Arquidiocese do Rio de Janeiro

26º 14º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 14/08/2018

14 de Agosto de 2018

Maria nos ensina a ser família

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

14 de Agosto de 2018

Maria nos ensina a ser família

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

18/08/2017 11:27 - Atualizado em 18/08/2017 11:27

Maria nos ensina a ser família 0

18/08/2017 11:27 - Atualizado em 18/08/2017 11:27

Está no Rio de Janeiro (chegou nesta sexta de madrugada) a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré que movimenta milhões de pessoas em Outubro, no Círio de Nazaré em Belém do Pará. Essa visita faz parte das tradições da Diretoria do Círio de levar a imagem onde existem tradições ligadas a devoção do povo paraense, o que é o caso do Rio de Janeiro, onde existem Paróquias e capelas dedicadas a esse orago assim como um grande numero de devotos paraenses ou não que seguem o caminho do Círio com devoção e coragem. Essa invocação é antiga, talvez ligada à Terra Santa, mas tomou corpo em Portugal de onde veio para o Brasil. Aqui no estado do Rio de Janeiro tem uma das mais antigas igrejas e invocações desse título. Porém, foi em Belém, que essa devoção tomou corpo e se difunde pelo país.

No Pará, o caboclo Plácido José de Souza quem encontrou, em 1700, às margens do igarapé Murutucú (onde hoje se encontra a Basílica Santuário), uma pequena imagem da Senhora de Nazaré. Após o achado, Plácido teria levado a imagem para a sua choupana e, no outro dia, ela não estaria mais lá. Correu ao local do encontro e lá estava a “Santinha”. O fato teria se repetido várias vezes até a imagem ser enviada ao Palácio do Governo. No local do achado, Plácido construiu uma pequena capela.

Em 1792, o Vaticano autorizou a realização de uma procissão em homenagem à Virgem de Nazaré, em Belém do Pará. Organizado pelo presidente da Província do Pará, capitão-mor Dom Francisco de Souza Coutinho, o primeiro Círio foi realizado no dia 8 de setembro de 1793. No início, não havia data fixa para o Círio, que poderia ocorrer nos meses de setembro, outubro ou novembro. Mas, a partir de 1901, por determinação do bispo Dom Francisco do Rêgo Maia, a procissão passou a ser realizada sempre no segundo domingo de outubro. Hoje essa data marca o grande momento paraense de evangelização e missão.

Para preparar para esta bonita festa em honra a Nossa Mãe querida, já alguns anos a imagem vem ao Rio de Janeiro em peregrinação. Neste ano teremos a graça de recebe pela 9ª vez entre os dias 18 a 20 de agosto, a imagem peregrina da Virgem de Nazaré: visitará Igrejas, instituições, centros culturais, hospitais, etc. A visitação terá a graça de levar esperança também a todos aqueles que vivem nas periferias existenciais. Para homenagear a Padroeira dos paraenses, a nossa Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro elaborou uma intensa programação, que também incluirá uma passagem pela Arquidiocese de Niterói. Esta é a nona edição do Círio de Nazaré na cidade e ficará até a noite do Domingo da Assunção.

Em Belém, a temática desse ano será “Maria, Estrela da Evangelização”, devido ao fato de a Igreja no Brasil estar celebrando o Ano Mariano pelos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida. Aqui no Rio de Janeiro, além do ano Mariano, nós celebramos também o Ano da Família, respondendo ao documento do Santo Padre sobre a Família, e ainda mais, estamos neste final de semana, concluindo a Semana Nacional da Família (Família, uma luz para a vida em Sociedade) escolhemos como tema deste Círio 2017 no Rio de Janeiro: “Maria de Nazaré nos ensina a ser família”. Além de concluir a Semana Nacional da Família e abrir a semana de orações pela vida consagrada, essa visita coincide com a Solenidade da Assunção de Nossa Senhora. São muitos os sinais que temos diante de nós: que Deus abra os nossos corações para percebermos os “sinais dos tempos” e anunciarmos a vida e a salvação em Cristo Jesus ao nosso povo. Sendo famílias com Cristo no centro de nossas casas tenho certeza de que uma nova sociedade pode ser gerada quando estivermos dando o mesmo “sim” de Maria à vontade de Deus anunciada pelo anjo Gabriel.

