Arquidiocese do Rio de Janeiro

25º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 23/11/2017

23 de Novembro de 2017

Venha a nós o vosso Reino

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

23 de Novembro de 2017

Venha a nós o vosso Reino

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

03/11/2017 11:20 - Atualizado em 03/11/2017 11:21

Venha a nós o vosso Reino 0

03/11/2017 11:20 - Atualizado em 03/11/2017 11:21

Novembro é, para a Igreja Católica, o mês no qual se encerra o ciclo das celebrações litúrgicas. Com a solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, que abre a 34ª semana do Tempo Comum, aproximamo-nos do fim de mais um ano litúrgico, que se encerra oficialmente na véspera do 1º domingo do Advento (que, este ano, será celebrado em dezembro).

É um mês rico de celebrações: na quinta-feira passada, dia 2, tivemos a oportunidade de celebrar a comemoração de todos aqueles que, tendo sido batizados, receberam a semente da vida eterna, mas que a morte física levou de nosso convívio; suplicamos ao Senhor, por meio do sacrifício de Jesus, oferecido em cada Missa, que a eles seja concedido o descanso eterno até o dia em que, na plenitude dos tempos, todos juntos contemplemos Sua Face no céu.

Hoje, dia 5, celebramos a solenidade de Todos os Santos, transferida do dia 1º para facilitar a participação do maior número possível de fiéis. Esta celebração nos recorda o dom gratuito de Deus, que nos amou e nos escolheu, fazendo de nós o Seu povo. Separou-nos (do hebraico, “qadosh”) para si e nos cumulou com a Sua própria vida, por meio de seu Filho, Jesus Cristo. Cada um, portanto, é chamado a responder ao Seu amor com uma vida mais condizente com o projeto de Jesus, apresentado no Evangelho desta celebração, as Bem-aventuranças.

Depois, temos ainda a solenidade de Cristo Rei, que celebramos no último domingo do ano litúrgico (este ano, dia 26). Ela nos recorda que toda a nossa história tem em Cristo o seu ponto de partida e o seu ponto de chegada. É para Ele que convergem nossas ações, nossas palavras e nossos pensamentos. Porém, convém recordar qual é a lei e quais são os modos de atuar que fazem de Jesus nosso Rei: seu reino é absolutamente diferente dos reinos da terra, e isso implica que cada cristão seja leal ao sei Rei. O Evangelho da solenidade nos explicará como podemos ser participantes do Reino de Jesus.

Há ainda duas outras comemorações especiais neste mês: a mais antiga delas é o Dia Nacional de Ação de Graças, instituído em 1949, cuja data oficial é a 4ª quinta-feira do mês de novembro (este ano, dia 23). É uma ocasião em que todo cristão deve agradecer a Deus por todos os benefícios concedidos, e também pela Sua presença confortadora durante as tribulações da vida. É comum, embora não muito difundida, a prática de, neste dia, se realizarem pequenos ofícios solenes diante do Santíssimo Sacramento, durante os quais se canta o hino litúrgico de louvor (“Te Deum”), e se recebe a Bênção do Santíssimo.

E a segunda comemoração, esta bem recente, foi instituída pelo Papa Francisco: o Dia Mundial dos Pobres. O Papa o instituiu este ano, e estabeleceu, para sua comemoração, o domingo que antecede a solenidade de Cristo Rei (portanto, o 33º domingo do Tempo Comum de todos os anos, daqui em diante. Este ano será no dia 19). Trata-se de uma ocasião para refletirmos, rezarmos e agirmos, priorizando aqueles que o próprio Senhor priorizou em sua missão, dando-lhes a atenção que merecem e nos responsabilizando pelas atitudes das quais não podemos nos eximir, não obstante todos os problemas de conjuntura social e política que existam.

Que novembro seja um tempo especial da graça do Senhor para todos nós, por meio de tantas comemorações especiais. Que, ao seu modo, cada um faça, da oração que intitulou este texto, a sua oração este mês: em cada realidade que vamos celebrar, que venha o teu Reino, Senhor! Amém.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Venha a nós o vosso Reino

03/11/2017 11:20 - Atualizado em 03/11/2017 11:21

Novembro é, para a Igreja Católica, o mês no qual se encerra o ciclo das celebrações litúrgicas. Com a solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, que abre a 34ª semana do Tempo Comum, aproximamo-nos do fim de mais um ano litúrgico, que se encerra oficialmente na véspera do 1º domingo do Advento (que, este ano, será celebrado em dezembro).

É um mês rico de celebrações: na quinta-feira passada, dia 2, tivemos a oportunidade de celebrar a comemoração de todos aqueles que, tendo sido batizados, receberam a semente da vida eterna, mas que a morte física levou de nosso convívio; suplicamos ao Senhor, por meio do sacrifício de Jesus, oferecido em cada Missa, que a eles seja concedido o descanso eterno até o dia em que, na plenitude dos tempos, todos juntos contemplemos Sua Face no céu.

Hoje, dia 5, celebramos a solenidade de Todos os Santos, transferida do dia 1º para facilitar a participação do maior número possível de fiéis. Esta celebração nos recorda o dom gratuito de Deus, que nos amou e nos escolheu, fazendo de nós o Seu povo. Separou-nos (do hebraico, “qadosh”) para si e nos cumulou com a Sua própria vida, por meio de seu Filho, Jesus Cristo. Cada um, portanto, é chamado a responder ao Seu amor com uma vida mais condizente com o projeto de Jesus, apresentado no Evangelho desta celebração, as Bem-aventuranças.

Depois, temos ainda a solenidade de Cristo Rei, que celebramos no último domingo do ano litúrgico (este ano, dia 26). Ela nos recorda que toda a nossa história tem em Cristo o seu ponto de partida e o seu ponto de chegada. É para Ele que convergem nossas ações, nossas palavras e nossos pensamentos. Porém, convém recordar qual é a lei e quais são os modos de atuar que fazem de Jesus nosso Rei: seu reino é absolutamente diferente dos reinos da terra, e isso implica que cada cristão seja leal ao sei Rei. O Evangelho da solenidade nos explicará como podemos ser participantes do Reino de Jesus.

Há ainda duas outras comemorações especiais neste mês: a mais antiga delas é o Dia Nacional de Ação de Graças, instituído em 1949, cuja data oficial é a 4ª quinta-feira do mês de novembro (este ano, dia 23). É uma ocasião em que todo cristão deve agradecer a Deus por todos os benefícios concedidos, e também pela Sua presença confortadora durante as tribulações da vida. É comum, embora não muito difundida, a prática de, neste dia, se realizarem pequenos ofícios solenes diante do Santíssimo Sacramento, durante os quais se canta o hino litúrgico de louvor (“Te Deum”), e se recebe a Bênção do Santíssimo.

E a segunda comemoração, esta bem recente, foi instituída pelo Papa Francisco: o Dia Mundial dos Pobres. O Papa o instituiu este ano, e estabeleceu, para sua comemoração, o domingo que antecede a solenidade de Cristo Rei (portanto, o 33º domingo do Tempo Comum de todos os anos, daqui em diante. Este ano será no dia 19). Trata-se de uma ocasião para refletirmos, rezarmos e agirmos, priorizando aqueles que o próprio Senhor priorizou em sua missão, dando-lhes a atenção que merecem e nos responsabilizando pelas atitudes das quais não podemos nos eximir, não obstante todos os problemas de conjuntura social e política que existam.

Que novembro seja um tempo especial da graça do Senhor para todos nós, por meio de tantas comemorações especiais. Que, ao seu modo, cada um faça, da oração que intitulou este texto, a sua oração este mês: em cada realidade que vamos celebrar, que venha o teu Reino, Senhor! Amém.

Padre Cristiano Holtz Peixoto
Autor

Padre Cristiano Holtz Peixoto

Vigário paroquial da Catedral Metropolitana