Arquidiocese do Rio de Janeiro

29º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 18/10/2017

18 de Outubro de 2017

Muitos têm fome de Jesus

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

18 de Outubro de 2017

Muitos têm fome de Jesus

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

30/01/2017 15:17 - Atualizado em 30/01/2017 15:18

Muitos têm fome de Jesus 0

30/01/2017 15:17 - Atualizado em 30/01/2017 15:18

Veja o que fazem as abelhas, é uma perfeição, uma maravilha! Elas fazem um trabalho organizadíssimo, conjugado, planejado, muito bem projetado. A partir do favo, e cada um já é uma perfeição geométrica, elas trabalham e enchem-o de mel.

Primeiro é alimento para elas. Mas graças a Deus, que dá a capacidade de produzirem mel de forma esbanjada, elas não conseguem comer todo o mel que produzem. É mel para muita gente!

As pessoas de Deus são como abelhas, elas vão às flores e trabalham, produzindo muito mais do que é necessário para si.

Na verdade, nós não estamos buscando Deus por um motivo egoísta, apenas para nos saciar, não! Nós precisamos buscar essa intimidade, esse contato com Deus.

Se a abelha não tem um contato íntimo com o pólen das flores, levando esse pólen, colocando-o lá e trabalhando nele, o mel não fica pronto sozinho. É como preparar um alimento. Sim, há um tipo de abelha como se fosse cozinheira, que fica trabalhando aquele produto, aquela matéria-prima para se tornar o mel. Não é um passe de mágica. Há um trabalho de transformação que elas fazem!

Deus está mostrando que isso é o nosso trabalho. Ele dá a nós a operosidade do Espírito, para que tenhamos intimidade com o Senhor. Esse intimismo necessário produz um alimento maravilhoso e abundante para uma multidão que está esfomeada.

Nós precisamos ser íntimos de Jesus. Como gritaram os gregos aos apóstolos que chegaram até Filipe: Nós queremos ver Jesus! No sentido de chegar próximo, conversar com Jesus e entrar em Seu coração, conhecer seus segredos. O mundo e o Brasil estão com fome de Deus!

O Senhor está investindo na última evangelização. É o tempo em que Ele está disposto a perdoar a todos e transformar a vida daqueles que quiserem. Somos chamados a nos comprometer por inteiro na evangelização. Essa é a parte mais linda de nossa missão, pois trabalhamos em estreita colaboração com a pessoa e com Deus.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Muitos têm fome de Jesus

30/01/2017 15:17 - Atualizado em 30/01/2017 15:18

Veja o que fazem as abelhas, é uma perfeição, uma maravilha! Elas fazem um trabalho organizadíssimo, conjugado, planejado, muito bem projetado. A partir do favo, e cada um já é uma perfeição geométrica, elas trabalham e enchem-o de mel.

Primeiro é alimento para elas. Mas graças a Deus, que dá a capacidade de produzirem mel de forma esbanjada, elas não conseguem comer todo o mel que produzem. É mel para muita gente!

As pessoas de Deus são como abelhas, elas vão às flores e trabalham, produzindo muito mais do que é necessário para si.

Na verdade, nós não estamos buscando Deus por um motivo egoísta, apenas para nos saciar, não! Nós precisamos buscar essa intimidade, esse contato com Deus.

Se a abelha não tem um contato íntimo com o pólen das flores, levando esse pólen, colocando-o lá e trabalhando nele, o mel não fica pronto sozinho. É como preparar um alimento. Sim, há um tipo de abelha como se fosse cozinheira, que fica trabalhando aquele produto, aquela matéria-prima para se tornar o mel. Não é um passe de mágica. Há um trabalho de transformação que elas fazem!

Deus está mostrando que isso é o nosso trabalho. Ele dá a nós a operosidade do Espírito, para que tenhamos intimidade com o Senhor. Esse intimismo necessário produz um alimento maravilhoso e abundante para uma multidão que está esfomeada.

Nós precisamos ser íntimos de Jesus. Como gritaram os gregos aos apóstolos que chegaram até Filipe: Nós queremos ver Jesus! No sentido de chegar próximo, conversar com Jesus e entrar em Seu coração, conhecer seus segredos. O mundo e o Brasil estão com fome de Deus!

O Senhor está investindo na última evangelização. É o tempo em que Ele está disposto a perdoar a todos e transformar a vida daqueles que quiserem. Somos chamados a nos comprometer por inteiro na evangelização. Essa é a parte mais linda de nossa missão, pois trabalhamos em estreita colaboração com a pessoa e com Deus.

Monsenhor Jonas Abib
Autor

Monsenhor Jonas Abib

Fundador da Comunidade Canção Nova e presidente da Fundação João Paulo II