Nós teremos ao longo da visitação de Nossa Senhora de Nazaré em nossa Arquidiocese um gesto concreto. O gesto concreto do Círio deste ano será a coleta de alimentos não perecíveis para serem doados aos necessitados através da Caritas Arquidiocesana e do Vicariato da Caridade Social. Este momento será muito especial para todos nós aprendermos com a Virgem de Nazaré a “servir aqueles quem mais precisam e assim estar sempre em serviço do nosso próximo”. Junto com esse gesto queremos também que o exemplo de Maria nos leve a viver em uma sociedade que construa a Paz e viva em Fraternidade e solidariedade.

São muitas as dores, feridas, machucados de nosso povo. Pedimos a Virgem de Nazaré que nos proteja e nos de forças para sempre fazer a vontade de Jesus: “Ó Virgem Imaculada de Nazaré, fostes na terra criatura tão humilde a ponto de dizer ao Anjo Gabriel: "Eis aqui a escrava do Senhor!" Mas por Deus fostes exaltada e preferida entre todas as mulheres para exercer a sublime missão de Mãe do Verbo Encarnado.  Adoro e louvo o Altíssimo que vos elevou a esta excelsa dignidade e vos preservou da culpa original. Quanto a mim, soberbo e carregado de pecados, sinto-me confundido e envergonhado perante vós. Entretanto, confiado na bondade e ternura do vosso coração imaculado e maternal, peço-vos a força de imitar a vossa humildade e participar da vossa caridade a fim de viver unido, pela graça, ao vosso divino Filho, Jesus, assim como vós vivestes no retiro de Nazaré. Para alcançar essa graça, quero com imenso afeto e filial devoção saudar-vos como o Arcanjo São Gabriel: “Ave Maria, cheia de graça...” Nossa Senhora de Nazaré, rogai por nós.

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Maria nos ensina a ser família

18/08/2017 11:27 - Atualizado em 18/08/2017 11:27

Está no Rio de Janeiro (chegou nesta sexta de madrugada) a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré que movimenta milhões de pessoas em Outubro, no Círio de Nazaré em Belém do Pará. Essa visita faz parte das tradições da Diretoria do Círio de levar a imagem onde existem tradições ligadas a devoção do povo paraense, o que é o caso do Rio de Janeiro, onde existem Paróquias e capelas dedicadas a esse orago assim como um grande numero de devotos paraenses ou não que seguem o caminho do Círio com devoção e coragem. Essa invocação é antiga, talvez ligada à Terra Santa, mas tomou corpo em Portugal de onde veio para o Brasil. Aqui no estado do Rio de Janeiro tem uma das mais antigas igrejas e invocações desse título. Porém, foi em Belém, que essa devoção tomou corpo e se difunde pelo país.

No Pará, o caboclo Plácido José de Souza quem encontrou, em 1700, às margens do igarapé Murutucú (onde hoje se encontra a Basílica Santuário), uma pequena imagem da Senhora de Nazaré. Após o achado, Plácido teria levado a imagem para a sua choupana e, no outro dia, ela não estaria mais lá. Correu ao local do encontro e lá estava a “Santinha”. O fato teria se repetido várias vezes até a imagem ser enviada ao Palácio do Governo. No local do achado, Plácido construiu uma pequena capela.

Em 1792, o Vaticano autorizou a realização de uma procissão em homenagem à Virgem de Nazaré, em Belém do Pará. Organizado pelo presidente da Província do Pará, capitão-mor Dom Francisco de Souza Coutinho, o primeiro Círio foi realizado no dia 8 de setembro de 1793. No início, não havia data fixa para o Círio, que poderia ocorrer nos meses de setembro, outubro ou novembro. Mas, a partir de 1901, por determinação do bispo Dom Francisco do Rêgo Maia, a procissão passou a ser realizada sempre no segundo domingo de outubro. Hoje essa data marca o grande momento paraense de evangelização e missão.

Para preparar para esta bonita festa em honra a Nossa Mãe querida, já alguns anos a imagem vem ao Rio de Janeiro em peregrinação. Neste ano teremos a graça de recebe pela 9ª vez entre os dias 18 a 20 de agosto, a imagem peregrina da Virgem de Nazaré: visitará Igrejas, instituições, centros culturais, hospitais, etc. A visitação terá a graça de levar esperança também a todos aqueles que vivem nas periferias existenciais. Para homenagear a Padroeira dos paraenses, a nossa Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro elaborou uma intensa programação, que também incluirá uma passagem pela Arquidiocese de Niterói. Esta é a nona edição do Círio de Nazaré na cidade e ficará até a noite do Domingo da Assunção.

Em Belém, a temática desse ano será “Maria, Estrela da Evangelização”, devido ao fato de a Igreja no Brasil estar celebrando o Ano Mariano pelos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida. Aqui no Rio de Janeiro, além do ano Mariano, nós celebramos também o Ano da Família, respondendo ao documento do Santo Padre sobre a Família, e ainda mais, estamos neste final de semana, concluindo a Semana Nacional da Família (Família, uma luz para a vida em Sociedade) escolhemos como tema deste Círio 2017 no Rio de Janeiro: “Maria de Nazaré nos ensina a ser família”. Além de concluir a Semana Nacional da Família e abrir a semana de orações pela vida consagrada, essa visita coincide com a Solenidade da Assunção de Nossa Senhora. São muitos os sinais que temos diante de nós: que Deus abra os nossos corações para percebermos os “sinais dos tempos” e anunciarmos a vida e a salvação em Cristo Jesus ao nosso povo. Sendo famílias com Cristo no centro de nossas casas tenho certeza de que uma nova sociedade pode ser gerada quando estivermos dando o mesmo “sim” de Maria à vontade de Deus anunciada pelo anjo Gabriel.

Nós teremos ao longo da visitação de Nossa Senhora de Nazaré em nossa Arquidiocese um gesto concreto. O gesto concreto do Círio deste ano será a coleta de alimentos não perecíveis para serem doados aos necessitados através da Caritas Arquidiocesana e do Vicariato da Caridade Social. Este momento será muito especial para todos nós aprendermos com a Virgem de Nazaré a “servir aqueles quem mais precisam e assim estar sempre em serviço do nosso próximo”. Junto com esse gesto queremos também que o exemplo de Maria nos leve a viver em uma sociedade que construa a Paz e viva em Fraternidade e solidariedade.

São muitas as dores, feridas, machucados de nosso povo. Pedimos a Virgem de Nazaré que nos proteja e nos de forças para sempre fazer a vontade de Jesus: “Ó Virgem Imaculada de Nazaré, fostes na terra criatura tão humilde a ponto de dizer ao Anjo Gabriel: "Eis aqui a escrava do Senhor!" Mas por Deus fostes exaltada e preferida entre todas as mulheres para exercer a sublime missão de Mãe do Verbo Encarnado.  Adoro e louvo o Altíssimo que vos elevou a esta excelsa dignidade e vos preservou da culpa original. Quanto a mim, soberbo e carregado de pecados, sinto-me confundido e envergonhado perante vós. Entretanto, confiado na bondade e ternura do vosso coração imaculado e maternal, peço-vos a força de imitar a vossa humildade e participar da vossa caridade a fim de viver unido, pela graça, ao vosso divino Filho, Jesus, assim como vós vivestes no retiro de Nazaré. Para alcançar essa graça, quero com imenso afeto e filial devoção saudar-vos como o Arcanjo São Gabriel: “Ave Maria, cheia de graça...” Nossa Senhora de Nazaré, rogai por nós.

 

Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro