Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 15º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 25/07/2017

25 de Julho de 2017

Permanecer sempre com Cristo

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

25 de Julho de 2017

Permanecer sempre com Cristo

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

14/07/2017 17:44 - Atualizado em 14/07/2017 17:44

Permanecer sempre com Cristo 0

14/07/2017 17:44 - Atualizado em 14/07/2017 17:44

As escolas, no mês de julho, proporcionam para seus alunos, professores e funcionários um período de descanso. As férias do meio de ano, para os jovens, é um momento para lazer e descanso, porque durante o ano letivo, devido aos estudos, não possuem tempo. Mas também os trabalhadores, em sua época própria, gozam suas merecidas férias. Essa consciência de um tempo de reabastecimento do cansaço dos estudos e do trabalho tem crescido sempre mais. Este tempo pode ser usufruído tanto no próprio local de residência como em outras cidades e países, junto aos parentes ou no turismo. Pode ainda ser um tempo de reflexão e oração. Não importa a atividade feita durante esse período, o importante mesmo é não confundir o momento de férias como “férias” de ser cristão.

A fé não é como os estudos, que possuem momentos de pausa e descanso. Ela é um dom que nos acompanha durante toda nossa vida, em todos os momentos, bons e ruins. Ela é um dos pilares de nossa vida e, por isso, nunca pode ser deixada de lado, pois sem esse alicerce a vida fica mais frágil.

Vemos jovens abandonando as comunidades por crises de fé, pois confundem catequese com aula escolar. Imaginam que é como o estudo que existe pausa, e após serem crismados é como uma formatura escolar que não precisam mais voltar. Depois de permanecer um tempo longe da Igreja, voltam abatidos, buscando ali um acolhimento e aconchego para confortá-los após passarem por dificuldades.

A catequese é algo muito importante na vida de todo católico, uma vez que nela se introduz na vida cristã e se aprofunda sobre a doutrina e ensinamentos da Igreja. Isso é necessário para se sair da rotina e saber como agir em diversos contextos que se encontram no cotidiano. A vida é um constante aprendizado. Uma frase famosa, de autor desconhecido, diz que “na escola a matéria é ensinada primeiro e depois é feita a prova; já na vida, a prova vem primeiro que a matéria”. Porém, a prova se torna mais fácil quando se tem um mínimo conhecimento da matéria. E, quando a prova é a vida, pode-se adquirir um pouco da “matéria” e truques para utilizá-la na Igreja, pois ela ensina como deve ser o pensar e o agir.

“Sede sóbrios e vigilantes. O vosso adversário, o diabo, anda em derredor como um leão que ruge, procurando a quem devorar.” (1Pd 5,8). Essa passagem nos mostra a importância de nunca pararmos e “tirarmos férias” da vida da Igreja. É necessário atenção e vigilância, pois o inimigo nunca descansa, e nós temos que combatê-lo constantemente.

“‘Eu sou a videira verdadeira e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que não dá fruto em mim, ele corta; e todo ramo que dá fruto, ele limpa, para que dê mais fruto ainda. Vós já estais limpos por causa da palavra que vos falei. Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós não podereis dar fruto se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanecer em mim, como Eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim, nada podeis fazer. Quem não permanecer em mim será lançado fora, como um ramo, e secará’”. (Jo 15, 1-6).

Por isso, devemos permanecer sempre em Cristo, dando frutos, e nunca nos afastarmos d’Ele.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Permanecer sempre com Cristo

14/07/2017 17:44 - Atualizado em 14/07/2017 17:44

As escolas, no mês de julho, proporcionam para seus alunos, professores e funcionários um período de descanso. As férias do meio de ano, para os jovens, é um momento para lazer e descanso, porque durante o ano letivo, devido aos estudos, não possuem tempo. Mas também os trabalhadores, em sua época própria, gozam suas merecidas férias. Essa consciência de um tempo de reabastecimento do cansaço dos estudos e do trabalho tem crescido sempre mais. Este tempo pode ser usufruído tanto no próprio local de residência como em outras cidades e países, junto aos parentes ou no turismo. Pode ainda ser um tempo de reflexão e oração. Não importa a atividade feita durante esse período, o importante mesmo é não confundir o momento de férias como “férias” de ser cristão.

A fé não é como os estudos, que possuem momentos de pausa e descanso. Ela é um dom que nos acompanha durante toda nossa vida, em todos os momentos, bons e ruins. Ela é um dos pilares de nossa vida e, por isso, nunca pode ser deixada de lado, pois sem esse alicerce a vida fica mais frágil.

Vemos jovens abandonando as comunidades por crises de fé, pois confundem catequese com aula escolar. Imaginam que é como o estudo que existe pausa, e após serem crismados é como uma formatura escolar que não precisam mais voltar. Depois de permanecer um tempo longe da Igreja, voltam abatidos, buscando ali um acolhimento e aconchego para confortá-los após passarem por dificuldades.

A catequese é algo muito importante na vida de todo católico, uma vez que nela se introduz na vida cristã e se aprofunda sobre a doutrina e ensinamentos da Igreja. Isso é necessário para se sair da rotina e saber como agir em diversos contextos que se encontram no cotidiano. A vida é um constante aprendizado. Uma frase famosa, de autor desconhecido, diz que “na escola a matéria é ensinada primeiro e depois é feita a prova; já na vida, a prova vem primeiro que a matéria”. Porém, a prova se torna mais fácil quando se tem um mínimo conhecimento da matéria. E, quando a prova é a vida, pode-se adquirir um pouco da “matéria” e truques para utilizá-la na Igreja, pois ela ensina como deve ser o pensar e o agir.

“Sede sóbrios e vigilantes. O vosso adversário, o diabo, anda em derredor como um leão que ruge, procurando a quem devorar.” (1Pd 5,8). Essa passagem nos mostra a importância de nunca pararmos e “tirarmos férias” da vida da Igreja. É necessário atenção e vigilância, pois o inimigo nunca descansa, e nós temos que combatê-lo constantemente.

“‘Eu sou a videira verdadeira e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que não dá fruto em mim, ele corta; e todo ramo que dá fruto, ele limpa, para que dê mais fruto ainda. Vós já estais limpos por causa da palavra que vos falei. Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós não podereis dar fruto se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanecer em mim, como Eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim, nada podeis fazer. Quem não permanecer em mim será lançado fora, como um ramo, e secará’”. (Jo 15, 1-6).

Por isso, devemos permanecer sempre em Cristo, dando frutos, e nunca nos afastarmos d’Ele.

Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro