitação comunitária do Terço. Diariamente, numa hora marcada, antes da celebração das missas ou das reuniões de pastoral exorto os clérigos e fiéis leigos e leigas a se unirem na poderosa oração do Terço na meditação dos mistérios da paixão, morte e ressurreição de Jesus. Já temos programado o terço pela paz que será recitado diariamente as 11 horas da manhã, cada dia de uma diocese de nosso estado e sempre transmitido pela nossa rádio Catedral. O Beato Paulo VI, na Exortação Apostólica Marialis cultus ensinou que: “É uma oração contemplativa, não pode ser apenas uma repetição mecânica de fórmulas”.

Não podemos olvidar, também, de dar testemunho público de nossa fé católica recitando o rosário em praças públicas e em ambientes de trabalho. Como seria um grande testemunho evangélico formarmos grupos de reza dos terços nos ambientes de trabalho, nas fábricas, nas indústrias e nas repartições.

Como fazem os homens, reunidos em seu “terço dos Homens”, as mulheres com o “terço das mulheres”, ou ainda, as mães que rezam pelos filhos e tantos outros grupos de oração  devemos dar o testemunho público do Senhor Ressuscitado, pela recitação do Rosário da Bem-Aventurada Virgem Maria, em nossa cidade.

Faço um apelo aos pais, que eduquem os seus filhos ensinando-os a rezar o Terço. A reza diária do terço em família edifica e santifica a família cristã e dá aos pais e filhos que o rezam a assistência divina quando essa família sempre lembra da exortação de Nossa Senhora nas Bodas de Caná da Galileia: “Fazei tudo o que Jesus vos disser! ”. Sim, a oração do terço não é uma oração mecânica ou repetitiva. Ao contemplar os mistérios gozosos, dolorosos, gloriosos e luminosos nós perpassamos por toda a história da Salvação.

O Terço ou o Rosário é oração bíblica, toda tecida da Escritura Sagrada. É a oração do coração, em que a repetição da Ave-Maria orienta o pensamento e o afeto para com Cristo, tornando-se súplica confiante na nossa Mãe. Por isso o Terço, quando rezado de modo autêntico, não mecânico ou superficial, mas profundo, traz paz e reconciliação. Contém em si a potência curadora do nome santíssimo de Jesus, invocado com fé e com amor no centro de cada Ave-Maria.

Muitos foram os santos que propagaram o Santo Rosário. Essa piedosa devoção tem como base o fato de que, do alto da cruz, Jesus Cristo, num ato de amor, nos deu Maria como Mãe (cf. Jo 19,26). Se Jesus no-la deu como Mãe, é porque precisamos dela para nossa vida e salvação. Então, cada cristão e cada família cristã precisa da proteção materna de Nossa Senhora para enfrentar a luta da vida, as tentações, provações etc. A “família que reza unida permanece unida”, sobretudo quando reza o Terço. Na oração do Santo Rosário, a Santíssima Virgem Maria nos ensina e nos anima na vida de Cristo, partilhando conosco aquelas coisas que “ela guardava no seu coração” (cf. Lc 2,52).

Coloquemos no coração de Nossa Senhora, que do alto do Penhasco da Penha, sob o patrocínio de Nossa Senhora da Penha, abençoa a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, para que a paz seja restabelecida em nossa cidade. Vamos abrir o mês de maio consagrando a nossa cidade e o nosso amado povo à doce e materna proteção de Maria, invocada sob o título de Nossa Senhora da Penha.

Crianças, jovens, adultos, idosos, casados, solteiros, religiosos, consagrados, ministros ordenados, todos irmanados rezemos, em todos os dias do mês de maio, o Terço em honra da Virgem da Penha pedindo proteção, graças e bênçãos para a cidade do Rio de Janeiro.

 

Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro