Arquidiocese do Rio de Janeiro

28º 17º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 14/08/2018

14 de Agosto de 2018

Trezena de São Sebastião

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

14 de Agosto de 2018

Trezena de São Sebastião

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

07/01/2018 00:00 - Atualizado em 09/01/2018 13:50

Trezena de São Sebastião 0

07/01/2018 00:00 - Atualizado em 09/01/2018 13:50

São Sebastião, Soldado do império romano por volta do séc. III sofreu o martírio em Roma, em virtude da sua fidelidade a Cristo e à Igreja. Em 1565, foi escolhido como padroeiro de nossa cidade, para cujos fiéis é modelo de fé, coragem, constância e disponibilidade. Ele foi um grande missionário do seu tempo, levando o nome de Jesus a todos, fortalecendo os que estavam cansados e abatidos pela perseguição religiosa daquela época.

São Sebastião, defensor da verdade no amor apaixonado a Deus. O imperador, com o coração fechado, mandou prendê-lo num tronco e muitas flechadas sobre ele foram lançadas até o ponto de pensarem que estava morto. Mas uma mulher, esposa de um mártir, o conhecia, aproximou-se dele e percebeu que ele estava ainda vivo por graça. Ela cuidou das feridas dele. Ao recobrar sua saúde depois de um tempo, apresentou-se novamente para o imperador, pois queria o seu bem e o bem de todo o Império. Evangelizou, testemunhou, mas, dessa vez, no ano de 288 foi duramente martirizado.    

Chamamos de trezena os treze dias de preparações e orações.  Existem outros momentos de trezenas, como também muitas novenas, tríduos e tantas formas de vivermos o tempo de espera. A expectativa da celebração do dia 20 de janeiro na nossa “cidade maravilhosa” nos ajuda a ver nossa missão em servi-la, e, com o exemplo do nosso padroeiro, seguir a Cristo dando testemunho de nossa fé cristã.

Iniciaremos no domingo, dia 7 de janeiro, a trezena de São Sebastião. O tema que nos acompanha este ano é o “São Sebastião superou tudo com amor”. A Festa de São Sebastião ultrapassa as comemorações do dia 20 de janeiro, dia do santo padroeiro da Arquidiocese e da cidade do Rio de Janeiro. A imagem peregrina de São Sebastião, cópia da histórica trazida por Estácio de Sá percorre toda a cidade e, por 13 dias, momentos de fé, devoção e unidade marcam os corações dos fiéis. A celebração também prepara os católicos da Arquidiocese indicando a motivação pastoral que seguirão no ano que se inicia: Ano do Laicato e, de modo especial, a Campanha da Fraternidade sobre a superação da violência.

Para cada dia da trezena, temos um tema relacionado o Ano do Laicato. 1º dia: Cristão leigo, sujeito na Igreja e no mundo: esperanças e angústias; 2º dia: Identidade da vocação laical; 3º dia: São Sebastião, anunciador do Príncipe da Paz; 4º dia: O cristão leigo como sujeito eclesial; 5º dia: São Sebastião, anunciador de uma alegria profunda; 6º dia: São Sebastião nos ajuda a vencer o mundanismo espiritual; 7º dia: Igreja, comunidade missionária; 8º dia: Igreja, comunhão na diversidade; 9º dia: Dignidade da vocação laical; 10º dia: São Sebastião, Protetor das famílias; 11º dia: São Sebastião, Discípulo do Amor; 12º dia: São Sebastião, fiel a Deus e 13º dia: São Sebastião superou tudo com amor.

São Sebastião aprendeu a viver como Cristo e, por isso, soube como ajudar na caminhada de Fé. Ele ajudou os discípulos daquele tempo e intercede pelos discípulos de hoje. São Sebastião viveu e transmitiu uma realidade: Jesus se compadece das nossas fraquezas. Ele sente e compreende cada uma delas, sabe o que sofremos e em quais condições vivemos. E, mesmo com todo sofrimento e perseguição, nos ensina a superar tudo com Amor. Hoje somos chamados seguir o mesmo caminho de São Sebastião. É verdade que o mundo mudou muito. No entanto, o Senhor continua a nos chamar, e nossa resposta se dá através da fidelidade criativa manifestada nas pequenas histórias quotidianas. É nos pequenos acontecimentos que manifestamos nosso amor por Jesus, pelos santos e santas, em especial pelo querido São Sebastião. É nos pequenos acontecimentos que descobrirmos e louvamos a Deus por sua ação no reverso da história, no simples e inoperante, na pequenez e no silêncio de tantas vidas ocultas e insignificantes aos olhos do mundo, mas que fazem coisas extraordinárias. “Gente simples, fazendo coisas pequenas, em lugares pouco importantes, consegue mudanças extraordinárias”

A trezena, embora não faça parte da liturgia oficial da Igreja, nos prepara, no entanto, para a liturgia e para a vida de unidade eclesial. Caminhamos juntos na mesma fé, e ao pedirmos a intercessão de São Sebastião devemos querer imitar as virtudes de sua vida no seguimento ao Evangelho de Jesus Cristo. A passagem da peregrinação pelas ruas dessa grande cidade suscita também reações, em geral de piedade, levando pessoas a voltarem a participar de sua comunidade, procurando vivenciar suas tradições católicas. Que a imagem de São Sebastião, peregrinando pela cidade do Rio de Janeiro, seja penhor de graças para todo o nosso amado povo! Aproveito aqui para convidar a todos para que façam com fervor e devoção a trezena do nosso padroeiro. A programação da nossa trezena está no site da nossa Arquidiocese.

         
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Trezena de São Sebastião

07/01/2018 00:00 - Atualizado em 09/01/2018 13:50

São Sebastião, Soldado do império romano por volta do séc. III sofreu o martírio em Roma, em virtude da sua fidelidade a Cristo e à Igreja. Em 1565, foi escolhido como padroeiro de nossa cidade, para cujos fiéis é modelo de fé, coragem, constância e disponibilidade. Ele foi um grande missionário do seu tempo, levando o nome de Jesus a todos, fortalecendo os que estavam cansados e abatidos pela perseguição religiosa daquela época.

São Sebastião, defensor da verdade no amor apaixonado a Deus. O imperador, com o coração fechado, mandou prendê-lo num tronco e muitas flechadas sobre ele foram lançadas até o ponto de pensarem que estava morto. Mas uma mulher, esposa de um mártir, o conhecia, aproximou-se dele e percebeu que ele estava ainda vivo por graça. Ela cuidou das feridas dele. Ao recobrar sua saúde depois de um tempo, apresentou-se novamente para o imperador, pois queria o seu bem e o bem de todo o Império. Evangelizou, testemunhou, mas, dessa vez, no ano de 288 foi duramente martirizado.    

Chamamos de trezena os treze dias de preparações e orações.  Existem outros momentos de trezenas, como também muitas novenas, tríduos e tantas formas de vivermos o tempo de espera. A expectativa da celebração do dia 20 de janeiro na nossa “cidade maravilhosa” nos ajuda a ver nossa missão em servi-la, e, com o exemplo do nosso padroeiro, seguir a Cristo dando testemunho de nossa fé cristã.

Iniciaremos no domingo, dia 7 de janeiro, a trezena de São Sebastião. O tema que nos acompanha este ano é o “São Sebastião superou tudo com amor”. A Festa de São Sebastião ultrapassa as comemorações do dia 20 de janeiro, dia do santo padroeiro da Arquidiocese e da cidade do Rio de Janeiro. A imagem peregrina de São Sebastião, cópia da histórica trazida por Estácio de Sá percorre toda a cidade e, por 13 dias, momentos de fé, devoção e unidade marcam os corações dos fiéis. A celebração também prepara os católicos da Arquidiocese indicando a motivação pastoral que seguirão no ano que se inicia: Ano do Laicato e, de modo especial, a Campanha da Fraternidade sobre a superação da violência.

Para cada dia da trezena, temos um tema relacionado o Ano do Laicato. 1º dia: Cristão leigo, sujeito na Igreja e no mundo: esperanças e angústias; 2º dia: Identidade da vocação laical; 3º dia: São Sebastião, anunciador do Príncipe da Paz; 4º dia: O cristão leigo como sujeito eclesial; 5º dia: São Sebastião, anunciador de uma alegria profunda; 6º dia: São Sebastião nos ajuda a vencer o mundanismo espiritual; 7º dia: Igreja, comunidade missionária; 8º dia: Igreja, comunhão na diversidade; 9º dia: Dignidade da vocação laical; 10º dia: São Sebastião, Protetor das famílias; 11º dia: São Sebastião, Discípulo do Amor; 12º dia: São Sebastião, fiel a Deus e 13º dia: São Sebastião superou tudo com amor.

São Sebastião aprendeu a viver como Cristo e, por isso, soube como ajudar na caminhada de Fé. Ele ajudou os discípulos daquele tempo e intercede pelos discípulos de hoje. São Sebastião viveu e transmitiu uma realidade: Jesus se compadece das nossas fraquezas. Ele sente e compreende cada uma delas, sabe o que sofremos e em quais condições vivemos. E, mesmo com todo sofrimento e perseguição, nos ensina a superar tudo com Amor. Hoje somos chamados seguir o mesmo caminho de São Sebastião. É verdade que o mundo mudou muito. No entanto, o Senhor continua a nos chamar, e nossa resposta se dá através da fidelidade criativa manifestada nas pequenas histórias quotidianas. É nos pequenos acontecimentos que manifestamos nosso amor por Jesus, pelos santos e santas, em especial pelo querido São Sebastião. É nos pequenos acontecimentos que descobrirmos e louvamos a Deus por sua ação no reverso da história, no simples e inoperante, na pequenez e no silêncio de tantas vidas ocultas e insignificantes aos olhos do mundo, mas que fazem coisas extraordinárias. “Gente simples, fazendo coisas pequenas, em lugares pouco importantes, consegue mudanças extraordinárias”

A trezena, embora não faça parte da liturgia oficial da Igreja, nos prepara, no entanto, para a liturgia e para a vida de unidade eclesial. Caminhamos juntos na mesma fé, e ao pedirmos a intercessão de São Sebastião devemos querer imitar as virtudes de sua vida no seguimento ao Evangelho de Jesus Cristo. A passagem da peregrinação pelas ruas dessa grande cidade suscita também reações, em geral de piedade, levando pessoas a voltarem a participar de sua comunidade, procurando vivenciar suas tradições católicas. Que a imagem de São Sebastião, peregrinando pela cidade do Rio de Janeiro, seja penhor de graças para todo o nosso amado povo! Aproveito aqui para convidar a todos para que façam com fervor e devoção a trezena do nosso padroeiro. A programação da nossa trezena está no site da nossa Arquidiocese.

         
Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro