Arquidiocese do Rio de Janeiro

31º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 12/12/2019

12 de Dezembro de 2019

“A Evangelização”

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

12 de Dezembro de 2019

“A Evangelização”

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

20/09/2013 16:10 - Atualizado em 23/09/2013 16:16

“A Evangelização” 0

20/09/2013 16:10 - Atualizado em 23/09/2013 16:16

O Concílio Vaticano II, no decreto Ad Gentes, no nº 5, nos diz que “a missão da Igreja realiza-se, mediante a atividade pela qual, obedecendo ao mandamento de Cristo e movida pela graça e pela caridade do Espírito Santo, ela se torna atual e plenamente presente a todos os homens ou povos para conduzi-los à fé, à liberdade e à paz de Cristo”.  Para se fazer atual e presente, a comunidade cristã precisa realizar sua vocação evangelizadora e missionária, anunciando aos homens de hoje aquela mesma mensagem recebida de Cristo. Vejamos os principais pontos sobre a Evangelização.

 

Jesus, o primeiro evangelizador

A missão de evangelizar da Igreja brota da própria vida do Senhor, pois Ele foi o primeiro e o maior dos evangelizadores (Lc 4,43). Jesus anunciava o Reino de Deus no qual o homem encontra a salvação que é “libertação, sobretudo, do pecado e do Maligno, na alegria de conhecer a Deus e de ser por ele conhecido, de o ver e de se entregar a Ele” (EN nº 9). Este Reino se manifesta na própria presença de Jesus que, por meio de suas palavras e ações, proporciona aos homens a experiência com o amor e a misericórdia do Pai. A glória do Reino revela-se, ainda mais, na entrega amorosa que o Senhor faz de sua vida e na sua consequente Ressurreição, vitória sobre todos os poderes hostis. Do povo, Jesus pedia a conversão e a conformidade com a sua vida – o Evangelho, transformando-os em discípulos dispostos a viver a sua cruz e a novidade das Bem-aventuranças (Mc 1,15).

 

A evangelização é a missão da Igreja

A Igreja se entende como uma comunidade evangelizadora. De fato, nas aparições do Ressuscitado vemos o mandato missionário dado aos apóstolos (Mc 16,15-16; Mt 28,19; At 1,8; Jo 20,21). São Paulo explicita muito bem esta consciência missionária e evangelizadora quando escreve “anunciar a Boa-Nova não é título de glória para mim; é, antes, uma necessidade que se impõe. Aí de mim, seu eu não evangelizar!” (ICor 9,16). Neste caminho, a Igreja se evangeliza a si mesma através de uma conversão constante, procurando viver aquilo que a caracteriza: o serviço da caridade, o testemunho da fé apostólica e a comunhão de vida coma Trindade. Desta conversão, nasce a força para o testemunho e o anúncio do Amor de Deus manifestado em Cristo aos outros homens. A Igreja tem uma única missão que se articula ad intra (a evangelização de seus membros) e uma ad extra (a evangelização dos povos).

 

O que é Evangelizar?

A ação evangelizadora da Igreja não pode ser reduzida apenas a prática do anúncio do Cristo àqueles que o desconhecem. Evangelizar é uma realidade rica, complexa e dinâmica. A própria Igreja, ao longo destes últimos 50 anos, tem se debruçado bastante sobre o tema, legando alguns documentos importantes a nivel magisterial: Ad Gentes (1965), Evangelii Nuntiandi (1975), e Redemptoris Missio (1990). A Igreja da America Latina e do Brasil refletiu sobre estes temas e seus resultados estão presentes nos documentos das Conferências Episcopais de Medelín (1968), Puebla (1979), Santo Domingo (1982) e Aparecida (2007).

A Evangelii Nuntiandi define a Evangelização como “levar a Boa Nova a todas as parcelas da humanidade, em qualquer meio e latitude, e pelo seu influxo transformá-las a partir de dentro e tornar nova a própria humanidade. (...) A Igreja evangeliza quando, unicamente firmada na potência divina da mensagem que proclama,ela procura converter ao mesmo tempo a consciência pessoal e coletiva dos homens, a atividade em que eles se aplicam, e a vida e o meio concreto que lhes são próprios”. A Exortação Apóstolica aponta como meta da Evangelização a conversão pessoal e comunitária aos valores do Reino.

 

O conteúdo e os meios da Evangelização

O conteúdo da mensagem evangelizadora é o Amor de Deus Pai revelado na vida de Jesus Cristo e comunicado no dom do Espírito Santo para que os homens entrem em comunhão com a Trindade e vivam a partir dos valores do Evangelho, convertendo-se e transformando a cultura de morte que os cerca. Esta mensagem é comunicada de muitas formas: pelo anúncio vivo da pessoa e da obra de Jesus; pelo testemunho de vida do evangelizador; pela palavra da Igreja, sobretudo, a homilia dominical; por uma vivência mistagógica da fé e pela iniciação cristã; pelas práticas da caridade e da promoção social; e, pela utilização da internet e dos meios de comunicação.

 

Para aprofundar...

 

Indicamos a leitura do Decreto Ad Gentes do Concílio Vaticano II; do CIC, nos nos 849-856; e, do Compêndio do Catecismo, perguntas 172 e 173.

 

Pe. Vitor Gino Finelon

Mater Ecclesiae e Luz e Vida

 

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

“A Evangelização”

20/09/2013 16:10 - Atualizado em 23/09/2013 16:16

O Concílio Vaticano II, no decreto Ad Gentes, no nº 5, nos diz que “a missão da Igreja realiza-se, mediante a atividade pela qual, obedecendo ao mandamento de Cristo e movida pela graça e pela caridade do Espírito Santo, ela se torna atual e plenamente presente a todos os homens ou povos para conduzi-los à fé, à liberdade e à paz de Cristo”.  Para se fazer atual e presente, a comunidade cristã precisa realizar sua vocação evangelizadora e missionária, anunciando aos homens de hoje aquela mesma mensagem recebida de Cristo. Vejamos os principais pontos sobre a Evangelização.

 

Jesus, o primeiro evangelizador

A missão de evangelizar da Igreja brota da própria vida do Senhor, pois Ele foi o primeiro e o maior dos evangelizadores (Lc 4,43). Jesus anunciava o Reino de Deus no qual o homem encontra a salvação que é “libertação, sobretudo, do pecado e do Maligno, na alegria de conhecer a Deus e de ser por ele conhecido, de o ver e de se entregar a Ele” (EN nº 9). Este Reino se manifesta na própria presença de Jesus que, por meio de suas palavras e ações, proporciona aos homens a experiência com o amor e a misericórdia do Pai. A glória do Reino revela-se, ainda mais, na entrega amorosa que o Senhor faz de sua vida e na sua consequente Ressurreição, vitória sobre todos os poderes hostis. Do povo, Jesus pedia a conversão e a conformidade com a sua vida – o Evangelho, transformando-os em discípulos dispostos a viver a sua cruz e a novidade das Bem-aventuranças (Mc 1,15).

 

A evangelização é a missão da Igreja

A Igreja se entende como uma comunidade evangelizadora. De fato, nas aparições do Ressuscitado vemos o mandato missionário dado aos apóstolos (Mc 16,15-16; Mt 28,19; At 1,8; Jo 20,21). São Paulo explicita muito bem esta consciência missionária e evangelizadora quando escreve “anunciar a Boa-Nova não é título de glória para mim; é, antes, uma necessidade que se impõe. Aí de mim, seu eu não evangelizar!” (ICor 9,16). Neste caminho, a Igreja se evangeliza a si mesma através de uma conversão constante, procurando viver aquilo que a caracteriza: o serviço da caridade, o testemunho da fé apostólica e a comunhão de vida coma Trindade. Desta conversão, nasce a força para o testemunho e o anúncio do Amor de Deus manifestado em Cristo aos outros homens. A Igreja tem uma única missão que se articula ad intra (a evangelização de seus membros) e uma ad extra (a evangelização dos povos).

 

O que é Evangelizar?

A ação evangelizadora da Igreja não pode ser reduzida apenas a prática do anúncio do Cristo àqueles que o desconhecem. Evangelizar é uma realidade rica, complexa e dinâmica. A própria Igreja, ao longo destes últimos 50 anos, tem se debruçado bastante sobre o tema, legando alguns documentos importantes a nivel magisterial: Ad Gentes (1965), Evangelii Nuntiandi (1975), e Redemptoris Missio (1990). A Igreja da America Latina e do Brasil refletiu sobre estes temas e seus resultados estão presentes nos documentos das Conferências Episcopais de Medelín (1968), Puebla (1979), Santo Domingo (1982) e Aparecida (2007).

A Evangelii Nuntiandi define a Evangelização como “levar a Boa Nova a todas as parcelas da humanidade, em qualquer meio e latitude, e pelo seu influxo transformá-las a partir de dentro e tornar nova a própria humanidade. (...) A Igreja evangeliza quando, unicamente firmada na potência divina da mensagem que proclama,ela procura converter ao mesmo tempo a consciência pessoal e coletiva dos homens, a atividade em que eles se aplicam, e a vida e o meio concreto que lhes são próprios”. A Exortação Apóstolica aponta como meta da Evangelização a conversão pessoal e comunitária aos valores do Reino.

 

O conteúdo e os meios da Evangelização

O conteúdo da mensagem evangelizadora é o Amor de Deus Pai revelado na vida de Jesus Cristo e comunicado no dom do Espírito Santo para que os homens entrem em comunhão com a Trindade e vivam a partir dos valores do Evangelho, convertendo-se e transformando a cultura de morte que os cerca. Esta mensagem é comunicada de muitas formas: pelo anúncio vivo da pessoa e da obra de Jesus; pelo testemunho de vida do evangelizador; pela palavra da Igreja, sobretudo, a homilia dominical; por uma vivência mistagógica da fé e pela iniciação cristã; pelas práticas da caridade e da promoção social; e, pela utilização da internet e dos meios de comunicação.

 

Para aprofundar...

 

Indicamos a leitura do Decreto Ad Gentes do Concílio Vaticano II; do CIC, nos nos 849-856; e, do Compêndio do Catecismo, perguntas 172 e 173.

 

Pe. Vitor Gino Finelon

Mater Ecclesiae e Luz e Vida

 

 

Padre Vitor Gino Finelon
Autor

Padre Vitor Gino Finelon

Professor das Escolas de Fé e Catequese Mater Ecclesiae e Luz e Vida