Arquidiocese do Rio de Janeiro

29º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 24/06/2018

24 de Junho de 2018

O caminho é o amor

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

24 de Junho de 2018

O caminho é o amor

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

15/11/2017 11:50 - Atualizado em 15/11/2017 11:50

O caminho é o amor 0

15/11/2017 11:50 - Atualizado em 15/11/2017 11:50

Partilha e transparência são fundamentais na conquista da fraternidade. Só que a gente partilha muito e não é transparente. Meu filho, aprenda a ser transparente. Tenha a coragem de ser assim. É horrível ver que pessoas escondem coisas dentro de si. Desculpe falar assim, mas é a realidade.

Eu sei que talvez na nossa infância, adolescência, até mesmo juventude, não aprendemos a ser transparentes. Aprendemos o contrário, a esconder. Só que agora “pulamos de cabeça” mergulhando no Evangelho, e precisamos aprender a agir com transparência na vida.

É como mergulhar de um trampolim de 10 metros de altura, dá um frio na barriga. Mas é necessário. Pula mais de uma vez e você vai aprender a ser transparente. Peço ao Senhor que você aprenda a arte de ser transparente,porque precisamos disso. Na convivência do dia a dia, precisamos avançar na transparência uns para com os outros. Nada deve ficar escondido, entulhado no coração.

É assim que nós conquistamos relacionamentos profundos. Esse viver na luz é tão importante quanto a oração. Porque quando se descuida de uma coisa ou de outra, a vida se complica, as tensões crescem, surgem os julgamentos, as murmurações, os conflitos, e aí a oração vai embora, tudo se estraga.

A tentação nos tem enganado e levado a fazer tudo ao avesso. Em vez de nos aproximar, de encarar sem medo os estragos do pecado e sermos tomados de compaixão, fazemos justamente o contrário: não queremos nem olhar, não queremos mais problemas, então nos afastamos das pessoas. Agimos assim em nossa própria casa, com as pessoas de nossa família, de nossa comunidade. Somos pessoas desfiguradas. Mas “o amor de Deus foi derramado em nosso coração pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Rm 5,5). Nosso Pai é amor, e nós somos semelhantes a Ele. Portanto podemos amar, temos capacidade para isso! Somente precisamos nos decidir e ter a coragem de fixar os olhos nos irmãos, a fim de sermos tomados pela compaixão.

É na nossa casa, com as pessoas que Deus já introduziu em nossa vida, que precisamos acender as brasas do amor, treinarmos o “ser transparente”. Deus é amor, e quem ama permanece no amor. Quem não ama permanece na morte. Sabemos que passamos da morte para a vida quando amamos as pessoas. Que você ande em amor!

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

O caminho é o amor

15/11/2017 11:50 - Atualizado em 15/11/2017 11:50

Partilha e transparência são fundamentais na conquista da fraternidade. Só que a gente partilha muito e não é transparente. Meu filho, aprenda a ser transparente. Tenha a coragem de ser assim. É horrível ver que pessoas escondem coisas dentro de si. Desculpe falar assim, mas é a realidade.

Eu sei que talvez na nossa infância, adolescência, até mesmo juventude, não aprendemos a ser transparentes. Aprendemos o contrário, a esconder. Só que agora “pulamos de cabeça” mergulhando no Evangelho, e precisamos aprender a agir com transparência na vida.

É como mergulhar de um trampolim de 10 metros de altura, dá um frio na barriga. Mas é necessário. Pula mais de uma vez e você vai aprender a ser transparente. Peço ao Senhor que você aprenda a arte de ser transparente,porque precisamos disso. Na convivência do dia a dia, precisamos avançar na transparência uns para com os outros. Nada deve ficar escondido, entulhado no coração.

É assim que nós conquistamos relacionamentos profundos. Esse viver na luz é tão importante quanto a oração. Porque quando se descuida de uma coisa ou de outra, a vida se complica, as tensões crescem, surgem os julgamentos, as murmurações, os conflitos, e aí a oração vai embora, tudo se estraga.

A tentação nos tem enganado e levado a fazer tudo ao avesso. Em vez de nos aproximar, de encarar sem medo os estragos do pecado e sermos tomados de compaixão, fazemos justamente o contrário: não queremos nem olhar, não queremos mais problemas, então nos afastamos das pessoas. Agimos assim em nossa própria casa, com as pessoas de nossa família, de nossa comunidade. Somos pessoas desfiguradas. Mas “o amor de Deus foi derramado em nosso coração pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Rm 5,5). Nosso Pai é amor, e nós somos semelhantes a Ele. Portanto podemos amar, temos capacidade para isso! Somente precisamos nos decidir e ter a coragem de fixar os olhos nos irmãos, a fim de sermos tomados pela compaixão.

É na nossa casa, com as pessoas que Deus já introduziu em nossa vida, que precisamos acender as brasas do amor, treinarmos o “ser transparente”. Deus é amor, e quem ama permanece no amor. Quem não ama permanece na morte. Sabemos que passamos da morte para a vida quando amamos as pessoas. Que você ande em amor!

Monsenhor Jonas Abib
Autor

Monsenhor Jonas Abib

Fundador da Comunidade Canção Nova e presidente da Fundação João Paulo II