Arquidiocese do Rio de Janeiro

29º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 24/06/2018

24 de Junho de 2018

A santidade produz um coração jovem

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

24 de Junho de 2018

A santidade produz um coração jovem

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

15/04/2018 00:00 - Atualizado em 16/04/2018 11:13

A santidade produz um coração jovem 0

15/04/2018 00:00 - Atualizado em 16/04/2018 11:13

Recentemente, o Papa Francisco apresentou ao mundo a sua nova Exortação Apostólica ““Gaudium et Exultate”, um documento que aborda o tema da santidade no mundo contemporâneo. É uma reflexão e, ao mesmo tempo, um convite a relembrarmos nosso chamado do Batismo, de que morremos com Cristo para vivermos com Ele a ressurreição. Temos todos nós o convite intransferível de vivermos este chamado à santidade.

Todos somos chamados a ser santos, vivendo com amor e oferecendo o próprio testemunho nas ocupações de cada dia, onde cada um se encontra. És uma consagrada ou um consagrado? Sê santo, vivendo com alegria a tua doação. Estás casado? Sê santo, amando e cuidando do teu marido ou da tua esposa, como Cristo fez com a Igreja. És um trabalhador? Sê santo, cumprindo com honestidade e competência o teu trabalho ao serviço dos irmãos. És progenitor, avó ou avô? Sê santo, ensinando com paciência as crianças a seguirem Jesus. Estás investido em autoridade? Sê santo, lutando pelo bem comum e renunciando aos teus interesses pessoais (“Gaudete et Exsultate” 14).

Em outubro deste ano de 2018, teremos também o Sínodo dos Jovens. Convocado pelo Papa Francisco, jovens do mundo inteiro foram convidados a serem testemunhas de uma vida repleta do Espírito Santo. Serem sal e luz na vida de muitos outros jovens neste mundo. Por isso, nosso editorial deste domingo resolveu recolher de alguns jovens do Brasil, especialmente do Rio de Janeiro, os seus santos de devoção. A quem recorrem nas suas alegrias e tribulações e como modelo de santidade. Veja abaixo:

“Tenho dois santos de devoção: Nossa Senhora Aparecida, ela que é intercessora junto a Jesus Cristo. Eu peço sempre a sua intercessão para abençoar a minha família e a minha casa; o segundo santo de devoção é São Bento, pois sempre que passo por uma batalha espiritual, eu faço a oração deste santo para me proteger.”

Denis Paixão – Campo Grande / Rio de Janeiro

“Minha santa de devoção é Santa Teresa de Lisieux, ou conhecida como Teresinha do Menino Jesus. Desde que li sua história, me senti tocada com as coisas de sua vida e da minha. Isso fez surgir uma grande amizade entre nós. É a santa que sempre recorro nos momentos de dificuldades.”

Jéssica Maria – Pechincha / Rio de Janeiro

“Tenho duas santas de devoção: Beata Esperança de Jesus e Santa Rita, a qual chamo de Ritinha. São as santas que recorro sempre nas minha necessidades. Foram mulheres místicas que tiveram em suas vidas provações e acontecimentos que para nós seriam improváveis.”

Luciana Martins – Mogi das Cruzes / São Paulo

“Eu tenho devoção a São Francisco de Assis, pois ele é uma unanimidade no testemunho contra o consumo; abriu mão de tudo para seguir a Deus. E também Chiara Luce, que conheci no período da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, por meio de minha namorada”.

Rafael Fritz – Penha / Rio de Janeiro

“Santa Teresa de Calcutá e São Pio de Pietrelcina.  Com estes santos fiz uma belíssima experiência de amizade, de consolo e proteção.”

João Vitor – Patos / Paraíba

Recorro sempre a Virgem Maria por meio da oração do Santo Terço, pedindo que conduza a minha vida, e peço também a proteção de São Tarcísio. Sou coroinha, e junto a Nossa Senhora,é a ele que recorro sempre.”

Amanda – Campo Grande / Rio de Janeiro

“Quando na vida experimento situações de sofrimento e provação, eu recorro à amizade e proteção espiritual de Santa Edith Stein, conhecida como Santa Teresa Benedita da Cruz.”

Dilson – Muriaé/Minas Gerais

 “Recorro, sem dúvida, a São João Paulo II, criador das Jornadas Mundiais da Juventude. Tive a graça de percorrer seus passos, e é a ele que recorro nas minhas necessidades”.

Claudia Giampietro – Itália

“Nos momentos de tribulações e de alegrias, pois são amigos do céu, nos diversos momentos de minha vida, Santa Teresinha e Santo Antônio de Pádua, um grande pregador. E neste ano de 2018 escolhi os pais de Santa Teresinha como santos protetores, São Luís e Santa Zélia”.

Carla Piccoloto – “São José das Missões / Rio Grande do Sul

Tenho como santas protetoras, sobretudo pelas obras escritas, Santa Teresa de Lisieux e Santa Teresa d’Avila. São santas que me acompanham, principalmente, nos estudos.

Rafael de Melo – Uberlândia / Minas Gerais

Sigamos o exemplo destes jovens, que dentro de suas comunidades, das suas vidas cotidianas, clamam e contam com estes homens e mulheres que souberam amar e se entregar totalmente a Deus. E hoje, são nossos intercessores, nossos protetores, nossos irmãos, pais espirituais e modelos de que também nós, por meio do Batismo e da Eucaristia, podemos chegar à santidade.

Deixemo-nos estimular pelos sinais de santidade que o Senhor nos apresenta através dos membros mais humildes deste povo que “participam também da função profética de Cristo, difundindo o seu testemunho vivo, sobretudo pela vida de fé e de caridade”. Como nos sugere Santa Teresa Benedita da Cruz, pensemos que é através de muitos deles que se constrói a verdadeira história: na noite mais escura, surgem os maiores profetas e os santos.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

A santidade produz um coração jovem

15/04/2018 00:00 - Atualizado em 16/04/2018 11:13

Recentemente, o Papa Francisco apresentou ao mundo a sua nova Exortação Apostólica ““Gaudium et Exultate”, um documento que aborda o tema da santidade no mundo contemporâneo. É uma reflexão e, ao mesmo tempo, um convite a relembrarmos nosso chamado do Batismo, de que morremos com Cristo para vivermos com Ele a ressurreição. Temos todos nós o convite intransferível de vivermos este chamado à santidade.

Todos somos chamados a ser santos, vivendo com amor e oferecendo o próprio testemunho nas ocupações de cada dia, onde cada um se encontra. És uma consagrada ou um consagrado? Sê santo, vivendo com alegria a tua doação. Estás casado? Sê santo, amando e cuidando do teu marido ou da tua esposa, como Cristo fez com a Igreja. És um trabalhador? Sê santo, cumprindo com honestidade e competência o teu trabalho ao serviço dos irmãos. És progenitor, avó ou avô? Sê santo, ensinando com paciência as crianças a seguirem Jesus. Estás investido em autoridade? Sê santo, lutando pelo bem comum e renunciando aos teus interesses pessoais (“Gaudete et Exsultate” 14).

Em outubro deste ano de 2018, teremos também o Sínodo dos Jovens. Convocado pelo Papa Francisco, jovens do mundo inteiro foram convidados a serem testemunhas de uma vida repleta do Espírito Santo. Serem sal e luz na vida de muitos outros jovens neste mundo. Por isso, nosso editorial deste domingo resolveu recolher de alguns jovens do Brasil, especialmente do Rio de Janeiro, os seus santos de devoção. A quem recorrem nas suas alegrias e tribulações e como modelo de santidade. Veja abaixo:

“Tenho dois santos de devoção: Nossa Senhora Aparecida, ela que é intercessora junto a Jesus Cristo. Eu peço sempre a sua intercessão para abençoar a minha família e a minha casa; o segundo santo de devoção é São Bento, pois sempre que passo por uma batalha espiritual, eu faço a oração deste santo para me proteger.”

Denis Paixão – Campo Grande / Rio de Janeiro

“Minha santa de devoção é Santa Teresa de Lisieux, ou conhecida como Teresinha do Menino Jesus. Desde que li sua história, me senti tocada com as coisas de sua vida e da minha. Isso fez surgir uma grande amizade entre nós. É a santa que sempre recorro nos momentos de dificuldades.”

Jéssica Maria – Pechincha / Rio de Janeiro

“Tenho duas santas de devoção: Beata Esperança de Jesus e Santa Rita, a qual chamo de Ritinha. São as santas que recorro sempre nas minha necessidades. Foram mulheres místicas que tiveram em suas vidas provações e acontecimentos que para nós seriam improváveis.”

Luciana Martins – Mogi das Cruzes / São Paulo

“Eu tenho devoção a São Francisco de Assis, pois ele é uma unanimidade no testemunho contra o consumo; abriu mão de tudo para seguir a Deus. E também Chiara Luce, que conheci no período da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, por meio de minha namorada”.

Rafael Fritz – Penha / Rio de Janeiro

“Santa Teresa de Calcutá e São Pio de Pietrelcina.  Com estes santos fiz uma belíssima experiência de amizade, de consolo e proteção.”

João Vitor – Patos / Paraíba

Recorro sempre a Virgem Maria por meio da oração do Santo Terço, pedindo que conduza a minha vida, e peço também a proteção de São Tarcísio. Sou coroinha, e junto a Nossa Senhora,é a ele que recorro sempre.”

Amanda – Campo Grande / Rio de Janeiro

“Quando na vida experimento situações de sofrimento e provação, eu recorro à amizade e proteção espiritual de Santa Edith Stein, conhecida como Santa Teresa Benedita da Cruz.”

Dilson – Muriaé/Minas Gerais

 “Recorro, sem dúvida, a São João Paulo II, criador das Jornadas Mundiais da Juventude. Tive a graça de percorrer seus passos, e é a ele que recorro nas minhas necessidades”.

Claudia Giampietro – Itália

“Nos momentos de tribulações e de alegrias, pois são amigos do céu, nos diversos momentos de minha vida, Santa Teresinha e Santo Antônio de Pádua, um grande pregador. E neste ano de 2018 escolhi os pais de Santa Teresinha como santos protetores, São Luís e Santa Zélia”.

Carla Piccoloto – “São José das Missões / Rio Grande do Sul

Tenho como santas protetoras, sobretudo pelas obras escritas, Santa Teresa de Lisieux e Santa Teresa d’Avila. São santas que me acompanham, principalmente, nos estudos.

Rafael de Melo – Uberlândia / Minas Gerais

Sigamos o exemplo destes jovens, que dentro de suas comunidades, das suas vidas cotidianas, clamam e contam com estes homens e mulheres que souberam amar e se entregar totalmente a Deus. E hoje, são nossos intercessores, nossos protetores, nossos irmãos, pais espirituais e modelos de que também nós, por meio do Batismo e da Eucaristia, podemos chegar à santidade.

Deixemo-nos estimular pelos sinais de santidade que o Senhor nos apresenta através dos membros mais humildes deste povo que “participam também da função profética de Cristo, difundindo o seu testemunho vivo, sobretudo pela vida de fé e de caridade”. Como nos sugere Santa Teresa Benedita da Cruz, pensemos que é através de muitos deles que se constrói a verdadeira história: na noite mais escura, surgem os maiores profetas e os santos.

Padre Arnaldo Rodrigues
Autor

Padre Arnaldo Rodrigues

Editorialista do Jornal Testemunho de Fé